Pode parecer bizarro um filme como ‘Deadpool‘ ter uma ou mais indicações ao Oscar 2017, mas é possível. O longa foi indicado como Melhor Comédia e Melhor Ator no Globo de Ouro deste ano, e foi recentemente indicado ao Prêmio do Sindicato de Diretores e ao PGA Awards, o que não é pouca coisa.

‘Deadpool 2’ vai introduzir o grupo de mutantes X-Force

Ryan Reynolds, que interpreta o mercenário tagarela, comentou em entrevista ao The Hollywood Reporter sobre a possibilidade de uma indicação ao Oscar.

Colossus e Míssil Adolescente Megassônico retornam em ‘Deadpool 2’

“Se acabar naquela categoria (Melhor Filme), acho que será um grande momento, não só para nós, mas para todo mundo – as pessoas que foram ver o filme, as pessoas que fizeram o filme, o estúdio e a própria Academia. Acho que nenhum filme de super-herói chegou a atravessar essa barreira, então seria incrível ver ‘Deadpool’ fazer isso. E, certamente, prometo um vídeo com uma reação muito louca online. Com a roupa do ‘Deadpool’, garanto.”, disse Reynolds.

Recentemente, o astro voltou a afirmar que o ‘Deadpool‘ pode ter um NAMORADO na sequência do filme de sucesso.

Nos quadrinhos, o personagem é bissexual e já flertou com o Homem-Aranha, Wolverine e Thor, entre outros.

“O amor para o Deadpool não é igual o amor que o Batman sente ou outras pessoas. Ele vai além. Ele é diferente em todas as maneiras e formas”, afirmou.

Segundo ele, o maior medo dos produtores de tirar o personagem do armário é o fato da China proibir produções com homossexuais. Como o primeiro filme já havia sido censurado por lá, isso não seria um problema:

Deadpool está apaixonado por Vanessa (Morena Baccarin) por enquanto. Mas não é pelo fato dela ser uma mulher, mas sim porque ele a ama como pessoa. Muitos heróis dos quadrinhos são heterossexuais ou homossexuais. Quero desenvolver isso melhor”, afirmou.

 

Fox planeja recomeçar a franquia ‘X-Men’ 

‘Deadpool’ “roubou” cena de ‘X-Men: O Confronto Final’; Assista! 

Baseado nos quadrinhos do anti-herói mais controverso da Marvel,  ‘Deadpool’ conta a origem da história do ex-agente das Forças Especiais que tornou Wade Wilson um mercenário. Após ser submetido a um experimento que o deixa com poderes de cura acelerada, Wade adota o alter-ego heroico, armado com suas novas habilidades e um ácido senso de humor.

Deadpool’ é uma figura única no Universo Marvel. Seus criadores o fizeram com o intuito de não possuir uma atitude super-heroica. A personalidade sarcástica é a principal característica do Mercenário Tagarela, que sempre faz piadas maldosas e quebra a “quarta parede” para dialogar com o público.

Crítica | Deadpool 

Curta nossa crítica de La La Land:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

O editor Renato Marafon fala sobre o espetacular ‘La La Land – Cantando Estações‘, que chega aos cinemas nacionais dia 19 de Janeiro.

Assista:

Crítica | La La Land: Cantando Estações 

Protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone, o longa concorreu em 7 categorias da 74ª edição do Globo de Ouro, e levou AS SETE: Melhor Filme na categoria Comédia ou Musical, Melhor Roteiro e Direção para Damien Chazelle, Melhor Trilha Original, Melhor Atriz de Comédia ou Musical para Emma Stone, Melhor Ator de Comédia ou Musical para Ryan Gosling e Melhor Música para “City of Stars”.

O filme abriu o Festival de Veneza em 2016 e foi premiado com o Leão de Ouro pela atuação de Emma Stone. A produção também integrou a programação do Festival Internacional de Toronto e levou o prêmio de melhor filme.

A ficção apresenta a história de Mia [Emma Stone], uma aspirante a atriz, e Sebastian [Ryan Gosling], um músico de jazz dedicado, que estão lutando para sobreviver em uma cidade conhecida por esmagar as esperanças e quebrar os corações. Ambientado na moderna Los Angeles, este musical original fala sobre a vida cotidiana e explora a alegria e a dor de um casal que persegue os seus sonhos.

Curta nossa crítica de La La Land:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Engraçado e Emocionante

Provando que um raio pode sim cair no mesmo lugar duas vezes, Paulo Gustavo e os envolvidos com a produção da comédia Minha Mãe é uma Peça acertam novamente, entregando uma continuação tão boa quanto o filme original.

Surgida como homenagem/sátira de sua própria mãe, a personagem Dona Hermínia, criação do humorista Paulo Gustavo, mostrou-se extremamente popular nos palcos e na TV, realizando uma transição muito bem sucedida para as telonas também. Minha Mãe é uma Peça (2013) foi um dos pontos altos no cinema brasileiro de seu respectivo ano, mostrando antes de qualquer coisa que comédia nacional pode funcionar com inteligência e sem precisar depender exclusivamente do humor de baixo calão.

Sim, grande parte do mérito deve ir para Paulo Gustavo, a espinha dorsal desta empreitada. Afinal, o filme é moldado ao redor dele e de seu alter ego. Dona Hermínia é sem paciência, nervosa, escandalosa, não leva desaforo e vive em função dos filhos. Tem também as melhores tiradas e as profere com a cara de pau de quem se vê indiferente às opiniões alheias. É claro que também precisa existir humanidade, carinho e afeição para a personagem se tornar crível e fazer-nos criar um laço de identificação.

Na trama, Hermínia faz sucesso com seu programa de TV, no qual diz o que pensa sem papas na língua e oferece suas opiniões sempre ácidas sobre os mais variados tópicos. O sucesso a fez inclusive mudar para um apartamento maior. As desavenças com os filhos e o ex-marido seguem do tempo em que pararam, não existe grande evolução narrativa aqui em relação ao filme original em tais quesitos.

As novidades das crias trazem o sonho de ser atriz da rechonchuda Marcelina (Mariana Xavier), criando uma ponte aérea entre Rio e São Paulo, e a mudança de orientação sexual de Juliano (Rodrigo Pandolfo), que de gay decide ser hétero, ou bissexual, dependendo do ponto de vista. Com o ex-marido Carlos Alberto (Herson Capri) velhas faíscas ressurgem. No elenco, ainda as presenças revisitadas da irmã Iesa (Alexandra Richter), a empregada Valdéia (Samantha Schmutz), o filho mais velho Garib (Bruno Bebianno) e a tia Zélia (Suely Franco).

Entre os personagens adicionados, destaca-se Lúcia Helena (Patricya Travassos), a irmã mente aberta, vinda dos EUA para perturbar ainda mais a inexistente serenidade da protagonista.

Mesmo que nem tudo funcione em Minha Mãe é uma Peça 2, como um momento em uma boate de São Paulo, com direito a um número musical em que Hermínia cai na dança, realizando uma coreografia ao lado dos figurantes, o novo longa traz mais acertos do que erros. O foco ainda é em uma mulher que não sabe muito bem o que fazer de sua vida se não estiver se preocupando com os filhos, sua eterna responsabilidade. Sua cruz é também sua válvula de escape.

O que surpreende na sequência é a atenção dada na medida certa ao tom dramático que cerca a subtrama da tia Zélia, cada vez mais senil e exigindo cuidados especiais. Em tais trechos, o diretor César Rodrigues (diretor de Vai que Cola na TV e cinema), substituindo André Pellenz (também escolado na arte de Paulo Gustavo, já que é o diretor da série 220 Volts), acerta o sentimento, sem ser piegas ou sentimentalista, em especial se levarmos em conta que esta é uma comédia escrachada.

Com o desfecho de Minha Mãe é uma Peça 2, as portas ficam abertas para uma nova Hermínia. Agora é torcer para que a personagem mais engraçada do cinema nacional recente não demore muito a voltar para as telonas, em grande estilo e, como sempre, aos berros.

Curta nossa crítica de La La Land:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

Invocação do Mal 3‘, ‘A Freira‘, ‘Annabelle 2‘, ‘Olhos Famintos 3‘, ‘It – A Coisa‘, ‘Resident Evil 6: O Capítulo Final‘, ‘Chamados‘ e ‘Linha Mortal‘!

Elegemos os filmes de terror mais esperados dos próximos anos!

Assista:

 

 

 

Saiba MAIS!

Fragmentado 

Fragmentado - CinePOP

Quem lembra de M. Night Shyamalan? Não, não aquele sujeito que “cometeu” Fim dos Tempos (2008), O Último Mestre do Ar (2010) e Depois da Terra (2013), mas sim o cineasta que mudou o jogo em Hollywood há quase duas décadas com obras como O Sexto Sentido (1999), Sinais (2002) e A Vila (2004). Ele ensaiou um retorno ano passado com o eficiente A Visita e agora volta para clamar o trono do gênero com este suspense sobre um psicopata dono de diversas personalidades. Nas atuações, o show é de James “Professor X” McAvoy, que precisa se virar nos trinta, num verdadeiro tour de force, interpretando vinte e três personagens dentro do mesmo corpo. De quebra, a presença da Bruxa em pessoa, Anya Taylor-Joy. A Universal Brasil lança Fragmentado no dia Abril de 2017.

Annabelle 2

Annabelle 2 - CinePOP

Tudo bem, concordamos com você. Annabelle (2014) foi um caça-níquel desavergonhado, tentando faturar em cima do elogiado Invocação do Mal (2013), com nenhuma pouquíssimas qualidades redentoras. Mas é errando que se aprende e as coisas podem mudar de figura para a Warner nesta segunda investida em um filme solo da boneca encapetada. Tudo porque na direção temos David F. Sandberg, recém-saído do sucesso de Quando as Luzes se Apagam. A trama acompanha uma freira cuidando de meninas de um internato, que precisam se abrigar na casa de um artesão de bonecas. E adivinha quem está entre as criações do sujeito? No elenco, Miranda Otto, Anthony LaPaglia e Stephanie Sigman (Narcos e 007 Contra SPECTRE) no papel da freira. Annabelle 2 chega aos cinemas brasileiros no dia 25 de maio de 2017.

Amityville: The Awakening

Amityville - CinePOP

A casa assombrada mais famosa – e que rendeu mais continuações – da sétima arte estará de volta em breve. E com presenças ilustres no elenco impulsionando a obra. A recém-indicada ao Oscar Jennifer Jason Leigh (Os Oito Odiados) interpreta a matriarca de uma família que se muda para o local do título, sem saber do histórico sangrento da residência. A musa teen Bella Thorne (Juntos e Misturados) interpreta sua filha e Cameron Monaghan (o Coringa da série Gotham) vive seu filho acamado. Completando o elenco, Jennifer Morrison (da série Era Uma Vez) e Thomas Mann (Eu, Você e a Garota que Vai Morrer). A direção é de Franck Khalfoun (Maníaco). O filme, ainda sem distribuidora no Brasil, estreia nos EUA em 2017.

The Third Wave

The 3rd Wave - CinePOP

A série The Walking Dead serviu para popularizar ainda mais os zumbis – que nunca saíram verdadeiramente da mídia – tornando as criaturas pop stars. A esta altura todo tipo de abordagem foi tentada com os comedores de miolos, desde ex-namoradas disfuncionais (Vida Após Beth e Enterrando Minha Ex) até filha sofredora (Contágio – Epidemia Mortal, com Arnold Schwarzenegger). Uma nova investida chega neste filme protagonizado por Ellen Page, que pela premissa soa incrivelmente como uma paródia. Na trama, após a epidemia zumbi ter encontrado cura, os ex-mortos vivos são discriminados pela população, incapazes de encontrar lugar na sociedade. Listado como terror (e não como terrir, ao menos por enquanto), The Third Wave tem direção de David Freyne (diretor do curta The First Wave, que serve de prefácio para este longa) e se encontra em fase de pré-produção. O lançamento deve ocorrer em 2017.

31

31 - CinePOP

Quem conhece o cineasta Rob Zombie (Rejeitados pelo Diabo e As Senhoras de Salem), está familiarizado com seu estilo sádico e bem gráfico. Porém, o cineasta faz uso de certa qualidade narrativa, estética e desenvolvimento de personagens, pairando, desta forma, acima do habitual torture porn. Aqui, Zombie cria um verdadeiro jogo mortal (com o perdão do trocadilho), envolvendo os funcionários de um parque de diversões que, sequestrados, precisam sobreviver a uma caçada de doze horas, realizada por palhaços nada engraçados. O filme foi exibido em janeiro no festival de Sundance nos EUA, e estreia em setembro na internet, para depois atingir os cinemas no dia 21 de outubro também nos EUA, bem a tempo para o Halloween. No Brasil, o filme ainda não possui uma data de estreia definida e deverá aportar, muito provavelmente, no sistema de vídeo.

Os Estranhos 2

Os Estranhos 2 - CinePOP

Continuação do suspense sucesso de 2008, a trama seguirá uma família despejada de sua casa devido à crise econômica norte-americana (um mote interessante). Os quatro membros irão receber em breve a visita do mesmo trio de psicopatas do filme original. Os Estranhos 2 ainda se encontra em fase de produção e o lançamento ainda não foi definido se será nas salas de cinema ou no mercado de vídeo. Em entrevista recente, a atriz Liv Tyler confirmou seu retorno ao papel de Kristen McKay, mas em uma participação menor. O roteiro é assinado por Ben Ketai (Floresta Maldita) e Marcel Langenegger (A Lista – Você Está Livre Hoje?) está vinculado na direção.

A Freira

A Freira - CinePOP

Invocação do Mal 2 manteve o nível do primeiro filme, se tornando o terror mais bem sucedido do ano. Obviamente, os envolvidos não perderiam tempo em fazer o mesmo que foi tentado com Annabelle, ou seja, retirar da continuação outro derivado. Dessa vez, a criatura escolhida para protagonizar um filme solo é a freira diabólica Valak, que vai para sempre aterrorizar nossos pesadelos. Apesar de pouco se saber a esta altura da concepção do projeto, é muito provável que os protagonistas (Vera Farmiga e Patrick Wilson) não deem as caras e sejam poupados para a inevitável terceira parte das aventuras dos Warren. Confirmado mesmo no projeto, apenas o roteiro de David Leslie Johnson, o mesmo autor de A Órfã (2009) e Invocação do Mal 2 (2016).

O Quarto dos Esquecidos

Disapointments - CinePOP

Por falar em Kate Beckinsale, a atriz volta à lista na pele de uma mãe, se mudando com seu filho para a propriedade rural de seus sonhos. No local, deixam escapar horrores inimagináveis do sótão, ao mesmo tempo em que tentam desvendar tal mistério. Este é o segundo roteiro escrito pelo ator Wentworth Miller (o Michael Scofield da série Prison Break), depois de Segredos de Sangue (2013), igualmente um thriller de terror. A direção é do especialista D.J. Caruso (Roubando Vidas e Paranoia). O filme tem distribuição da Imagem Filmes no Brasil, que promete a estreia para dezembro.

Refém do Medo

Shut In - CinePOP

A duas vezes indicada ao Oscar Naomi Watts (21 Gramas e O Impossível) retorna ao gênero do terror, depois do bem sucedido O Chamado (2002) e do malfadado A Casa dos Sonhos (2011). Na trama, uma psicóloga infantil viúva (Watts), fica presa em casa devido a uma nevasca. No meio-tempo, ela precisa ajudar um menino, que vai parar em sua residência. O elenco traz ainda o ator mirim sensação Jacob Tremblay (O Quarto de Jack), que chega em breve às salas de cinema brasileiras com O Sono da Morte, filme de mesmo gênero. A direção é de Farren Blackburn – diretor de dois episódios da segunda temporada de Demolidor. Shut In tem distribuição da Diamond Films no Brasil, e estreia no dia 24 de novembro.

Resident Evil 6: O Capítulo Final

RE - CinePOP

Será que este é mesmo o capítulo final? Bem, em uma Hollywood que se banha em franquias, chegando a um número nunca alcançado anteriormente de sequências, largar o osso pode ser difícil. Seja como for, Milla Jovovich retorna novamente para o que se tornou seu papel mais famoso e lembrado pelos fãs (depois da Leeloo de O Quinto Elemento, não importa quantas continuações de Resident Evil sejam feitas). Outra vez dirigido pelo marido da atriz, Paul W.S. Anderson, o sexto filme continua exatamente de onde o sofrível anterior parou.  A série Resident Evil, no muito, se tornou um prazer culposo, mas vem resistindo fortemente ao longo dos anos. O Capítulo Final estreia em dezembro no Japão, e chega aos EUA e Brasil no dia 27 de janeiro.

Sexta-Feira 13

Sexta - CinePOP

O reboot de uma das franquias mais adoradas do gênero é uma das produções mais embargadas dos últimos tempos. Os fãs querem ver o maníaco Jason Vorhees novamente nas telonas, mas sabe-se lá quando irão conseguir fazê-lo. A série Sexta-Feira 13 reinou na década de 1980, fazendo a alegria de crianças da minha geração. Como adultos, pudemos perceber que tais filmes eram carentes de uma coisa primordial, a qualidade. O fato inclui o remake de 2009, cujo resultado desagradou a maioria. Durante um tempo se falou numa sequência, provavelmente levando Jason para a neve pela primeira vez, mas agora a ideia adotada parece ser um novo reinício. Recentemente, demos aqui no CinePOP a notícia de um novo adiamento na produção, dessa vez envolvendo uma briga judicial pelos direitos da franquia. Seja como for, Breck Eisner (A Epidemia) está vinculado para dirigir o texto de Aaron Guzikowski (Os Suspeitos, 2013). Já a estreia prevista para Outubro de 2017.

Jogos Mortais: O Legado

Saw - CinePOP

Em 2010, chegou aos cinemas Jogos Mortais: O Final, autointitulado último episódio da franquia de torturas gratuitas. O primeiro Jogos Mortais, comandado pelo papa James Wan se enquadrava mais no gênero suspense e fez uso de um roteiro interessante, com inúmeras reviravoltas. Quando o terceiro exemplar chegou em 2006, percebemos que a coisa não teria fim tão cedo, e assim ganhamos mais quatro exemplares, incluindo o citado “final”. Seis anos depois e a tortura retorna. Embora a trama não tenha sido revelada (incluindo se o vilão Jigsaw, papel de Tobin Bell, estará no filme), um cartaz já foi divulgado, oferecendo novas mortes mirabolantes. A boa notícia é que na direção teremos os irmãos Peter e Michael Spierig, saídos da ficção conceitual de viagem no tempo, O Predestinado (2014).

Olhos Famintos 3 – A Catedral

Jeepers - CinePOP

Você talvez não saiba, mas um dos filmes mais cultuados (mesmo que numa dimensão cult-trash) pelos fãs do gênero atende pelo título de Olhos Famintos. O terror tem produção de ninguém menos que Francis Ford Coppola e mistura road movie de psicopatas, remetendo ao quintessencial Encurralado (1971), de Steven Spielberg, com o cinema de monstros. A macabra obra de 2001, ganhou uma continuação bem abaixo do esperado em 2003, e um próximo filme ficou em desenvolvimento por anos, quase recebendo um lançamento direto em vídeo.  O roteiro, escrito e dirigido por Victor Salva, criador do original, resgata a personagem Trish, sobrevivente do primeiro filme. Agora, uma mulher bem sucedida, ela parte numa jornada para pôr fim de uma vez por todas na criatura devoradora de homens, que perambula pelas estradas. A estreia é anunciada para 2017.

Linha Mortal

Linha Mortal - CinePOP

Em 1990, a Linda Mulher Julia Roberts fez parte do elenco de Linha Mortal, suspense sobre um grupo de estudantes de medicina brincando de Deus, morrendo e sendo trazidos à vida logo depois. O problema é que eles começam a trazer algo consigo através de tal viagem. Kevin Bacon, Kieffer Sutherland, Oliver Platt e William Baldwin completam o elenco original. Para uma espécie de remake / continuação, Sutherland retorna no mesmo papel, e um novo elenco jovem ganha os holofotes com Ellen Page, Diego Luna, Nina Dobrev e Kiersey Clemons. Outra novidade boa é a presença de Niels Arden Oplev (da versão sueca de Os Homens que Não Amavam as Mulheres) na direção. A estreia é no dia 18 de agosto de 2017 nos EUA.

It: A Coisa

It - CinePOP

Falando de remakes, reboots e continuações, o mais novo deles é essa reimaginação do tijolo livro de Stephen King, o autor número 1 quando o assunto é terror. A obra já havia sido adaptada em um filme feito para a TV, de 1990, que igualmente marcou muitas infâncias. A trama fala sobre um grupo de amigos (típico do autor, o que deverá ressoar para a geração Stranger Things) precisando enfrentar um mal que se manifesta na forma de um palhaço assassino conhecido como Pennywise. Na fase adulta, os sobreviventes voltam a se encontrar, quando o terror dá novamente as caras. Na nova versão, Bill Skarsgard (da série Hemlock Grove) substitui Tim Curry na pele da criatura. O argentino Andrés Muschietti (Mama) é quem comanda o show. A estreia ocorre no dia 7 de setembro de 2017 no Brasil.

Chamados

Chamados - CinePOP

Samara, a fantasminha do poço mais amada do cinema está de volta, mas um pouco diferente. Desta vez, quem vive a entidade é Bonnie Morgan, pegando o lugar de Daveigh Chase do filme original e Kelly Stables da continuação. Nada de Naomi Watts como a protagonista deste terceiro filme também, os nomes conhecidos do elenco agora são Vincent D´Onofrio (o Wilson Fisk de Demolidor) e Johnny Galecki (o Leonard de Big Bang Theory). A trama apresenta um novo número de vítimas aterrorizadas pela presença maligna. TVs de LCD e e-mails estarão no repertório de Samara. A direção é do espanhol F. Javier Gutiérrez e a estreia é prometida para o dia 2 de Fevereiro de 2017 no Brasil.

Guerra Mundial Z 2

GMZ2 - CinePOP

O primeiro blockbuster de zumbis da história não foi tão bem recebido, dividindo a opinião dos fãs e especialistas. De qualquer forma, o resultado foi satisfatório o suficiente para render uma sequência, encabeçada de novo por Brad Pitt. Como o primeiro filme, a continuação é mantida em segredo a sete chaves, e muito pouco se sabe. O que sabemos é que o projeto se encontra apenas anunciado e tem uma data de estreia prometida para o dia 9 de junho de 2017. Outro rumor que vem sendo propagando é o de que David Fincher, amigo de Pitt (tendo dirigido-o em Seven, Clube da Luta e o Curioso Caso de Benjamin Button), poderá assumir a cadeira de diretor no comando do longa. Tomara, aqui torcemos pelo fato.

Morgan

Morgan - CinePOP

Esse ano tivemos bons exemplares de filmes de terror, nos quais a criatividade de ideias originais imperou. Filmes como Águas Rasas, Quando as Luzes se Apagam e O Homem nas Trevas mostraram que com bons diretores no comando de obras do gênero, a coisa pode dar certo. Estilo visual, fotografia, boas atuações e um nome que saiba o que está fazendo atrás das câmeras limpam um pouco a barra de produções descartáveis dentro do gênero, que recebemos todos os anos. Morgan se encaixa neste quesito, e já levanta algumas das questões mais intrigantes do ano, apresentando a história de uma menina (Anya Taylor-Joy, de A Bruxa) criada num laboratório. O elenco é de peso, com Kate Mara, Paul Giamatti, Rose Leslie, Toby Jones, Boyd Holbrook, Michelle Yeoh, Brian Cox e Jennifer Jason Leigh. A direção é de Luke Scott, filho de Ridley Scott. A estreia no Brasil é no dia 8 de setembro.

Prometheus 2

Prometheus 2 - CinePOP

A história por trás deste novo derivado da franquia Alien é curiosa. Depois do primeiro filme de 1979, dirigido por Ridley Scott, de suas três sequências e dos péssimos derivados Alien VS. Predador (2004 e 2007), o cineasta voltaria à franquia em Prometheus (2012), filme que escondeu até não dar mais a sua ligação com a série do alienígena cabeçudo (o melhor seria apenas situar no mesmo universo sem uma conexão real). O filme não atingiu o esperado, reunindo menos fãs do que o previsto. Uma sequência, como era de se esperar, foi logo anunciada. Mas enquanto estava sendo planejada, o diretor Neill Blomkamp (Chappie) foi contratado pela Fox para dirigir uma continuação direta de Aliens – O Resgate (1986). O filme de Scott chega antes, com o título original Alien: Covenant, Michael Fassbender e Noomi Rapace reprisando seus papeis, as adições de Katherine Waterston, Billy Crudup e Demián Bichir, e a estreia prometida para 10 de agosto de 2017 no Brasil.

Curta nossa crítica de La La Land:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

A Sony Pictures agendou a data de estreia da sequência de ‘GoosebumpsMonstros e Arrepios‘: 26 de Janeiro de 2018.

A sequência trará o retorno do diretor Rob Letterman (‘Monstros vs. Aliens’) e do roteirista Darren Lemke (‘Turbo’).

Atualmente, o estúdio negocia o retorno do astro Jack Black.

O primeiro filme fez US$ 156,7 milhões mundialmente para um orçamento de US$ 58 milhões. Uma vez que existem 62 livros da série original ‘Goosebumps‘, os cineastas terão uma abundância de material para criar uma nova história.

Jack Black virá ao Brasil promover ‘Goosebumps – Monstros e Arrepios

Assista nossa crítica:

Chateado por ter se mudado de uma cidade grande para uma pequena, o adolescente Zach Cooper (Dylan Minnette) encontra um pouco de esperança quando descobre que uma linda garota, Hannah (Odeya Rush) mora na casa ao lado da sua. Mas cada moeda tem dois lados, e a má sorte de Zach começa quando ele descobre que Hannah é filha do misterioso escritor R. L. Stine (Jack Black), o autor da aclamada série de livros “Goosebumps”. Acontece que há uma razão para que Stine seja tão estranho… ele é prisioneiro de sua própria imaginação! Os monstros que tornaram seus livros tão famosos são reais, e Stine os mantém presos em seus livros para proteger seus leitores. Quando Zach acidentalmente liberta todos os monstros de alguns manuscritos e eles passam a assombrar a cidade; cabe à Stine, Zach e Hannah a tarefa de trazer todos de volta aos livros que pertencem.

Como toda a série de livros escrita por R.L. Stine apresenta cerca de 181 volumes, isso mesmo 181 volumes, e já vendeu mais de 350 milhões de cópias desde 1992, é bem possível que o mercado mundial de cinema consiga sustentar uma franquia desse porte.

Rob Letterman dirige. É o terceiro trabalho de Black com o cineasta, que também o dirigiu em ‘As Viagens de Gulliver’ e ‘O Espanta-Tubarões’.

Neal H. Moritz, da franquia ‘Velozes Furiosos’, e Deborah Forte (‘A Bússola de Ouro’) produzem para a Sony Pictures.

monstrosearrepios_1








 

 

Curta nossa crítica de La La Land:

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «