Uma das mais relevantes personalidades do cinema nacional, José Mojica Marins e seu icônico personagem Zé do Caixão são o tema de nova produção nacional do canal Space, que estreia no dia 13 de novembro, às 22h30.

Produzida Contente, a série Zé do Caixão é inspirada na biografia de Mojica, Maldito – A Vida e o Cinema de José Mojica Marins, e foca em sua carreira no cinema ao longo de seis episódios. O premiado ator Matheus Nachtergaele foi o escolhido para interpretar Mojica, ao lado de Felipe Solari, ex-VJ da MTV, que vive um produtor chamado Mário Lima, e Maria Helena Chira, conhecida por suas atuações nas novelas Ti Ti Ti e Sangue Bom, como a atriz Dirce Morais.

Durante o inverno, dois jovens viajam ao litoral gaúcho. Martin precisa visitar parentes distantes, em busca de um documento para seu pai. Tomaz aceita acompanhá-lo nessa jornada, aproveitando a oportunidade para se reaproximar do amigo.

Os dois passam os dias imersos em um universo próprio, expostos à família que rejeita Martin e à estranha distância que surgiu entre ele e Tomaz. Alternando entre distrações corriqueiras, reflexões sobre suas vidas e sua amizade, os garotos se abrigam em uma casa de vidro, à beira de um mar frio e revolto.

Beira-Mar, primeiro longa-metragem dos diretores Filipe Matzembacher e Marcio Reolon. O filme aborda temas presentes no universo da juventude, como a amizade e a sexualidade.

Protagonizado pelos atores Mateus Almada e Maurício José Barcellos, o longa já foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Berlim deste ano e Festival de Cine en Guadalajara, Frameline, Uppsala ISFF, Festival de Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, Inside Out – Toronto LGBT IFF, Mostra de Tiradentes, Short Shorts, Mecal e fez sua pré-estreia no Brasil na Première Brasil do Festival do Rio.

O filme estreia nos cinemas em 5 de novembro, com distribuição da Vitrine Filmes.

 

Em razão de uma parceria inédita com o Co-Produciton Forum When East Meets West, que prevê um deadline especial aos associados do programa que queiram participar do Fórum em 2016, o Cinema do Brasil organiza a 2ª edição do CdB Talks, no dia 9 de novembro, no MIS – SP (Museu da Imagem e do Som – SP).

When East Meets West é um encontro de coprodução que acontece entre os dias 24 e 26 de janeiro de 2016, durante o festival italiano de Trieste (Trieste Film Festival), que terá foco especial na América Latina, Espanha e Portugal.

Nesta edição, o CdB Talks – When East Meets West terá como convidado Alessandro Gropplero, responsável pelo desenvolvimento e gerência do When East Meets West e Friuli Venezia Giulia Audiovisual Fund.

O evento é gratuito e aberto ao público. Os interessados devem escrever para marcia@cinemadobrasil.org.br com o assunto CdB Talks – When East Meets West.

A quinta edição do Memória do Esporte Olímpico Brasileiro terá sete documentários. Na inscrição, recebeu 108 projetos em 30 dias. Desse total, 81 foram validados e avaliados pela comissão de seleção formada por Lina Chamie, diretora; Elisa Tolomeli, produtora de cinema; José Trajano, jornalista e representante da ESPN Brasil; Heber Moura, diretor, produtor e roteirista, e Newton Cannito, roteirista. O pitching será realizado no dia 12 de novembro, das 9h às 18h, na Cinemateca Brasileira.

Este ano, foram duas formas de seleção devido aos recursos advindos de fontes diferentes dos patrocinadores, sendo Lei Rouanet e Lei do Audiovisual (art. 3º A). O edital 2015 selecionará três novos documentários. Outros quatro curtas já foram escolhidos a partir do banco de projetos das edições anteriores: Fala, Piedade! (SP), Sarah: Menina de Ouro (PI), Buck – O Monstro da Lagoa (RJ) e Diogo Silva: Luta e Voz (RJ). Cada filme receberá R$ 230 mil e será produzido até maio de 2016.

Veja abaixo a lista dos doze projetos selecionados e suas respectivas produtoras:

 

A ANCINE publicou na sexta-feira, 30 de outubro, no Diário Oficial da União, a Resolução de Diretoria Colegiada nº 67/2015, que institui parâmetros para a priorização das análises de projetos. As solicitações de priorização poderão ser tanto para projetos beneficiados por renúncia fiscal, quanto para os contemplados com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA. A nova RDC altera as normas relativas à tramitação de processos, disciplinando os casos de urgência e os critérios em que é cabível a priorização.

De acordo com a nova resolução, para o acolhimento da solicitação de priorização das análises de aprovação, análise complementar, análise de direitos, prorrogação do prazo de captação, redimensionamento ou remanejamento de fontes de recursos, liberação de recursos incentivados e coexecução, no caso de projetos beneficiários de renúncia fiscal; e de seleção, contratação, liberação de recursos e acompanhamento das obrigações contratuais, no caso de projetos contemplados por recursos do FSA, os proponentes precisarão comprovar que o período de filmagens ou a data de lançamento comercial da obra tenham previsão de início em até 60 dias da solicitação.

A solicitação deve ser apresentada por meio de um formulário (Anexo I da RDC nº 67) preenchido pela empresa proponente e entregue à coordenação responsável, de acordo com o tipo de análise a ser priorizada.

A criação de regras para a priorização das análises é mais uma ação  do Plano ANCINE + Simples, no eixo de simplificação de procedimentos do FSA, e estava prevista para implantação em outubro de 2015. A nova resolução entra em vigor imediatamente após a publicação e revoga a RDC nº 39/2011, que tratava do tema.

Clique aqui e acesse a Resolução de Diretoria Colegiada nº 67/2015