A Marvel Studios está acostumada a manipular as cenas dos trailers dos filmes da franquia ‘Os Vingadores’ e incluir cenas que sequer estão no corte final, como o Hulk na batalha de Wakanda em ‘Vingadores: Guerra Infinita’.

E segundo os diretores Joe e Anthony Russo, os trailers de ‘Vingadores: Ultimato’ podem não ter sequer um frame verdadeiro.

“Pode ser que todas as cenas do trailer sejam falsas. Talvez não haja um único frame verdadeiro naqueles trailers,” disse Anthony Russo.

Você acha que as cenas estarão no filme?

Aproveite para assistir:

Recentemente, a Marvel lançou um novo comercial que revela o personagem que foi removido dos trailers anteriores.

Quando vários membros dos Vingadores estão do lado de fora do Prédio dos Avengers, eles olham para o céu. Alguns fãs notaram que havia espaço vazio suficiente entre os personagens que outro personagem pode ter sido apagado digitalmente da cena para o trailer. A nova promo confirma essa teoria, pois mostra Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) em pé naquele espaço.

Confira:

Dirigida por Anthony Russo e Joe Russo, a produção terá 3 horas e 58 segundos de duração, sendo o filme mais longo da Marvel.

Após os eventos devastadores de ‘Vingadores: Guerra Infinita‘, o Universo entrou em destruição por causa do Estalar de Dedos do Thanos, o Titã Louco. Com a ajuda dos heróis sobreviventes, os Vingadores devem se reunir mais uma vez para desfazer as ações de Thanos e restaurar a ordem do universo de uma vez por todas, não importa quais serão as consequências que os aguardam.

O elenco grandioso conta com Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Don Cheadle, Paul Rudd, Brie Larson, Karen Gillan, Danai Gurira, Bradley Cooper e Josh Brolin, entre outros.

Vingadores: Ultimato‘ será lançado nos cinemas nacionais em 25 de abril.


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c

Se hoje temos o conceito de blockbusters, tudo se deve ao cinema dos anos 1980. Mais do que isso, o subgênero dos filmes de super-heróis foi muito influenciado pelo sucesso de Batman (1989), um marco que ainda faz escola. A época foi extremamente lucrativa para a sétima arte, e também criativa – com muitos afirmando ter sido a última década realmente dona de ideias originais. Bem, embora não seja de todo verdade, é perceptível essa diluição no cinema entretenimento de hoje.

Este ano, alguns dos maiores clássicos modernos do cinema se tornam trintões. De Fato, este foi o último ano da década a completar trinta anos, e a partir de 2020, o cinema dos anos 1980 vai se tornando quarentão. Meu Deus!

Pensando nisso, e como forma de homenagear alguns dos grandes filmes de todos os tempos, o CinePOP resolveu relembrar com você quais foram os 10 grandes filmes de 1989 – que arrastaram verdadeiras multidões aos cinemas. Vem com a gente.

10 | Nascido em 4 de Julho

Aproveite para assistir:

Quando dizemos que o astro Tom Cruise é um dos maiores a ter passado por Hollywood vocês não acreditam. Ele é um dos poucos a se manter no topo do jogo há mais de 30 anos. Além do grande apelo junto ao público, Nascido em 4 de Julho foi sensação no Oscar daquele ano, com 8 indicações a prêmios, incluindo melhor filme e melhor ator para Cruise (a primeira de sua carreira, num total de 3), e levou os de melhor edição e melhor diretor para Oliver Stone. A trama sobre a guerra do Vietnã, mostra um jovem patriota e idealista (Cruise), que muda completamente sua visão de mundo após voltar para casa paralítico. O filme da Universal Pictures arrecadou US$161 milhões pelo mundo – dá para sentir a diferença em relação à arrecadação atual também.

09 | A Pequena Sereia

Esta animação possui grande importância para a história dos estúdios Disney, pois foi o primeiro passo para a retomada das produções da casa rumo ao estrelado – após uma fase negativa (a década de 1980) com obras que fracassaram e tinham como protagonistas animais falantes. Com A Pequena Sereia era revitalizada a era das princesas no estúdio. Fora isso, novas técnicas de animação eram usadas (além de canções que se tornaram icônicas e virariam um costume para tais obras). A história fala sobre uma princesa sereia que daria tudo para viver no mundo dos homens. O filme foi indicado para 3 Oscar e levou os de trilha sonora e melhor canção para ‘Under the Sea’. Nas bilheterias, arrecadou US$184. 2 milhões pelo mundo.

08 | Os Caça-Fantasmas 2

Primeira continuação a aparecer na lista, este foi também um dos primeiros filmes internacionais que este amigo que vos escreve assistiu no cinema. O primeiro Caça-Fantasmas (1984) se tornou um sucesso ‘assombroso’ e o segundo filme mais rentável nos EUA em seu ano de lançamento. O fenômeno gerou todo tipo de merchandising, desde desenhos animados a jogos de videogame e, é claro, uma sequência. O resultado, no entanto, não foi tão abraçado quanto o primeiro e a franquia foi colocada na geladeira por décadas. Agora, um retorno com os atores originais está saindo do papel para o ano que vem. Os Caça-Fantasmas 2 arrecadou US$215.4 milhões ao redor do mundo.

07 | Querida, Encolhi as Crianças

Esse é também um filme que faz parte da galeria dos primeiros que este amigo que vos fala assistiu no cinema. Para toda uma geração de crianças, o ano não trouxe muita coisa melhor do que um filme no qual um cientista atrapalhado (Rick Moranis – também de Caça-Fantasmas) inventava com sucesso uma máquina de encolher. O problema? Como diz o título, acidentalmente seus dois filhos e os dois filhos do vizinho terminam reduzidos ao tamanho de insetos e se veem precisando lutar pela sobrevivência. Basicamente, era o nosso Homem-Formiga (2015). O filme arrecadou US$222.7 milhões ao redor do mundo e gerou uma sequência em 1992, intitulada Querida, Estiquei o Bebê.

06 | Máquina Mortífera 2

O primeiro Máquina Mortífera (1987) se mostrou uma receita muito bem sucedida ao misturar filme policial, ação, suspense e humor, com um texto de Shane Black. Além disso serviu para cimentar o subgênero hoje conhecido como buddy cop movie – o de parceiros policiais – sendo citado até hoje como referência. Ou seja, era indiscutível que tamanho sucesso geraria uma continuação. E ela chegou dois anos depois, acrescentando ainda mais humor com a presença de Joe Pesci.  E se o primeiro filme ficou em nona posição dos filmes mais rentáveis nos EUA, o segundo foi ainda mais longe, somando US$227.9 milhões ao redor do mundo.

05 | Sociedade dos Poetas Mortos

Outro filme adulto aparece na lista. Em meio a uma batalha acirrada pelas bilheterias mundiais, onde geralmente encontramos produção caras, miradas ao público jovem, dá prazer notar a presença de filmes como Nascido em 4 de Julho e Sociedade dos Poetas Mortos – que vão muito além de simplesmente entreter. E o fazem com muito conteúdo e pensamento. Este drama dirigido por Peter Weir e imortalizado por Robin Williams no papel de um professor que inspira seus alunos, está entre os filmes mais bem avaliados de todos os tempos pelo grande público – e de quebra foi indicado para 4 Oscar, incluindo melhor filme, diretor e ator para Williams, e levou o de roteiro original. O filme arrecadou US$235.9 milhões ao redor do Globo.

04 | Olha Quem está Falando

Mais um filme mirado para toda a família, mas desta vez não se trata de uma obra da Disney. Lançado pela Columbia / TriStar Picutres – hoje Sony -, o longa partia de uma premissa bem simples: e se os bebês pensassem mas não pudéssemos ouvi-los? Tudo como desculpa para embalar o romance entre uma mãe solteira (Kristie Alley), abandonada pelo pai da criança, um homem casado, e o motorista de táxi que a leva para dar a luz (John Travolta). Com o filme, o astro Travolta saía de uma maré de azar que perdurou por toda década de 1980. O filme gerou duas continuações: Olha Quem está Falando Também (1990) e Olha Quem está Falando Agora (1993) – e arrecadou US$297 milhões no mundo.

03 | De Volta para o Futuro 2

A cena final de De Volta para o Futuro (1985) mostrava o Dr. Brown (Christopher Lloyd) vindo do futuro e apresentando as modificações do carro/ máquina do tempo – agora movido a lixo. Tudo, no entanto, não passava de uma brincadeira de Robert Zemeckis e os realizados, que realmente não tinham planos engatilhados para uma continuação. Tanto que ela só viria quatro anos depois. O primeiro filme foi um sucesso estrondoso e se tornou a maior bilheteria de seu ano nos EUA. A sequência não fez por menos e embora não chegue à altura do original, segue como uma aventura muito divertida. A obra arrecadou US$332 milhões mundiais.

02 | Batman

Fosse apenas as bilheterias norte-americanas levadas em consideração, Batman, de Tim Burton, seria o filme mais rentável de 1989. Mesmo assim, ainda se trata de um verdadeiro fenômeno, e um caso de estudo ainda hoje sobre campanhas de marketing agressivas. A produção deste verdadeiro ícone chega a ser tão interessante quanto o próprio filme em si e histórias são o que não faltam (muitas você pode conferir no link abaixo). Batman elevou o jogo a outro patamar, e como afirmou o astro Sylvester Stallone, a era dos astros chegava ao fim, abrindo as portas para a era das marcas (ou franquias). Batman arrecadou US$411.3 milhões pelo mundo.

‘Batman’, de Tim Burton, completa 30 Anos! Conheça Curiosidades sobre o Clássico

01 | Indiana Jones e a Última Cruzada

O fenômeno Batman só ficou atrás de um filme no ano de 1989, a terceira aventura do arqueólogo mais famoso da sétima arte: Indiana Jones. Para sermos justos, Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida (1981) – o filme mais rentável de seu respectivo ano -, foi um dos primeiros blockbusters de todos os tempos, ao lado de produções como Tubarão (1975) e Star Wars (1977). Em seu mérito, foi igualmente um marco. A continuação Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984) gerou enorme expectativa, mas devido ao tom mais pesado e sombrio, não foi tão abraçado quanto o antecessor. Com o terceiro episódio, a ideia foi voltar às raízes em tonalidade – assim ganhamos uma aventura leve, divertida e tipicamente saída das matinês de cinemas (como era o plano original). Grande parte do charme é a dinâmica entre Harrison Ford e Sean Connery, o eterno 007, que interpreta seu pai no filme. A Última Cruzada arrecadou impressionantes US$474.2 milhões ao redor do mundo.


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c

Cada lugar tem suas lendas urbanas, histórias que ganham força popularmente e entram para o folclore local, sendo passadas oralmente de geração em geração. Muitas dessas histórias são de terror e suspense, utilizadas para tentar controlar as crianças dentro de casa. É o que originou boa parte dos contos de fadas, por exemplo.

Assim que surge a história da Chorona – que em espanhol se chama ‘la llorona’ –, muito conhecida em todo o México, especialmente entre as crianças, que ouvem o relato de seus pais e crescem com a ameaça da mulher misteriosa que pode raptá-las caso não se comportem bem.

É esse o mote de ‘A Maldição da Chorona’, terror que chega agora aos cinemas pela Warner Bros, com produção de James Wan (diretor de ‘Aquaman’) e direção de Michael Chaves (de ‘Invocação do Mal 3’).

O mais antigo relato da origem da Chorona data do século XVI, na Cidade do México, capital daquele país. Os testemunhos contam que, quando as famílias se recolhiam em seus lares após o cair da noite, eram despertados no meio da madrugada por um choro agoniado e profundo, que aparentemente seria de uma mulher. Daí então ela começou a ser chamada de ‘A Chorona’. A recorrência da aparição aumentava em noites de lua cheia.

Aproveite para assistir:

Quando o choro começava no meio da noite, poucos eram aqueles que tinham coragem o suficiente para sair de casa e verificar o que ocorria. Dos que sobreviveram, os testemunhos afirmam haver sempre uma neblina muito espessa próximo ao solo, e, no meio dela, uma mulher, vestida de branco, com um véu da mesma cor cobrindo o rosto. Com o passar do tempo, o vulto da mulher passou a ser visto em mais de uma cidade, desaparecendo sempre que chegava à cidade de Texcoco, a uma hora de distância ao leste da Cidade do México.

Qual o motivo do choro, afinal?

Por ser uma lenda urbana antiga, embora o cerne da história seja sempre o mesmo, há variações na motivação e nos detalhes, porém, todos eles envolvem uma mulher que perdeu o filho.

Yoltzin, Ollin e Tonatiuh

Uma das versões conta a história de Yoltzin, que se mudou para Xochimilcon com seus dois filhos, Ollin e Tonatiuh, e, sem marido, passou a cultivar flores em uma chinama, uma espécie de canteiro de madeira flutuante. Um dia, porém, Yoltzin voltava do trabalho com os filhos e viu que sua casa estava pegando fogo. Desesperada, a mulher correu para apagar o incêndio, deixando os dois filhos no barco onde estavam. O barco flutuou à deriva por muito tempo e as crianças caíram na água, afogando-se.

Yoltzin ficou transtornada com a perda, chorando dia e noite sem fim. Aos poucos, ela também foi morrendo de depressão, mas seus lamentos continuam sendo ouvidos pelo povoado à noite até hoje.

A vinda dos espanhóis em 1500

Outra versão da história data da época em que os espanhóis chegaram às Américas, no século XVI.

Nessa época, uma belíssima jovem arrebatou o coração de vários rapazes, até que um deles finalmente a conquistou. Apaixonados, os dois se casaram e logo tiveram um filho. Um dia, quando o menino ainda era pequeno, o pai saiu para trabalhar, mas nunca mais voltou. A jovem teve que criar o filho sozinha, mas logo um rico fazendeiro lhe propôs casamento, porém, com uma condição: ele não queria o filho de outro homem.

Transtornada, ela voltou para casa e convidou o filho para um passeio pelo lago Texcoco. Quando lá chegaram, a mãe foi para a parte mais funda do lago e chamou pelo menino, instigando-o a ir para a parte onde não dava pé. Quando a criança a alcançou, ela a empurrou para baixo da água, afogando-a, enquanto o menino se debatia lutando pela própria vida. Até não mais se mover.

A jovem deixou o corpo do menino ser levado pelas águas. Então, voltou à casa do fazendeiro e lhe contou o que havia feito. Cheio de repulsa, o homem a expulsou de sua casa. Foi então que a mulher se deu conta de que havia perdido tudo, então ela voltou ao lago e, desde então, chora arrependida pela perda do filho querido.

A história do filme

Uma terceira versão é apresentada no filme estrelado por Linda Cardellini.

No longa, a maldição da Chorona traz a história de uma mulher mexicana muito bela, que se apaixonou por um rapaz e, apaixonados, se casaram e tiveram dois filhos. Com o passar do tempo, porém, o rapaz acabou se envolvendo com outra mulher e abandonou a família. Cheia de raiva e ciúmes, a ex-esposa resolveu se vingar do marido, tirando-lhe aquilo que lhe era mais precioso: seus filhos.

A mulher levou as duas crianças até o rio e as afogou ali. Depois de um tempo, ela se deu conta do que havia feito e, enlouquecida, gritou e chorou pela morte dos meninos. E até hoje ela se lamente pelo que fez, por isso, busca outras crianças na região para substituir os filhos assassinados.

Mas… como sabemos de tudo isso? Bom, aqueles que viram a Chorona de verdade, ou morreram ou passaram o resto da vida tendo visões alucinadas que os atormentaram para o resto da vida. É claro que nada disso vai acontecer com quem for ver o filme no cinema, porque o filme está protegido conta a maldição. Ou não. :O


Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c