Polêmico, controverso e observador do submundo, assim era o diretor alemão Rainer Werner Fassbinder (1945-1982), destaque do projeto Tela Clássica, no Sesc Pinheiros. Nos meses de janeiro, fevereiro e março, o ciclo de sessões gratuitas acontece às quartas-feiras, às 20h, no Auditório.

A obra fílmica de Rainer Fassbinder nos oferece uma visão particular do mundo, onde a homossexualidade, a guerra, as relações inter-raciais, a migração e as drogas são o foco e um campo fértil para a recriação de histórias de amor dramáticas, ainda abrangendo em suas obras temas recorrentes como a solidão, o medo, o desespero, a angústia e a busca pela própria identidade.

Nos anos setenta, em uma Alemanha ainda traumatizada pelos horrores praticados pelo nazismo, Fassbinder desenvolveu um conjunto de obras onde a figura da mulher alemã desempenha o papel da nação, como testemunho vivo da derrocada dos valores morais, econômicos, sociais e sexuais.

O ciclo Fassbinder inicia sua programação em janeiro exibindo as histórias de três heroínas que protagonizam sua trilogia da Alemanha Ocidental: “O Casamento de Maria Braun” (1979), com Hanna Schygulla, “Lola” (1981), vivida por Barbara Sukowa e “O Desespero de Veronika Voss” (1982), interpretado por Rosel Zech. Em fevereiro, serão exibidos: “Pioneiros de Ingolstadt” (1971), “Querelle” (1982) e “Katzelmacher” (1969).

O projeto finaliza sua homenagem a Fassbinder em março, com os filmes: “Despair” (1978), “A Mulher do Chefe da Estação” (1977), “Os Deuses da Peste” (1970), “O Direito do Mais Forte” (1975) e “Lili Marlene” (1981), em datas a confirmar.

A programação pode ser conferida no site www.sescsp.org.br.

 

Projeto Tela Clássica – Rainer Werner Fassbinder
Data: 
13 de janeiro a  24 de fevereiro, às 20h
Local:
 Sesc Pinheiros – Auditório (3º andar do Sesc Pinheiros; capacidade: 98 lugares) – Rua Paes Leme, 195 – São Paulo – Tel.: 11 3095.9400
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h. Entrada gratuita, com retirada de ingressos com uma hora de antecedência.
Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Taxas (veículos e motos): credenciados no Sesc: R$ 7,50 nas três primeiras horas e R$ 1,50 a cada hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 10,00 nas três primeiras horas e R$2,50 a cada hora adicional.

Homem Cueca, criação do humorista Felipe Xavier, pula das ondas do rádio para a tela da Band, ganhando vida nova em uma animação inédita. A emissora levará ao ar 26 episódios – o primeiro estreou em 4 de janeiro – cada um deles com dois minutos de duração, de segunda a sexta, às 22h15. A iniciativa de exibir uma animação 100% brasileira voltada para o público adulto no horário nobre da televisão aberta é inédita.

O personagem é um superherói da periferia que tem como único superpoder aparecer e desaparecer assim que é chamado. Sem um tostão no bolso, ele cobra R$ 100,00 “mais o dinheiro do busão” por seus serviços. Mulherengo e preguiçoso, ele é casado com a Mulher Calcinha. O único filho deles, o pequeno Menino Fralda, é o oposto do pai. Bom aluno, ele quer estudar e fugir das enrascadas da família desajustada para “ser alguém na vida”.

Felipe Xavier já trabalha na segunda fase do projeto e quer produzir uma nova leva de episódios mais longos, com trinta minutos de duração.

A animação Homem Cueca, uma coprodução da Band com a Galáxia Filmes, conta com investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), da ANCINE.

A ANCINE renovou seus dois programas de apoio voltados para a divulgação do cinema brasileiro no mercado internacional. Assim, continuam em pleno vapor em 2016 o Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais, que auxilia com serviços e recursos financeiros curtas, médias e longas-metragens nacionais oficialmente selecionados para festivais e projetos brasileiros convidados para laboratórios e workshops; e o Programa de Apoio à Participação de Produtores de Audiovisual em Eventos de Mercado e Rodadas de Negócios, que concede auxílio financeiro para viabilizar a presença de representantes de produtoras independentes em eventos de mercado e encontros de negócios.

Ao longo de 2015, o programa da ANCINE de apoio às obras ajudou a viabilizar a presença de filmes e projetos brasileiros em um total de 70 eventos internacionais nos cinco continentes, atendendo a solicitações de 169 inscrições com concessões diversas como apoio financeiro, confecção e remessa de cópias legendadas. Para este ano, o programa amplia o seu escopo passando a contemplar um número ainda maior de eventos ao longo do ano. A lista agora inclui 95 festivais internacionais e 35 laboratórios ou workshops.

De acordo com o regulamento, como padrão, serão concedidos no máximo três apoios por evento, com exceção para os festivais de Roterdã, Sundance, Clermont Ferrand, Miami Internacional, Bafici, Oberhausen, Toulouse, Annecy, Locarno, Toronto, San Sebastian, Biarritz, IDFA, Roma, Havana e Santa Maria da Feira; e para os laboratórios Co Production Market Berlim, Toulouse, BAL, DocMontevideo e San Sebastián, para os quais poderão ser concedidos apoios para até cinco filmes; e para os três festivais mais importantes do circuito, os de Cannes, Berlim e Veneza, nos quais o Programa poderá apoiar até sete filmes.

Um mesmo filme pode receber até cinco apoios do programa durante toda a sua trajetória internacional, independentemente do ano. O programa conta com três categorias de auxílio, dependendo da classificação de cada evento da lista: apoio A – confecção de cópia legendada, envio de cópia e apoio financeiro; B – envio de cópia e apoio financeiro; C – envio de cópia.

O regulamento especifica ainda critérios objetivos para a concessão de apoios nos casos onde houver solicitações para além do limite estabelecido: quando os apoios forem pedidos para mostras distintas dentro da programação do festival, será pedido que o Festival determine quais mostras prefere priorizar; quando os apoios forem pedidos dentro de uma mesma mostra, será dada prioridade ao filme que tiver recebido menos apoios totais do Programa até o momento deste evento; e caso os itens acima não resolvam a diferença, o apoio será concedido por ordem cronológica do recebimento dos pedidos.

Em 2015, o programa de apoio à produtores viabilizou a participação de 157 profissionais em 19 eventos internacionais (11 na Europa, 4 na América do Norte, 1 na África, 1 na Ásia, e 2 na América do Sul).

Podem requerer o apoio do programa os representantes de empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE que tenham ao menos um CPB de obra emitido no prazo de 18 meses anterior ao evento pretendido, ou ao menos um SALIC de projeto em processo de realização no momento do pedido. Cada empresa poderá ser contemplada com no máximo três apoios por ano, e não poderá pedir apoio para o mesmo evento por três anos consecutivos.

As solicitações devem ser realizadas no prazo máximo de 45 dias antes do início de cada evento, com exceção expressa apenas para o European Film Market/Festival de Berlim e para o Kidscreen, para os quais a antecedência é de 25 dias. A lista de eventos contemplados pelo programa traz o número máximo de apoios a serem concedidos para cada um deles e nos casos em que o número de pedidos de apoio cumpridores dos requisitos obrigatórios exceda este número, será realizado processo de seleção, a partir de um sistema objetivo de pontuação descrito no item 1.3 do regulamento.

As solicitações de apoio para ambos os programas devem ser efetivadas por meio do Sistema de Apoio Internacional no Portal ANCINE. O sistema, implantado em fevereiro do ano passado, elimina a necessidade de envio de formulários e anexos por e-mail, garante mais agilidade e segurança e dinamiza as solicitações direcionadas aos programas de apoio geridos pela Assessoria Internacional da ANCINE.

Sete dias de imersão e reflexão sobre o desenvolvimento de projetos audiovisuais. É o que o 3º Icumam Lab oferece, gratuitamente, entre os dias 10 e 17 de abril, ao reunir consultores para a orientação de nove propostas selecionadas nos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. As inscrições estarão abertas pelo site www.icumam.com.br/lab_2016, entre 11 de janeiro e 11 de fevereiro.

O projeto vai contemplar projetos de longa-metragem e séries, documentais ou ficcionais (live action e/ou animação). Dramaturgia, roteiro, produção, linguagem, circulação entre outros aspectos relevantes na cadeia produtiva audiovisual, a serem considerados durante o desenvolvimento de um projeto, serão pauta de trabalhos realizados em pequenos grupos e em consultorias individuais, no mês de abril.

Em versão ampliada, para a terceira edição, o Icumam convidou os seguintes consultores: Aleksei Abib (roteirista, script-doctor e produtor), Beth Formaggini (documentarista, pesquisadora e produtora audiovisual), Fernanda de Capua (produtora e consultora audiovisual), Juliana Rojas (diretora e roteirista), Rafael Sampaio (produtor, programador e curador de cinema e audiovisual) e Thiago Dottori (roteirista e consultor de roteiros).

Conforme o regulamento do 3º Icumam Lab, a seleção de projetos terá como critérios principais a qualidade artística e técnica do projeto, factibilidade e viabilidade de produção, potencial e originalidade da proposta, estágio de desenvolvimento e qualidade dos materiais obrigatórios apresentados. Nesta terceira edição do projeto, 65% das vagas estão destinadas a produção a serem realizadas em Goiás.

Além do atendimento aos nove projetos destacados no processo seletivo, o 3º Icumam Lab também vai promover encontros e palestras abertas ao público. As inscrições estarão abertas entre 8 e 31 de março.

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) estão com inscrições abertas em editais lançados em parceria com o Programa Brasil de Todas as Telas. Os concursos oferecem oportunidades de investimento para a produção de longas-metragens para as salas de cinema e, no caso do edital cearense, também para a produção de obras seriadas para a TV, episódios pilotos, curtas-metragens e novas mídias para veiculação pela internet, além do apoio a criação e manutenção de cineclubes e ações de formação em audiovisual. A ação de arranjos financeiros estaduais e regionais do Brasil de Todas as Telas busca estimular o desenvolvimento regional da produção audiovisual brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais.

XII Edital Ceará de Cinema e Vídeo 2015 disponibiliza pouco mais de R$ 10,8 milhões em investimento no setor audiovisual do Estado, um acréscimo de 42% em relação ao valor oferecido na última edição, lançada em 2014. Deste valor, R$ 6,43 milhões serão aportados pelo Programa Brasil de Todas as Telas, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), e os R$ 4,45 milhões restantes virão do Fundo Estadual de Cultura do Ceará – FEC. O edital cearense é o primeiro a ser lançado já no âmbito da Chamada Pública ANCINE/FSA nº 001/2015.

Os recursos do FSA estão concentrados na Categoria I do concurso, que seleciona projetos de produção, nas modalidades que investirão em longas-metragens e obras seriadas para TV. Serão contemplados quatro projetos de longas de ficção para as salas de cinema (com até R$ 951 mil, cada) e oito projetos de obras seriadas, com um mínimo de 3 episódios, para veiculação inicial na televisão (com até R$ 328 mil). O XII Edital Ceará de Cinema e Vídeo também vai contemplar, com recursos exclusivos do FEC, projetos de produção de curtas-metragens, episódios piloto para a TV e novas mídias para veiculação pela internet; de criação ou manutenção de cineclubes; de cursos modulares de formação em audiovisual; e projetos de desenvolvimento de roteiro de longas-metragens.

As inscrições ficam abertas até o dia 29 de fevereiro e podem ser feitas pessoalmente, de 8h às 12h, e de 13h às 16h30, ou encaminhadas por SEDEX, para o endereço informado no edital. Para mais informações, consulte o edital e seus anexos.

Já o Edital de Seleção de Obras Audiovisuais de Longa-Metragem de Ficção para Cinema, lançado pela Codemig em parceria com o Programa Brasil de Todas as Telas, disponibiliza um total de R$ 525 mil, sendo R$ 315 mil em recursos do FSA, para o investimento em dois longas-metragens de ficção, com destinação inicial para as salas de cinema. Cada projeto selecionado fará jus a um investimento de R$ 262,5 mil.

Para se inscrever, as empresas devem comprovar sede em Minas Gerais há no mínimo 2 anos e registro e classificação na ANCINE como agentes econômicos independentes. Para contratarem os recursos do FSA,  os contemplados deverão apresentar documentação que comprove já terem garantido ao menos 80% do orçamento previsto para a realização da obra. As inscrições ficam abertas até o dia 19 de fevereiro. Para mais informações, consulte o edital e seus anexos aqui.

E continuam abertas as inscrições para o Edital de Fomento à Produção do Audiovisual no Amazonas 2015, lançado pela Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas em parceria com o Programa Brasil de Todas as Telas. São R$ 3 milhões (sendo R$ 2 milhões do FSA e R$ 1 milhão em recursos próprios) em investimentos. Serão contemplados três projetos de produção de longas-metragens de ficção, animação ou documentário (R$ 500 mil); um projeto de finalização de longa-metragem (R$ 150 mil); dois projetos de telefilmes de ficção, animação ou documentário (R$ 375 mil); e seis projetos de obras seriadas para televisão, com no mínimo cinco capítulos (R$ 100 mil). Saiba mais aqui.