A Cinemateca Brasileira inicia um novo projeto em sua programação, o Cine Parque, uma proposta de ocupação do espaço público da Cinemateca com piquenique e diversas atividades.

A primeira edição do Cine Parque acontecerá no dia 19 de abril, partir das 15 horas, quando serão abertos os jardins da instituição para que a população possa aproveitar o dia no parque da Cinemateca.

Cestas de piquenique, toalhas, canga, esteiras são bem vindas. Haverá redes espalhadas pelas árvores do parque, da Rede Arlecchina, parceira na iniciativa. Haverá também espaço para alimentação como food trucks como Los Mendonzitos (servindo vinhos orgânicos), Bike Café (com cafés em geral) e Brother Dog (com hot-dog, refrigerantes e cerveja).

Para as crianças, serão oferecidas brincadeiras como bambolê, corda e peteca. No mesmo dia, a Cinemateca recebe também uma feira de animais realizada pela ONG Cão Sem Dono, que promove a adoção de animais sem lar.

Por fim, às 19h30, será exibido na tela externa um clássico da animação nacional, Mônica e a Sereia do Rio. O filme de Maurício de Sousa tem a presença de seus clássicos personagens, apresenta trechos com números musicais dirigidos por Walter Hugo Khouri com a participação de Tetê Espíndola, e será exibido em cópia em película, gentilmente cedida pela Mauricio de Sousa Produções.

O ENTRETODOS 8 – Festival de Curtas-Metragens de Direitos Humanos, que acontece de 5 a 9 de outubro, está com inscrições abertas até o dia 8 de junho. Poderão ser inscritos curtas de qualquer formato, amadores ou profissionais, com duração de até 25 minutos, falados ou legendados em português, que envolvam temas relacionados aos Direitos Humanos.

O evento acontece em diversos pontos de cultura e educação da cidade de São Paulo e busca enfatizar o tema Cidade Educadora, valorizando o audiovisual como ferramenta de formação de educadores e o aproximando da população. Todas as sessões têm entrada gratuita.

Os filmes selecionados para a 8° edição do ENTRETODOS concorrerão a prêmios que variam de cinco mil reais a sete mil reais nas seguintes categorias: Melhor Curta-Metragem estrangeiro, Melhor Curta-Metragem Nacional, Melhor Roteiro, Melhor Curta-Metragem escolhido pelo público, além dos prêmios “Cidade Educadora” e “Educação em Direitos Humanos”.

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas através do site oficial do evento, www.entretodos.com.br, onde também está disponível o regulamento.

O Cine PE chega à 19ª edição com novidades. O festival muda de endereço e volta para o clássico Cinema São Luiz, onde foi realizado em seu lançamento, em 1997. Os longas de ficção e documentários voltam a competir juntos, na Mostra Competitiva de Longas-Metragens, que reúne sete filmes nacionais e estrangeiros, com diversas estreias no Brasil, entre elas, aguardadas produções pernambucanas. A Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Pernambucanos apresenta sete filmes e a Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais, nove. Fora de competição e em sua primeira exibição no Brasil, “O Exótico Hotel Marigold 2” abre o festival no dia 2 de maio, com a presença já confirmada do diretor inglês John Madden.

Todas as sessões e a cerimônia de encerramento serão no Cine São Luiz, construído em 1952, no bairro de Boa Vista, às margens do Rio Capibaribe. Tombado como patrimônio histórico e revitalizado em 2008, é um dos últimos grandes cinemas de rua do país e tem capacidade para mil pessoas. A sede do festival será no Hotel 7 Colinas, em Olinda, onde acontecerão os debates e seminários.

Realizado por Alfredo Bertini e Sandra Bertini, o 19º Cine PE tem curadoria do jornalista e crítico de cinema Rodrigo Fonseca (longas e curtas), que contou com a colaboração do professor e crítico Diogo Mendes na seleção de curtas.

Sete longas foram selecionados para a mostra competitiva, um deles de Portugal. Serão quatro ficções – “O Vendedor de Passados”, de Lula Buarque de Hollanda; “Permanência”, de Leonardo Lacca; “O Amuleto”, de Jeferson De; e “Cavalo Dinheiro”, do português Pedro Costa; e três documentários – “Mães do Pina”, de Leo Falcão; “Aqui deste Lugar”, de Sérgio Machado e Fernando Coimbra; e “O Gigantesco Ímã”, de Petrônio Lorena e Tiago Scorza.

O Cine PE homenageará o cantor pernambucano Alceu Valença, diretor do longa “A Luneta do Tempo”, que será exibido fora de competição na noite de encerramento; e a atriz baiana Helena Ignez, musa de diferentes gerações de realizadores, do Cinema Novo ao Novíssimo Cinema, pelo conjunto de sua obra. O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e o escritor Ariano Suassuna, ambos mortos em 2014, serão laureados na noite de abertura do festival.

São 12 categorias de prêmios para a Mostra Competitiva de Longas-Metragens: filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, atriz e ator. Os filmes da Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Nacionais serão julgados em dez categorias: filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator e atriz. Os títulos da Mostra Competitiva de Curtas-Metragens Pernambucanos disputam a Calunga de filme e direção. Haverá um júri único para todas as categorias – os nomes dos jurados serão divulgados em breve.

Este ano, serão realizadas Oficinas de Stop Motion para cerca de 100 alunos da rede pública da Prefeitura do Recife. As aulas começarão no final deste mês (abril) e resultarão em quatro filmes. A Mostra Itinerante ocorrerá a partir de junho deste ano nas comunidades do entorno de SUAPE.  

Confira a seleção completa dos filmes selecionados:

LONGAS-METRAGENS

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS

O GIGANTESCO ÍMÃ (Brasil – PE) – Doc – 72’ – Direção: Petrônio Lorena e Tiago Scorza
CAVALO DINHEIRO (Portugal) – Ficção – 104’ – Direção: Pedro Costa
O VENDEDOR DE PASSADOS (Brasil – RJ) – Ficção – 85’ – Direção: Lula Buarque de Hollanda.
AQUI DESTE LUGAR (Brasil – SP) – Doc – 87’ – Direção: Sérgio Machado e Fernando Coimbra
PERMANÊNCIA (Brasil – PE) – Ficção – 84’ – Direção: Leonardo Lacca
O AMULETO (Brasil – SP) – Ficção – 85’ – Direção: Jeferson De
MÃES DO PINA (Brasil – PE) –Documentário – 86’ – Direção: Leo Falcão 

MOSTRA ESPECIAL (Fora de competição)

O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD 2 (Reino Unido/EUA) – Ficção – 122’ –  Direção: John Madden
A LUNETA DO TEMPO (Brasil – RJ) – Ficção – 100’ – Direção: Alceu Valença

MOSTRA DE CINEMA INFANTIL  (Sessões gratuitas para alunos da Rede Estadual de Pernambuco e da Rede Municipal do Recife)

AMAZÔNIA – Ficção Infantil – 78’ – Direção: Thierry Ragobert
MINHOCAS – Ficção Infantil –  80’ – Direção: Arthur Nunes e Paolo Conti

CURTAS-METRAGENS

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS NACIONAIS

BAJADO (PE) – Documentário – 19’ 30” – Direção: Marcelo Pinheiro
PALACE HOTEL (MG) – Documentário – 5’ – Direção: Cao Guimarães
O SEGREDO DA FAMÍLIA URSO (SC) – Ficção – 20’ – Direção: Cíntia Domit Bittar
ATÉ A CHINA (RJ) – Animação – 15’ – Direção: Marão
VESTIBULAR (SP) – Ficção – 22’ – Direção: Toti Loureiro e Ruy Prado
COMO SÃO CRUÉIS OS PÁSSAROS DA ALVORADA (SP) – Ficção – 22’ – Direção: João Toledo
ALEGRIA (PR) – Ficção – 22’ – Direção: Hsu Chien Hsin
SIMULACRO (RJ) – Ficção – 09’15” – Direção: Miguel Moura
FIM DE SEMANA (CE) – Documentário – 25’ – Direção: Pedro Diógenes e Ivo Lopes Araújo

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS PERNAMBUCANOS

XIRÊ (PE) – Ficção – 16’28’’ – Direção: Marcelo Pinheiro
BRÓCOLIS (PE) – Ficção – 13’ – Direção: Valentina Homem
O GAIVOTA (PE) – Animação – 07’ – Direção: Raoni Assis
HISTÓRIA NATURAL (PE) – Ficção – 12’ – Direção: Júlio Cavani
SALU E O CAVALO MARINHO (PE) – Animação – 13’35” – Direção: Cecília da Fonte
O POETA AMERICANO (PE) – Doc – 10’–  Direção: Lírio Ferreira
ENCANTADA (PE) – Ficção – 11’18” – Direção: Lia Letícia

A ANCINE, o Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) divulgaram novos investimentos, no valor total de R$ 12.445.368,00, em nove projetos selecionados em três chamadas públicas de fluxo contínuo do Programa Brasil de Todas as Telas: as chamadas PRODAV 01/2013, de apoio à produção de obras destinadas às TVs aberta e por assinatura; PRODECINE 02/2013, de produção cinematográfica via distribuidoras; e PRODECINE 03/2013, que investe na comercialização de obras de longa-metragem.

Nesta nova rodada de investimentos, um novo projeto de comercialização foi selecionado na chamada pública PRODECINE 03/2013, fazendo jus ao investimento no valor de R$ 200 mil: o longa policial “Muitos Homens num Só”, da Tambellini Filmes, com direção da cineasta Mini Kerti, que será distribuído pela Downtown Filmes.

Na chamada PRODECINE 02/2013, os novos projetos de longas-metragens selecionados foram o drama “Como nossos Pais”, da Buriti Filmes, distribuído pela Imovision, com direção de Laís Bodanzky e roteiro de Luiz Bolognesi, que receberá R$ 3 milhões do FSA; e o documentário “Limites”, produzido pela Toca dos Filmes e distribuído pela Elo Company, com direção e roteiro de Paulo Leierer, contemplado com R$ 200 mil.

Já pela chamada PRODAV 01/2013, foram selecionados um telefilme documental e cinco séries – duas de ficção e três de documentário –, no valor total de R$ 9.045.368,00. As produções selecionadas serão exibidas nos canais Universal Channel, BBC, Curta!, Record e CINEBRASiLTV.

Confira abaixo a relação completa dos projetos selecionados:

PRODECINE 02/2013

Projeto:  “Como nossos pais” (ficção)
Proponente: Buriti Filmes Ltda (SP)
Distribuidora: Imovision
Direção: Laís Bodanzky
Roteiro: Luiz Bolognesi
Valor investido pelo FSA: R$ 3 milhões
Sinopse: Filha de intelectuais dos anos 70 e mãe de duas pré-adolescentes, Céu se vê pressionada por duas gerações que exigem que ela seja engajada, moderna e onipresente. Quando recebe da mãe a bombástica notícia que não é filha do seu pai, Céu inicia uma redescoberta de si mesma.

Projeto:  “Limites” (documentário)
Proponente: Toca dos Filmes (SP)
Distribuidora: Elo Company
Direção e roteiro: Paulo Leierer
Valor investido pelo FSA: R$ 200 mil
Sinopse: A precariedade das condições de vida no Haiti faz com que milhares de haitianos migrem para outros países em busca do sonho de algo há muito perdido por eles: dignidade.

PRODECINE 03/2013

Projeto:  “Muitos homens num só” (ficção)
Proponente: Tambellini Filmes e Produções Audiovisuais (RJ)
Distribuidora: Downtown Filmes
Direção: Mini Kerti
Roteiro: Leandro Assis
Valor investido pelo FSA: R$ 200 mil
Sinopse: Baseado no romance policial “Memórias de um rato de hotel”, de João do Rio, o longa retrata a cidade do Rio de Janeiro da década de 1920.

PRODAV 01/2013

Projeto: “171 – Negócio de Família” (série / ficção)
Proponente: Jerê Moreira Produtora de Filmes e Vídeos (SP)
Emissora: Universal Channel
Direção: Roberto D’Avila
Roteiro: Marc Bechar
Valor investido pelo FSA: R$ 2 milhões
Sinopse: A velha malandragem, como a antiga Lapa, hoje perdida na memória de alguns saudosistas, está por um fio. Talvez a família Santos seja a última a ainda aderir ao velho código de honra – pois é preciso ter ética, sobretudo entre família, para ter um negócio bem sucedido.

Projeto: “À brasileira” (série / documentário)
Proponente: Medialand Produção e Comunicação (SP)
Emissora: BBC
Direção: Carla Albuquerque
Roteiro: Beto Ribeiro
Valor investido pelo FSA: R$ 960 mil
Sinopse: A série traz como personagem principal o ‘prato do dia’. A história e evolução de cada prato será contada por meio de animações e entrevistas com historiadores, jornalistas, chefs e pessoas comuns que elegeram seu cardápio favorito.

Projeto: “O retorno à África” (série / documentário)
Proponente: Praga Produções (RJ)
Emissora: Curta!
Direção: Simplício Neto e Maria PereiraRoteiro: Simplício Neto
Valor investido pelo FSA: R$ 597 mil
Sinopse: A série percorrerá a Bahia e a costa oeste da África, acompanhando o pesquisador Carlos da Fonseca pela estrada em busca de nossos elos africanos, em contato com famílias cujos descendentes se estabeleceram pela antiga Costa dos Escravos, em Gana, Togo, Benin e Nigéria, e seus ramos espalhados pelo Brasil. Uma viagem pelas paisagens humanas e naturais africanas e, sobretudo, pela história do nosso país.

Projeto: “Nuvem cigana, artimanhas cariocas” (telefilme / documentário)
Proponente: Uh Tererê Diversão e Arte (RJ)
Emissora: Curta!
Direção: Paola Vieira e Cláudio Lobato
Roteiro: Cláudio Lobato
Valor investido pelo FSA: R$ 306 mil
Sinopse: O telefilme pretende resgatar o trabalho poético, cênico e pictográfico da Nuvem Cigana, um grupo multimídia atuante nos anos 1970 no Rio de Janeiro, unido pela necessidade de reagir à ditadura, pela vontade de realizar projetos coletivos ligados às artes e de reinventar a maneira de se relacionar com o mundo e com as pessoas.

Projeto: “Sem volta” (série/ficção)
Proponente: Panorâmica Comunicação (RJ)
Emissora: Record
Direção: Rodrigo Montenegro
Roteiro: Gustavo Lipsztein
Valor investido pelo FSA: R$ 3,9 milhões
Sinopse: Um grupo de 11 montanhistas com diferentes graus de experiência, reunido pela internet, resolve escalar a Agulha do Diabo (RJ). Os montanhistas, pegos de surpresa por uma chuva torrencial, acabam separados em vários grupos e deverão fazer de tudo para tentar sobreviver nas condições mais extremas.

Projeto: “Expresso Brasil II” (série / documentário)
Proponente: Polo de Imagem (SP)
Emissora: CINEBRASiLTV
Direção e roteiro: Hilton Lacerda
Valor investido pelo FSA: R$ 1,28 milhão
Sinopse: Segunda temporada da série que apresenta a cultura, a história, os costumes, saberes e fazeres presentes nos estados brasileiros, a partir do olhar de um personagem local, ligado à área cultural. A série explora os diversos países que coexistem dentro do Brasil e desvenda a imensa diversidade de uma terra que surpreende não só pela dimensão, mas sobretudo pela riqueza de manifestações artísticas e populares e pelas belezas naturais.

“Ausência”, o segundo filme de ficção de Chico Teixeira, ganhou o prêmio principal, de melhor filme, do 27º Festival de Cinema Latino de Toulouse. O filme competiu com mais de 11 longa-metragens de sete países.

“Ausência” narra a história de Serginho, um jovem em busca de afeto, que aos 15 anos procura um lugar para si num mundo que lhe obrigou a crescer antes do tempo. As circunstâncias o tornaram o homem da casa, responsável pela mãe (Gilda Nomacce) e pelo irmão pequeno. Num momento de transição, ele sente falta de um amor de verdade, de perspectiva profissional, de carinho. Ele se desdobra para suprir tantas ausências e quase sempre consegue. Até chegar um momento em que tudo entorna, tudo transborda. Serginho quer mais dos seus amigos, pais, do chefe, do professor Ney (Irandhir Santos), e do seu futuro.

O longa-metragem é uma coprodução Brasil/Chile/França. Esta é a segunda parceria entre a BossaNovaFilms e a Chilena Wood Producciones. Anteriormente, produziram juntos “Violeta Foi para o Céu”, melhor filme em Sundance 2012, estrelado por Francisca Gavilán, que em “Ausência” interpreta Ivone, a mulher do mágico.

No Festival do Rio 2014, o filme recebeu o Prêmio Especial do Júri e o Troféu Redentor de Melhor Ator (Matheus Fagundes). Foi a produção mais premiada no FestAruanda 2014, depois de passar pela 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Em fevereiro, diretor e elenco acompanharam as exibições do filme na mostra Panorama da última Berlinale.