Os cinéfilos brasileiros passaram por um susto recente, com o adiamento do Festival do Rio, tradicional evento de cinema do país, de outubro para novembro. No entanto, a esperança em eventos culturais de nossa sofrida terra foi renovada com o anúncio ontem, dia 19 de outubro, de grande parte da programação dos filmes que serão exibidos do dia 1º ao dia 11 de novembro – quando ocorre o evento. E não é coisa pouca, meus amigos. Além do apanhado de muito do que foi exibido em festivais internacionais mundo afora, o acervo também traz grande porcentagem das obras que visam indicações na temporada de prêmios vindoura.

Pensando nisso, resolvemos listar para você algumas das produções imperdíveis desta edição do Rio de Janeiro Int´l Film Festival – como é carinhosamente conhecido por terras estrangeiras. Vamos lá.

Ps. Se sentiram falta de filmes brasileiros, não é sem motivo. Pretendemos lançar em breve outra matéria com recomendações exclusivas de nosso cinema. Aguarde.

Infiltrado na Klan

Essa é batata. Exibido anteriormente por aqui na Mostra de São Paulo, o novo longa de Spike Lee igualmente marcará presença no Rio. Este é um dos filmes que já ligam sinal de alerta para prêmios, e fala sobre a história real um policial negro que na década de 1970 conseguiu se infiltrar e desbaratinar uma célula da Ku Klux Klan.

A Casa que Jack Construiu

Polêmico dentro e fora das telas, o diretor dinamarquês Lars von Trier retorna para chocar mais meio mundo (a metade que verá o filme) com seu novo trabalho. Já despertando paixões , elogios e repulsa por onde passou, o filme narra a jornada de 12 anos de um serial killer vivido por Matt Dillon. Em 2h35min de projeção, promete ser uma intensa viagem ao inferno.

Se a Rua Beale Falasse

Ao que tudo indica, este ano poderemos ter um novo duelo entre La La Land e Moonlight. Calma, explico. Damien Chazelle e Barry Jenkins, os diretores de tais filmes, estão no páreo novamente com seus novos trabalhos, O Primeiro Homem e este aqui. Será que dará zebra de novo? Na trama, uma jovem negra precisa fazer de tudo para provar a inocência de seu namorado e tirá-lo da prisão, enquanto espera seu primeiro filho juntos.

Operação Overlord

Produzido por J.J. Abrams, este filme de terror de grande conceito, joga soldados norte-americanos no meio da Segunda Guerra Mundial no dia D. Atrás das linhas inimigas de um vilarejo ocupado por nazistas, os soldados descobrem horrendos e assustadores experimentos secretos com cobaias humanas.

O Mau Exemplo de Cameron Post

Obra polêmica sobre a infame “cura gay”, também inspirado em uma história real, que levou ao desenvolvimento do livro no qual o longa é baseado. Na trama, a protagonista, vivida por Chloe Grace Moretz, é levada a um acampamento devido a seu “comportamento errático”, por seus pais adotivos conservadores.

A Pé Ele Não Vai Longe

Depois da arrebatadora performance em Você Nunca Esteve Realmente Aqui, o ator Joaquin Phoenix marca presença em outro longa impactante.Aqui, ele atua dirigido por Gus Van Sant, e ao lado de Jonah Hill, interpretando o cartunista John Callahan – que após um acidente grave fica na cadeira de rodas e se cura do alcoolismo. A namorada do ator na vida real, Rooney Mara, também está no elenco.

Vida Selvagem

Estreia na direção do ator Paul Dano, que escreve o roteiro ao lado da esposa na vida real, a também atriz Zoe Kazan. Exibido em Sundance e Toronto, a história mostra o casal protagonista – interpretado por Carey Mulligan e Jake Gyllenhaal (ambos com chance em prêmios) – passando por uma crise, após a mulher encontrar outro homem, tudo testemunhado pelo filho deles.

Collette

Filme que pode colocar a britânica Keira Knightley novamente na rota do Oscar, este drama de época biográfico narra as desventuras da protagonista, Sidonie-Gabrielle Collette, uma escritora eclipsada pelo marido abusivo, que luta pela liberdade, arte e quebra de barreiras sociais.

Sem Rastros

Na veia de Capitão Fantástico (2016), porém, com uma pegada mais dramática, este é o novo longa da diretora Debra Granik – do indicado ao Oscar Inverno da Alma (2010), que revelou Jennifer Lawrence ao mundo. Granik segue pelo terreno rural para contar a história de pai e filha, que vivem na natureza selvagem sem teto. O governo chega para lhes oferecer nova chance na sociedade. Ben Foster surpreende como protagonista.

O Favorito

Nesta época de prêmios teremos A Favorita, filme de Yorgos Lanthimos sobre a corte britânica, e O Favorito, drama político de Jason Reitman. E que grande ano o jovem cineasta está tendo, depois do excelente Tully. Aqui, Hugh Jackman vive um político da vida real, favorito à presidência dos EUA na década de 1980, não fosse por um pequeno detalhe: um deslize no qual um caso extraconjugal envolvendo seu nome veio à tona.

A Quietude

Filme argentino do hermano Pablo Trapero (Leonera, Abutres e O Clã), foca no relacionamento de duas irmãs, próximas, parecidas e ao mesmo tempo, muito diferentes. Quem estrela é a dupla de musas – uma argentina e a outra francesa – Martina Gusman (esposa do diretor) e Bérénice Bejo (argentina radicada na França), indicada ao Oscar por O Artista (2011).

Vision

Novo trabalho da cultuada cineasta japonesa Naomi Kawase (O Segredo das Águas e O Sabor da Vida), que comanda a estrela francesa vencedora do Oscar, Juliette Binoche. Só pela junção desta dupla já valeria o ingresso. A trama mostra uma viajante e cronista, papel de Binoche, em sua nova aventura na floresta de Nara, onde conhece um excêntrico local.

White Boy Rick

Aqui o chamariz é Matthew McConaughey em mais um desempenho chamativo, que pode levá-lo à época de prêmios, na pele de um traficante de drogas na década de 1980. O protagonista, no entanto, é o jovem Richie Merritt, que vive seu filho, informante do FBI, preso por tráfico de drogas.

Cafarnaum

Outra diretora de prestígio marca presença no acervo. Aqui, trata-se da libanesa Nadine Labaki – igualmente uma bela atriz. Estreando em Cannes e passando por Toronto, seu novo filme é uma fábula recheada de entrelinhas políticas, que conta sobre um menino que decide processar os pais.

O Ódio que Você Semeia

Baseado num Best-seller, o longa conta a história de uma jovem negra que presencia a brutalidade policial contra outro jovem negro, o que leva à sua morte. Quem protagoniza é a promissora e carismática Amandla Stenberg (Tudo e Todas as Coisas).

Assunto de Família

Internacionalmente conhecido como Shoplifters – termo usado para quem pratica pequenos furtos – o filme foi o grande vencedor da última Palma de Ouro, prêmio máximo do prestigiado Festival de Cannes. Dirigido por Hirokazu Koreeda, o longa conta justamente sobre uma família que sobrevive através de pequenos furtos, encontrando um menino abandonado, o qual decidem criar como um dos seus.

Vox Lux

Carinhosamente apelidado de Cisne Negro 2, o drama traz Natalie Portman na pele de uma cantora em busca do sucesso, que atinge seu objetivo após uma série de situações pouco usuais.

3 Faces

Ficção e realidade se misturam no novo filme do diretor iraniano Jafar Panahi (Isto não é um Filme e Táxi Teerã). Na obra, Panahi interpreta a si mesmo, e parte numa missão ao lado da atriz Behnaz Jafari – também interpretando a si mesma. A dupla decide ajudar uma jovem aspirante a atriz, que está com problemas, em uma outra cidade.

Vidas Duplas

Olivier Assayas conquistou o coração dos cinéfilos graças às dobradinhas Acima das Nuvens (2014) e Personal Shopper (2016). Agora, o cineasta francês segue por um caminho mais leve, com uma comédia sobre um casal de escritores e seu relacionamento. A dupla é vivida por Juliette Binoche e Guillaume Canet.

No Portal da Eternidade

O veterano Willem Dafoe sai entre os candidatos que lutam por uma indicação na categoria de melhor ator no Oscar. Aqui, o talentoso ator vive ninguém menos do que o icônico pintor holandês Vincent van Gogh. O filme foca no período em que viveu na França. Recentemente, tivemos a fabulosa animação Com Amor, van Gogh – que concorreu ao Oscar este ano. Quem dirige é Julian Schnabel, de O Escafandro e a Borboleta (2007).

Guerra Fria

Um dos fortes favoritos para entrar na categoria de filme estrangeiro no Oscar, este representante da Polônia conta uma história de amor com a Guerra Fria da década de 1950 como pano de fundo. O relacionamento do casal que não possui muito em comum, passa pela Polônia, Berlim, Iugoslávia e Paris.

Amor Até as Cinzas

Uma das coisas mais legais de festivais de cinema é ser banhado pela cultura do mundo todo. É a época certa para abraçar produções de todos os cantos do mundo. E aqui temos outra vinda da Ásia, no novo filme do diretor Jia Zhangke (Um Toque de Pecado e As Montanhas se Separam). Na trama, um casal de amantes é separado por 15 anos após um crime, mas voltam a se reencontrar.

Imagem e Palavra

Amado e incompreendido na medida certa, o veterano Jean-Luc Gordard nunca terá seu valor para o cinema como arte posto à prova. Um dos criadores revolucionários da nova onda do cinema francês segue com seus projetos, atualmente desafiando sua audiência mais do que qualquer outra coisa. Narrado pelo próprio diretor, aqui Godard divide sua nova obra em cinco capítulos, como dedos das mãos, e mostra silêncio e música.

Profile

Um dos filmes mais intrigantes do festival, pega a deixa do filão que já é quase um subgênero: os filmes criados através de uma tela de computador. Em 2015, foi o terror Amizade Desfeita e, este ano, o suspense Buscando…, agora, o diretor russo Timur Bekmambetov (O Procurado) traz uma história que mistura os dois gêneros acima, mas com o subtexto de combate ao terrorismo. A trama mostra uma jornalista investigativa se infiltrando numa organização terrorista.

Faca no Coração

Estrelado pela francesa Vanessa Paradis, o suspense com tintas de romance e drama se passa em 1979 e tem estilo para dar e vender. Na trama, um produtora de filmes pornô gay, decide recuperar sua companheira, usando como trunfo sua nova produção.

BÔNUS:

Viúvas

Thriller criminal dirigido por Steve McQueen (12 Anos de Escravidão), o filme de abertura desta edição do Festival do Rio traz a grande Viola Davis encabeçando um grupo de mulheres, todas viúvas de criminosos, dando seguimento ao “negócio” dos maridos a abraçando o lado errado da lei. No percurso, batendo de frente com a polícia e mafiosos.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c

UAU! Parece que o reboot ‘Halloween‘ vai massacrar a concorrência neste final de semana. Superando ainda mais as expectativas, o terror pode ultrapassar US$ 80 milhões em sua estreia nos EUA, roubando o recorde de ‘Venom‘ como a maior estreia de outubro.

Na sexta-feira (19), o filme arrecadou US$ 33.2 milhões, e a projeção é que feche o final de semana com US$ 80.5 milhões.

Os números representam não só a maior abertura da franquia, como também a maior abertura da Blumhouse (‘Atividade Paranormal 3‘ detinha o título com a estreia de US$ 52.5 milhões).

Crítica | Halloween – Michael Myers retorna em sequência clichê e frustrante

‘Halloween’ irá ignorar TODAS as sequências da franquia; Confira a sinopse!

“Michael e eu vemos vocês no próximo Halloween”, diz Jamie Lee Curtis em foto inédita

A nova produção é uma parceria da Blumhouse Productions e a Miramax, e tem estreia prevista para 25 de outubro de 2018.

Recentemente, o órgão de classificação indicativa americano classificou o filme como sendo para maiores de 18 anos, por conter “violência e imagens sanguinárias, linguagem ofensiva, uso de drogas e nudez”.

“Uma equipe britânica de documentaristas vem aos Estados Unidos para visitar Michael Myers na prisão, na intenção de relatar os acontecimentos da noite de terror do maníaco ocorrida há 40 anos, mas seu projeto se torna ainda mais interessante quando Myers escapa, recolhe sua máscara e procura se vingar de Laurie (Jamie Lee Curtis), deixando uma trilha de corpos pelo caminho. Nas décadas que se seguiram, Laurie se preparou para o retorno inevitável de Michael, para proteger principalmente sua filha Karen (Judy Greer) e sua neta Allyson (Andi Matichak).”

O elenco ainda conta com Drew Scheid (‘Stranger Things‘), Miles Robbins (‘Mozart in the Jungle‘), Dylan Arnold (‘Mudbound‘), Virginia Gardner (‘Os Fugitivos‘) e o retorno de Nick Castle, que interpretou Michael Myers em Halloween: A Noite do Terror’, que voltará a vestir a máscara do vilão neste novo filme.

 



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c

A nova série de zumbis da Netflix, ‘Daybreak‘, ganhou novidades e o primeiro membro de seu elenco já foi anunciado.

O veterano Matthew Broderick (‘Curtindo a Vida Adoidado‘) é a primeira adição, no papel do diretor de escola, Burr.

Segundo o release oficial da Netflix, o personagem “é o diretor da escola Glendale High, um homem entusiasmado e otimista. Burr está, genuinamente, tentando ser parte da solução: um cara legal, um advogado e aliado para todos. Mas vamos admitir, crianças podem ser monstros”.

Confira a sinopse oficial:

“Baseado na graphic novel de Brian Ralph, a subversiva comédia de humor negro Daybreak atraz Josh, um adolescente de 17 anos, está à procura de sua namorada desaparecida, Sam, na cidade pós-apocalíptico Glendale, Califórnia. Acompanhado por um grupo de desajustados, que incluem a piromaníaca Angelica, de 12 anos, e o ex-valentão de Josh Wesley, agora transformado em samurai pacifista, Josh tenta se manter vivo entre a horda de gangues Mad Max (atletas malvados, líderes de torcida transformados em guerreiros amazonenses), criaturas parecidas com zumbis, chamadas Ghoulies, e tudo mais que este admirável mundo novo pode lançar nele. ”

 

O projeto é co-criado por Aron Eli Coleite (‘Star Trek: Discovery‘), Brad Peyton e Jeff Fierson, ambos da ASAP Entertainment, responsáveis pelo longa ‘Rampage: Destruição Total‘.

Coleite também assume o papel de produtor executivo, além de ser o showrunner. Peyton vai dirigir a série.

 



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c