Em uma entrevista ao site IGN, o diretor Adam Wingard (“Bruxa de Blair”) comentou sobre as diferenças entre o novo filme e o mangá original.

A nova versão de “Death Note” se passa em Seattle ao invés de Tokyo e o nome dos personagens principais foram trocados. Light Yagami virou Light Turner (Nat Wolff, “A Culpa É das Estrelas”) e Misa Amane agora se chama Mia Sutton (Margaret Qualley, “Dois Caras Legais”). O diretor comentou:

“Quanto mais tentei ficar fiel ao material original, mais [a história] desmoronava. Você está em um país diferente, em um ambiente diferente e ao mesmo tempo tentando resumir uma série extensa em um filme de duas horas. [A história] tornou-se sobre o que esses temas significam para a América moderna. Em resumo, a perseguição de gato e rato entre Light e L, os temas do bem, do mal e do que está entre eles. Essas são as coisas fundamentais de Death Note, e é realmente o que buscamos [no filme]”.

Adam Wingard ainda frisou que as mudanças não se limitam apenas aos nomes dos personagens:

“Na essência, [o filme] utiliza os temas de quem são os personagens, mas explorando-os em um novo contexto. Em resumo, as personalidades estão diferentes… L não é o mesmo. Há muitas semelhanças, mas no final do dia, o foco em L e em seu crescimento são muito diferentes. Isso acontece com quase todos os personagens. Provavelmente, o único que mantém todos os traços do anime é Ryuk”.

Aproveite também para conferir as novas imagens do longa:

Na narrativa acompanhamos a história de Light, um estudante do ensino médio que encontra um caderno sobrenatural, cujo poder pode matar qualquer pessoa que tenha o nome escrito em suas páginas. Light então utiliza o artefato matando quem ele julga que não merece viver, enquanto tenta escapar das investigações do detetive L (Keith Stanfield, “Corra!”).

O mangá original foi publicado na revista Shonen Jump de 2003 até 2006. O sucesso da obra originou vários produtos relacionados, como o anime, que também é transmitido pela Netflix, além de jogos e adaptações live-action japonesas. Esta será a primeira versão ocidental da história.

“Death Note” estreia em streaming na Netflix, no dia 25 de agosto deste ano.

O próximo filme do diretor francês Luc Besson (“Lucy”), “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” irá estrear em breve e os trailers mostraram que iremos ter um visual realmente incrível. Para aumentar ainda mais a expectativa, alguns críticos de cinema já puderam conferir a obra e compartilharam suas opiniões através do Twitter.

Veja agora as principais:

“Estou empolgado em dizer que ‘Valerian’ provavelmente será o melhor espetáculo visual dos filmes de verão. Bonito, cheio de criatividade e muita diversão.” Eric Eisenberg, CinemaBlend

“‘Valerian’ é uma aventura de ficção científica tão maravilhosa e épica como você espera. No entanto, a história e os personagens muitas vezes ficam ofuscados pelo mundo.” Germain Lussier, io9

“A primeira metade de ‘Valerian’ é visualmente deslumbrante, alegremente inventiva, imprevisível e insana” Peter Sciretta, SlashFilm

“‘Valerian’ é um tipo insano de sci-fi, recheado com sequências extremamente coloridas e inventivas. A história é OK, mas parte da ação explodiu minha mente” Erik Davis, Fandango

“Com todo o meu coração e alma, amei ‘Valerian’ de Luc Besson. Ficção científica de primeira. Ação épica. Efeitos visuais insanos. Veja na maior tela possível.” Steve Weintraub, Collider

Em “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” acompanhamos Valerian e Laureline, dois agentes especiais do governo dos humanos, cujo trabalho é manter a paz e a ordem, até que um comandante os manda para uma missão na cidade de Alpha, uma metrópole intergalática composta por várias espécies de todas as partes do universo.

No elenco temos Cara Delavigne (“Esquadrão Suicida”), Dane DeHaan (“Life”), Clive Owen (“Os Últimos Cavaleiros”), Herbie Hancock (“Miles Ahead”), John Goodman (“Rua Cloverfield, 10”), Sam Spruell (“Castelo de Areia”), Ethan Hawke (“Terra Violenta”) e a cantora Rihanna (“Cada Um na Sua Casa”).

“Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” estreia no dia 10 de agosto de 2017.

E como está a sua expectativa para o filme? Escreva nos comentários.

O cineasta Ron Howard compartilhou em sua conta do Twitter um vídeo dos bastidores do spin-off ‘Han Solo‘.

De forma cômica, ele brinca com o fato de não poder dar qualquer tipo de detalhe da produção, por seríssimas restrições contratuais:

“Apesar do meu acordo de “não-revelação” e um set fechado, aqui vai uma filmagem de bastidores cuidadosamente selecionada sobre #OFilmeSemTitulodeHanSolo”.

 

 

O derivado de Star Wars sobre o jovem Han Solo (ainda sem título oficial) tem no elenco Alden Ehrenreich como o personagem título, Donald Glover como o jovem Lando Carlrissian, Woody Harrelson, Emilia Clarke (de Game of Thrones), Michael Kenneth Williams e Thandie Newton.

A estreia é programada para o dia 24 de maio de 2018 no Brasil

Crítica | Ao Cair da Noite:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Parece que a treta exibida na aclamada série do FX, ‘Feud: Bette and Joan‘, será estendida para a vida real.

A atriz Olivia de Havilland está processando o canal FX e a produtora de Ryan Murphy por oferecer um retrato infiel e não autorizado da veterana no programa.

Na trama, Olivia foi interpretada por Catherine Zeta-Jones e embora fosse a única personagem real da série ainda viva, os advogados alegam que ela não foi consultada a respeito de sua caracterização diante das telas.

Conforme o comunicado emitido pela equipe de advogados:

“A FX não solicitou à senhora Havilland permissão para usar sua imagem e identidade, além de ela não ter recebido qualquer compensação por isso. Indo mais longe, o canal colocou alegações como sendo da atriz que não são precisas e vão contra a reputação que ela construiu ao longo de seus 80 anos dentro de sua carreira profissional, se abstendo de fofocas e mentiras, que só visavam gerar mídia desnecessária”.

Os advogados também revelam que o canal FX se apropriou do nome de Havilland com intenções escusas:

“Eles se apropriaram de seu nome e identidade, colocando-a em uma perspectiva falsa, com o mero objetivo de gerar um série sensacionalista, que visa promover seus próprios interesses, incluindo a emissora e sua marca, deixando de lado todos os seus interesses”.

Feud‘ retrata o icônico conflito entre as estrelas de cinema Joan Crawford e Bette Davis.

 

 

 

Em 1962, as duas atuaram juntas em ‘O Que Terá Acontecido a Baby Jane?‘, que levou cinco indicações ao Oscar e se tornou um sucesso de bilheterias. Elas ficaram imortalizadas tanto por suas atuações nas telonas, quanto pelas brigas e desentendimentos no set.

Estão confirmadas no elenco principal: Sarah PaulsonJessica Lange (American Horror Story) viverá Crawford; Susan Sarandon (Thelma Louise) será Bette DavisCatherine Zeta-Jones vive Olivia de Havilland. 

A série é antológica, ou seja, cada temporada trará o conflito diferente entre duas personalidades.

 

Crítica | Ao Cair da Noite:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Sharknado’ se tornou a maior franquia televisiva de filmes (WHAT?), e o quinto filme ganhou seu cartaz.

Com o título ‘Sharknado 5: Global Swarming‘, a produção terá cenas no Rio de Janeiro.

Confira o cartaz, com o teaser feito porcamente em CGI.

A tarefa fica pessoal para Fin Shepard (Ian Ziering) e sua esposa biônica, April (Tara Reid), quando o seu filho fica preso em um Sharknado que está rodando o mundo todo. De Londres para o Rio de Janeiro, Tóquio, Roma e Amsterdã, os heróis vão procurar a ajuda de membros da realeza, estudiosos e atletas olímpicos para sua batalha épica.

O slogan diz ‘Make America Bait Again’ (Faça a América ser Isca Novamente), uma paródia com o slogan da campanha de Donald Trump: ‘Make America Great Again‘ (Faça a América ser Grandiosa Novamente).

A rede de televisão Syfy agendou o lançamento no canal norte-americano para o domingo, 6 de Agosto.

Estrelado por Ian Ziering, Tara Reid, Fin Shepard e April Wexler, Sharknado 5‘ conta com a direção de Anthony C. Ferrante, responsável pelos quatro primeiros filmes.

 

 

 

Crítica | Ao Cair da Noite:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «