Djon África

Djon África, de Filipa Reis e João Miller Guerra, é o novo filme da Sessão Vitrine Petrobras. Com estreia marcada para o dia 11 de outubro, a coprodução entre Brasil, Portugal e Cabo Verde conta a trajetória de Miguel Moreira, também conhecido pelo apelido “Tibars” e pelo codinome “Djon África”, em busca de seu pai.

Miguel (Miguel Moreira), órfão de mãe, vive em Portugal com a avó. O jovem decide se aventurar em uma viagem até Cabo Verde, em busca de seu pai, o qual nunca conheceu, e também de sua própria identidade. Porém, tudo o que ele sabe são histórias contadas pela avó durante sua vida, não possui fotos nem informações concretas.

Na trama, Djon se depara também com questões de pertencimento e imigração com as quais precisa lidar emocionalmente.

O filme teve sua estreia mundial em janeiro deste ano como um dos oito concorrentes ao prêmio Tiger no Festival de Cinema de Roterdã. Também foi exibido no festival New Directors/New Films nos Estados Unidos e no Festival Internacional do Uruguai. Foi convidado para ser o filme de abertura do último Festival Olhar de Cinema de Curitiba, em 2018.

Os dois diretores também são conhecidos pelos filmes “Fora da Vida”, “Bela Vista” e “Cama de Gato”. No Brasil, Djon África é coproduzido pela Desvia, do Recife, responsável por longas como “Boi Neon” e “Ventos de Agosto”.

 

Sinopse

 

Miguel Moreira, também conhecido como Tibars e Djon África, descobre que a genética pode ser cruel quando sua fisionomia – bem como alguns de seus fortes traços de personalidade – o denunciam imediatamente como o filho de seu pai; Alguém que ele nunca conheceu. Esta descoberta intrigante leva-o a tentar descobrir quem é este homem. Tudo o que ele sabe sobre ele é o que sua avó, com quem ele sempre viveu, lhe contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *