O Que Fazemos nas Sombras | Série contará com orçamento maior do que o do longa

A série “O Que Fazemos nas Sombras”, derivada do filme homônimo lançado em 2014, terá um orçamento consideravelmente maior do que o do longa que a inspirou. Embora não tenha confirmado o custo da produção, John Landgraf, presidente do canal FX, afirmou, durante uma entrevista concedida à IGN, que os efeitos especiais do seriado serão “maiores e melhores” do que os vistos no filme, que contou com o modesto orçamento de US$ 1,6 milhão:

“Nós temos um orçamento muito maior para a série de TV do que o que Jemaine [Clement] e Taika [Waititi] tiveram para o filme. O design de produção é maior e melhor, e os efeitos especiais são maiores e melhores do que no filme.”

Landgraf também afirmou que a série será estruturada de modo que as narrativas apresentadas se encerrem dentro de um mesmo capítulo. Entretanto, apesar de o seriado contar essencialmente com episódios fechados, eles devem formar um enredo contínuo e duradouro que percorrerá toda a primeira temporada:

“É bem episódica, mas tem uma superestrutura, que é o fato de que você tem esses três vampiros que têm vivido em uma casa em Staten Island por um longo tempo. E eles foram orientados a vir ao Novo Mundo e conquistá-lo. E eles saíram do barco e se mudaram para uma casa, e ficaram sentados em seus traseiro por 70 anos. E agora estão dizendo para eles seguirem em frente. Um deles é meio que fascinado por internet, televisão e tecnologia, e os outros são pessoas medievais que acham que essas coisas são um sacrilégio à cultura deles. E eles também são apenas idiotas. Eles são inacreditavelmente incompetentes, certo? Mas o que acontece é que o mundo deles se expande para além de sua casa. Eles acabam em outros bairros de Manhattan. Eles acabam no meio de uma batalha do conselho de zoneamento da cidade. Então, há capítulos episódicos dentro dessa estrutura maior. E há mais personagens que vão se juntar a eles também. Então eu estou muito animado com isso.”

Por fim, Landgraf  confirmou que a série contará com mais personagens femininas do que o filme, mas preferiu se manter em silêncio quando questionado sobre quando os lobisomens, que surgiram em cena no clímax do longa-metragem, serão apresentados no universo do seriado.

A série terá sua trama voltada para a rotina de vampiros americanos, e a direção será de Taika Waititi (“Thor: Ragnarok”), diretor que comandou o filme original. Jemaine Clement, que produziu a série “Flight of the Conchords“, será o roteirista e produtor executivo. Os produtores Scott Rudin (da série “The Night Of”) e Garrett Basch (“Life Itself – A Vida de Roger Ebert”) e o roteirista Paul Simms (da série “Atlanta”) também se juntam à equipe.

O elenco conta com os atores Doug Jones (a criatura anfíbia de “A Forma da Água“), Beanie Feldstein e Jake McDorman  (ambos de “Lady Bird“) e Mark Proksch (da série “Better Call Saul“), Kayvan Novak (“The Last Sparks of Sundown”), Matt Berry (“Branca de Neve e o Caçador”), Natasia Demetriou (“Intervention”) e Harvey Guillen (“Truth or Dare”).

Há ainda outra série derivada do mesmo filme, a produção neozelandeza “Wellington Paranormal”, que estreou em 11 de julho de 2018 no canal TVNZ 2 da Nova Zelândia. Ela traz Clement e Waititi reprisando seus papéis dos vampiros Vladislav e Viago, respectivamente. Também estão de volta os policiais interpretados por Karen O’Leary e Mike Minogue (“A Incrível Aventura de Rick Baker“).

O longa “O Que Fazemos nas Sombras” conta a história de três vampiros que dividem a mesma casa, Viago, Vladislav e Deacon (Jonathan Brugh, da série “800 Words“). Juntos, eles precisam superar algumas dificuldades como encontrar sangue humano, evitar a luz solar e pagar suas contas, além do maior problema: conviverem sob o mesmo teto. Produzido com um orçamento de US$ 1,6 milhão, o filme arrecadou US$ 6 milhões na bilheteria mundial.

A série da FX deve estrear entre março e junho de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *