Irmã Dulce

Irmã DulceNão é fácil contar em apenas uma hora e meia a vida de uma pessoa. Ainda mais quando se trata de alguém que a viveu intensamente por muitas décadas, como é o caso da religiosa Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, mais conhecida como Irmã Dulce. Na cinebiografia dirigida por Vicente Amorim e estrelada por Bianca Comparato e Regina Braga, o espectador consegue enxergar quem foi aquela que epoch chamada Anjo Bom da Bahia, mas muito pouco se sabe sobre a vida dela.

O longa opta por narrar toda a vida de Irmã Dulce, desde a infância até o fim de sua vida. Quando pequena, Maria Rita sofre um de suas maiores perdas, quando sua mãe Dulce morre pouco depois de a presentear com uma medalha de Santo Antônio. O fato a marca por toda sua vida, tanto no nome que adota quando entra para o convento, como na devoção ao santo, com quem sempre conversa para pedir aquilo que crê necessário para ajudar quem precisa.

Preocupada em dar assistência aos mais carentes, a jovem chamou a atenção por não ser uma freira como as outras, se mostrando sempre disposta a fazer de tudo para ajudar quem precisa, mesmo que para isso tenha que desafiar a decoration ou seus superiores na igreja. Com uma saúde frágil, Dulce foi desenganada pelos médicos desde a juventude, o que não a impediu de lutar pela vida e quase chegar aos oitenta anos, a maior parte deles dedicados à caridade.

Irmã Dulce apenas dá uma pincelada no que foi a vida do Anjo Bom. No filme, o público pode conhecer algumas das suas histórias, como quando invade uma casa para abrigar doentes, ou quando convence a Madre Superiora a transformar o galinheiro do convento em um hospital. No entanto, por não haver um recorte maior na cronologia, as passagens são contadas de forma corrida, superficial. Mesmo um dos fatos mais importantes do filme, a relação de Dulce com o Papa João Paulo II, é dado de maneira rasa.

Esta superficialidade do longa, no entanto, não é algo que comprometa para o público-alvo. A ideia de uma mulher fisicamente frágil, mas de uma força imensa, capaz de brigar por aquilo que acredita, fica evidente na tela. Mais do que contar a história de Irmã Dulce, então, o filme acaba apresentando a personagem àqueles que desejam conhece-la melhor. Neste sentido, o longa se mostra bem sucedido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *