Uma nova animação adaptada do mangá “Ghost in the Shell” foi anunciada em parceria da editora Kodansha e o estúdio de animação japonês Production I.G.. A animação terá direção de  Kenji Kamiyama (“009 Re: Cyborg”) e Shinji Aramaki (“Tropas Estelares: Invasão”) e não foram divulgadas informações sobre a história que será adaptada. A notícia é do Hollywood Reporter.

“Ghost in the Shell” já foi adaptado em diversos animes, todos produzidos pela Production I.G.. A primeira transposição da série para o cinema foi em 1995, com “Ghost in the Shell – O Fantasma do Futuro”, dirigido por Mamoru Oshii (“Garm Wars: The Last Druid”). O filme teve uma continuação intitulada “Ghost in the Shell 2: Innocence” lançado em 2004, também dirigida por Oshii e tem como protagonista, o célebre personagem Batou. Um terceiro filme foi lançado em 2006, “Ghost in the Shell: S.A.C. Solid State Society”, que foi dirigido por Kenji Kamiyama (“009 Re: Cyborg”), e não possui ligações com o trabalho de Oshii, sendo uma continuação do enredo estabelecido pela série de televisão.

Em 2017 foi lançada uma versão live-action do mangá, dirigida por Rupert Sanders  (“Branca de Neve e o Caçador”), e que conta com Scarlett Johansson (“Capitão América: Guerra Civil”) no papel principal.

A nova adaptação ainda não tem previsão de estreia e o live action atualmente está em cartaz nos cinemas brasileiros.

A HQ “Invincible“, sucesso do quadrinista Robert Kirkman (criador de “The Walking Dead“), será adaptada para o cinema. Segundo o The Hollywood Reporter, a adaptação será feita pela Universal Studios e a dupla criativa Seth Rogen e Evan Goldberg (“Vizinhos 2“), que vão escrever, produzir e dirigir o filme. Kirkman também será um dos produtores.

“Por quase uma década eu tive que aguentar as pessoas me perguntando quando Invincible seria adaptada, já que “The Walking Dead” tornou-se a monstruosidade que é hoje em termos de sucesso. A resposta é que sempre estivemos esperando a parceria certa surgir”, declarou Kirkman.

“Invincible” foi criado em 2003, e mostra a história do adolescente Mark Grayson descobrindo que tem superpoderes iguais ao de seu pai, o maior super-herói do planeta. Seguindo os passos de seu genitor, ele precisa aprender a lidar com a responsabilidade de proteger todo o mundo.

Nenhuma outra informação sobre a adaptação foi divulgada até o momento.

A HQ “Invincible“, sucesso do quadrinista Robert Kirkman (criador de “The Walking Dead“), será adaptada para o cinema. Segundo o The Hollywood Reporter, a adaptação será feita pela Universal Studios e a dupla criativa Seth Rogen e Evan Goldberg (“Vizinhos 2“), que vão escrever, produzir e dirigir o filme. Kirkman também será um dos produtores.

“Por quase uma década eu tive que aguentar as pessoas me perguntando quando Invincible seria adaptada, já que “The Walking Dead” tornou-se a monstruosidade que é hoje em termos de sucesso. A resposta é que sempre estivemos esperando a parceria certa surgir”, declarou Kirkman.

“Invincible” foi criado em 2003, e mostra a história do adolescente Mark Grayson descobrindo que tem superpoderes iguais ao de seu pai, o maior super-herói do planeta. Seguindo os passos de seu genitor, ele precisa aprender a lidar com a responsabilidade de proteger todo o mundo.

Nenhuma outra informação sobre a adaptação foi divulgada até o momento.

Ian McKellen, o Gandalf de “O Senhor dos Anéis” e o Magneto dos primeiros “X-Men“, Revelou em uma entrevista à BBC o motivo de não ter aceito substituir o ator Richard Harris (“O Conde de Monte Cristo“), no papel de Dumbledore na franquia “Harry Potter“, após a sua morte.

Quando eles me ligaram e perguntaram se eu estaria interessado em participar dos filmes de ‘Harry Potter’, eles não me disseram em que parte. Eu refleti sobre o que eles estavam querendo, mas eu não poderia… Eu não poderia assumir o personagem de um ator que não aprovava meu trabalho“, disse Ian McKellen.

De acordo com McKellen, no passado, Harris havia descrito seu trabalho em “Senhor dos Anéis” como “tecnicamente brilhante, mas sem paixão“.

McKellen admite que as vezes, quando vê algum pôster com Michael Gambon – que acabou assumindo o papel de Dumbledore até o final da franquia – ele se ainda idealiza na imagem.

Ian McKellen, o Gandalf de “O Senhor dos Anéis” e o Magneto dos primeiros “X-Men“, Revelou em uma entrevista à BBC o motivo de não ter aceito substituir o ator Richard Harris (“O Conde de Monte Cristo“), no papel de Dumbledore na franquia “Harry Potter“, após a sua morte.

Quando eles me ligaram e perguntaram se eu estaria interessado em participar dos filmes de ‘Harry Potter’, eles não me disseram em que parte. Eu refleti sobre o que eles estavam querendo, mas eu não poderia… Eu não poderia assumir o personagem de um ator que não aprovava meu trabalho“, disse Ian McKellen.

De acordo com McKellen, no passado, Harris havia descrito seu trabalho em “Senhor dos Anéis” como “tecnicamente brilhante, mas sem paixão“.

McKellen admite que as vezes, quando vê algum pôster com Michael Gambon – que acabou assumindo o papel de Dumbledore até o final da franquia – ele se ainda idealiza na imagem.