Goiânia Mostra Curtas homenageia Irandhir Santos

A 16ª Goiânia Mostra Curtas, festival nacional de cinema em curta-metragem, abre sua programação no dia 4 de outubro, homenageando o ator Irandhir Santos. Na ocasião, será exibida a obra Décimo Segundo, dirigida por Leonardo Lacca, que conta com atuação do premiado artista pernambucano. A programação, que começa a partir das 20 horas, terá, ainda, pocket show de Jards Macalé. O evento é realizado no Teatro Goiânia, com entrada franca.

Irandhir conquistou mais de vinte prêmios ao longo da carreira. Pelo filme “Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis, recebeu o troféu Candango, no Festival de Brasília, como Melhor Ator Coadjuvante; com “Olhos Azuis”, de José Joffily, ganhou diversos prêmios como Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante nos festivais: Festival de Cinema Brasileiro em Paris e Miami, Festival de Cinema de Paulínia, no Festcine Goiânia e no FestNatal. Pelo longa-metragem de Marcelo Gomes e Karim Aïnouz, “Viajo Porque Preciso Volto Porque te Amo”, recebeu o prêmio de Melhor Ator no 3º Festival de Cinema de Triunfo (PE).

A atuação no filme “Febre do Rato”, de Cláudio Assis, concedeu a Irandhir o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cinema de Paulínia e foi escolhido Melhor Ator coadjuvante no Prêmio Contigo de Cinema pelo filme “Tropa de Elite 2”, de José Padilha. E pelo recente trabalho em “Tatuagem”, de Hilton Lacerda, conquistou o Kikito de Ouro de Melhor Ator no Festival de Gramado.

O ator também esteve no elenco do aclamado longa pernambucano “O Som ao Redor”. “Besouro”, “Cinema, Aspirinas e Urubus”, dentre outros. Na TV, atuou nas minisséries da TV Globo, “A Pedra do Reino” (direção de Luiz Fernando Carvalho) e, em “Amores Roubados”, sob direção de José Luiz Villamarim. Em 2014, voltou a atuar sob a direção de Luiz Fernando Carvalho, na novela “Meu Pedacinho de Chão” (TV Globo). Seu trabalho mais recente, na mesma emissora, foi com o personagem Bento, na novela “Velho Chico”.

Homenageado in memorian, o cineasta, ator e roteirista Zózimo Bulbul também será celebrado no primeiro dia do festival, com a exibição da sua obra Alma no Olho (1973). O filme integra a Curta Mostra Especial, que neste ano leva a temática Cinema Negro Brasil Contemporâneo.

Entre os dias 4 e 9 de outubro, a 16ª Goiânia Mostra Curtas oferece cinco mostras, que contemplam a diversidade de gêneros e formatos da produção audiovisual brasileira: Curta Mostra Especial, Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás, Curta Mostra Municípios e 15ª Mostrinha, dedicada ao público infantil. A programação inclui, também, palestras, seminários, laboratórios e oficinas, encontros e lançamentos literários.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *