Revista de CINEMA lança campanha de crowdfunding

A publicação Revista de CINEMA, que, hoje, circula apenas online, através de site e newsletter semanal, lançou campanha de crowdfunding para arrecadar doações para se manter ativa.

Com a colaboração da jornalista Maria do Rosário Caetano, o site da revista se mantém no ar, atualmente, por recursos próprios de sua gestora, a HL Filmes, produtora de cinema e TV de Hermes Leal. Porém, agora com a estagnação do mercado audiovisual no país, sem as regulamentações e incentivos federais para o setor, isso não será mais possível.

A campanha já está no ar, na plataforma Catarse (https://www.catarse.me/revistadecinema), em formato de assinatura, para que colaboradores assinem a publicação, contribuindo com um valor mensal, a partir de R$ 5. Os apoiadores terão seus nomes incluídos no site da revista. Quem doar a partir de R$ 25, também receberá um exemplar impresso de uma edição da revista (escolhida de acordo com o estoque das edições mais recentes), no primeiro mês da assinatura. E quem doar a partir de R$ 50, receberá ainda um exemplar do livro “A Menina, a Guerra e as Almas”, de Conceição Senna, que será filmado por Manuela Dias e lançado nos cinemas com o título de “Menina Azul”.

História da Revista de CINEMA

Criada pelo jornalista, escritor e cineasta Hermes Leal, a Revista de CINEMA foi publicada impressa de 2000 a 2017 e, hoje, é veiculada online, em seu site e newsletter, consolidando-se como peça estratégica no mercado audiovisual do país, sendo a mídia mais forte de divulgação e difusão do cinema brasileiro.

Por sua contribuição ao audiovisual brasileiro, o Ministério da Cultura apoiou a publicação por 12 anos. A revista também teve o patrocínio da Petrobras por um longo período e, por último, da Spcine.

Desde seu lançamento, a revista, através de parceria com os principais festivais, mostras e mercados de audiovisual, esteva presente nestes eventos, com distribuição de exemplares aos seus participantes, e levando a cobertura jornalística desses ao público, muitas vezes com exclusividade.

Em 17 anos de circulação, lançou 133 edições, privilegiando em suas capas o novo cinema nacional que vinha surgindo com o desenvolvimento do mercado audiovisual no país.

Realizou edições especiais para festivais, como o Cine Ceará, Festival de Paulínia e do Paraná. E também edições para o mercado internacional, em inglês, distribuída, durante três anos, nos festivais de cinema de Cannes, Berlim, entre outros.

Perfil da revista

A Revista de CINEMA é o principal veículo de comunicação do cinema brasileiro. Seu objetivo é formar novas plateias para o cinema nacional, através da divulgação do conteúdo de seus filmes, sem discriminação. Na Revista de CINEMA, o cinema realizado no RS, BA, CE tem a mesma atenção que os filmes realizados nos grandes centros, como Rio de Janeiro e São Paulo. A revista cumpre o papel de democratizar a informação sobre os meios de realização, para autores, diretores ou produtores, revelando em suas páginas os meios e os modos de realização em todos os Estados do Brasil.

É através da Revista de CINEMA que o mercado e o público em geral acompanha a produção nacional, através de um levantamento de toda a cadeia produtiva de cinema no Brasil, mostrando todos os filmes em suas etapas de produção. A revista também objetiva informar aos leitores do audiovisual brasileiro e ao público profissional e ao iniciante, os mecanismos de auxílio e fomento aos produtores de cinema e produção independente para TV.

A Revista de CINEMA tem uma marca de credibilidade no mercado, por seu conteúdo editorial de perfil único, que acompanha a diversidade cultural do audiovisual brasileiro como nenhum outro veículo, mostrando a produção de todas as regiões do Brasil.

Jornalista Maria do Rosário Caetano

A Revista de CINEMA, desde o seu lançamento, conta com a colaboração da jornalista e pesquisadora de cinema Maria do Rosário Caetano, natural de Coromandel/MG, formada em Comunicação e em Letras (Língua e Literatura Portuguesa), pela Universidade de Brasília (UnB).

Autora do livro “Cinema Latino-Americano – Entrevistas e Filmes” (Ed. Estação Liberdade, 1997) e de três volumes da Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial de SP: “João Batista de

Andrade – Alguma Solidão e muitas Histórias” (2003), “Fernando Meirelles – Biografia Prematura” (2005) e “Marlene França – Do Sertão da Bahia ao Clã Matarazzo” (2010).

É uma das colaboradoras do livro-álbum que conta a história do Festival de Cinema de Gramado e membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *