Por Maria do Rosário Caetano, de Brasília

Roberto Gervitz, diretor de PROVA DE CORAGEM, com parte da equipe do filme: a produtora Mônica Schmiedt e as atrizes Mariana Ximenez, Áurea Maranhão e Marcele Tedy. De pé, o ator Armando Babaioff e Nickolas Caprio, que interpretam Hermano, o protagonista (na fase adulta e na juventude). De azul claro, o autor da trilha sonora, Luiz Henrique Xavier. De branco, Kiko Ferraz, tendo ao lado Chrístian Vaizs (ambos da equipe de desenho de som).

A ATRIZ MARIANA XIMENEZ, que interpreta a artista plástica ADRI, mulher de Hermano, está com seis novos filmes para estrear nos próximo ano. Além de PROVA DE CORAGEM, ela atua em “Um Homem Só”, que rendeu a ela o troféu de melhor atriz em Gramado, “Zoom”, de Pedro Morelli, “Quase Memória”, de Ruy Guerra, “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues, e “Depois de Você”, de Marcos Ligocki. Até esta safra de seis filmes, Mariana era mais conhecida como atriz de TV. E, também, por seu papel em O INVASOR, de Beto Brant.

Por Maria do Rosário Caetano, de Brasília

Na noite desta terça-feira (23-09-15), o Festival de Brasilia do Cinema Brasileiro 2015 – edição 48 entregou os prêmios de suas três mostras competitivas (longas brasileiros, curtas brasileiros e Mostra Brasília). Não houve unanimidade. Júri Oficial, Crítica e Público tomaram caminhos diferentes.

“Big Jato”, do pernambucano Cláudio Assis (mais uma vez vaiado por parte da plateia), foi escolhido pelo júri oficial e somou cinco troféus Candango.

“Para minha Amada Morta”, do baiano-paranaense Aly Muritiba, ganhou o Prêmio da Crítica e seis troféus Candango (incluindo o de melhor diretor).

O público, que lotou o Cine Brasília em todas as oito noites do festival, elegeu a produção carioca-mineira, “A Família Dionti”. Este filme, assim como “Prova de Coragem”, de Roberto Gervitz, e “Santoro, o Homem e sua Música”, de John Howard, não ganharam nenhum prêmio do júri oficial. Mas o documentário sobre o compositor e maestro amazonense-brasiliense colecionou prêmios na Mostra Brasília, incluindo os de melhor filme e direção, e de júris paralelos (Prêmio TV Brasil e Prêmio Marco Antônio Guimarães).

No terreno do curta-metragem, também não houve unanimidade. O melhor filme escolhido pelo júri oficial foi o mineiro “Quintal”, de André Novais Oliveira. A crítica escolheu o matogrossense “A Outra Margem”, de Nathália Tereza. Já o público preferiu “Afonso é uma Brazza”, de James Gama e Naji Sidki. O Prêmio Aquisição Canal Brasil coube ao mineiro “Rapsódia para o Homem Negro”, de Gabriel Martins. O melhor curta na Mostra Brasilia foi “A Culpa é da Foto”, de André Dusek, Eraldo Peres e Joedson Alves.

Confira abaixo os premiados do festival:

FILME DE LONGA-METRAGEM – Júri Oficial

Melhor Filme de longa-metragem – R$ 100.000,00
Big Jato, de Cláudio Assis 

Melhor Direção – R$ 20.000,00
Aly Muritiba, por Para Minha Amada Morta 

Melhor Ator – R$ 10.000,00
Matheus Nachtergaele, por Big Jato 

Melhor Atriz – R$ 10.000,00
Marcelia Cartaxo, por Big Jato 

Melhor Ator Coadjuvante – R$ 5.000,00
Lourinelson Vladmir, por Para Minha Amada Morta

Melhor Atriz Coadjuvante – R$ 5.000,00
Giuly Biancato, por Para Minha Amada Morta 

Melhor Roteiro – R$ 10.000,00
Hilton Lacerda e Ana Carolina Francisco, por Big Jato 

Melhor Fotografia – R$ 10.000,00
Pablo Baião, por Para Minha Amada Morta 

Melhor Direção de Arte – R$ 10.000,00
Monica Palazzo, por Para Minha Amada Morta 

Melhor Trilha Sonora – R$ 10.000,00
DJ Dolores, por Big Jato 

Melhor Som – R$ 10.000,00
Claudio Gonçalves e Flávio Bessa, por Fome 

Melhor Montagem – R$ 10.000,00
João Menna Barreto, por Para Minha Amada Morta 

Prêmio Especial do Júri
Jean-Claude Bernardet, por Fome 

FILME DE CURTA OU MÉDIA-METRAGEM – Júri Oficial

Melhor Filme de curta ou média metragem – R$ 30.000,00
Quintal, de André Novais 

Melhor Direção – R$ 10.000,00
Nathália Tereza, por A Outra Margem 

Melhor Ator – R$ 5.000,00
João Campos, por Cidade Nova 

Melhor Atriz – R$ 5.000,00
Maria José Novais, por Quintal 

Melhor Roteiro – R$ 5.000,00
André Novais, por Quintal 

Melhor Fotografia – R$ 5.000,00
Leonardo Feliciano, por À Parte do Inferno 

Melhor Direção de Arte – R$ 5.000,00
Fabiola Bonofiglio, por Tarântula 

Melhor Trilha Sonora – R$ 5.000,00
Sérgio Pererê, Carlos Francisco, Gabriel Martins e Pedro Santiago, por Rapsódia para o Homem Negro 

Melhor Som – R$ 5.000,00
Léo Bortolin, por Command Action 

Melhor Montagem – R$ 5.000,00
Pablo Ferreira, por Afonso é uma Brazza

Prêmio Especial do Júri (Pela feliz conjugação entre o trabalho de direção e atuação coletiva)
História de uma Pena, de Leonardo Mouramateus

PRÊMIOS DO JÚRI POPULAR – para os filmes escolhidos pelo público, por meio de votação em cédula própria

Melhor Filme de longa metragem – R$ 40.000,00
A Família Dionti, de Alan Minas 

Melhor Filme de curta ou média-metragem – R$ 10.000,00
Afonso e uma Brazza, de Naji Sidki e James Gama

PRÊMIOS – TROFÉU CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL – JÚRI OFICIAL 

Melhor Longa-Metragem – R$ 80.000,00
Santoro – o Homem e sua Música, de John Howard Szerman 

Melhor Curta-Metragem – R$ 30.000,00
A Culpa é da Foto, de Eraldo Peres, André Dusek e Joedson Alves 

Melhor Direção – R$ 6.000,00
John Howard Szerman, por Santoro – o Homem e sua Música 

Melhor Ator – R$ 6.000,00
Davi Galdeano, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Atriz – R$ 6.000,00
Simone Iliescu, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Roteiro– R$ 6.000,00
Marcelo Müller, Ricardo Tiezzi, José Rezende Jr. e André Ristum, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Fotografia – R$ 6.000,00
Lelo Santos, por O Escuro do Medo 

Melhor Montagem – R$ 6.000,00
Armando Bulcão, por Alma Palavra Alma 

Melhor Direção de Arte – R$ 6.000,00
Beto Grimaldi, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Edição de Som– R$ 6.000,00
Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Eduardo Virmond, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Captação de Som– R$ 6.000,00
Toninho Muricy, por O Outro Lado do Paraíso 

Melhor Trilha Sonora– R$ 6.000,00
Alessandro Santoro, porde Santoro – O Homem e sua Música

TROFÉU CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL – JÚRI POPULAR

Melhor filme de longa metragem: R$ 20.000,00
O Outro Lado do Paraíso, de André Ristum

Melhor filme de curta metragem: R$ 10.000,00
Ninguém Nasce no Paraíso (Matriz Proibida), de Alan Schvarberg

Prêmio ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo
Conferido pela ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo a profissional do audiovisual do Distrito Federal
Homenagem ao ator
 Gê Martu

Prêmio Canal Brasil
Cessão de um Prêmio de Aquisição no valor de R$ 15 mil e o troféu Canal Brasil, ao Melhor filme de curta metragem selecionado pelo júri Canal Brasil.
Filme: Rapsódia para o Homem Negro, de Gabriel Martins 

Prêmio exibição TV Brasil
O título premiado integrará a programação da emissora.
Melhor filme de longa metragem – R$ 50 mil
Filme: Santoro – o Homem e sua Música, de John Howard Szerman

Prêmio Marco Antônio Guimarães
Conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro para o filme que destaca  o uso de material  de arquivo e de pesquisa  cinematográfica.
Filme: Santoro – o Homem e sua Música, de John Howard Szerman 

Prêmio ABRACCINE – O Prêmio da Crítica
Por fazer o retrato sensível de uma solidão usando a música como condutor narrativo dos sentimentos, humanizando um personagem a princípio duro e impenetrável, o Júri Abraccine concede o Prêmio da Crítica de melhor curta-metragem a
A Outra Margem, de Nathália Tereza 

Por construir através de imagens potentes o ressentimento e a obsessao de seu protagonista e pela construcao de uma crescente tensao dentro de cada plano do filme, o Júri Abraccine concede o Prêmio da Crítica de melhor longa-metragem a
Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba.

Prêmio Saruê – (20º Prêmio Saruê) – Confeccionado pelo artista Francisco Galeno e definido, em votação, pelos integrantes do jornal Correio Braziliense, o troféu é dedicado ao melhor momento do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Entre fissuras de uma seleção de filmes, inicialmente impecável, e vaias questionáveis, mas bem-vindas – enquanto manifestação; o Festival, aos 50 anos, perpetua o viés político. E é no templo, ou melhor, na Igreja – como identificou Walter Carvalho, ao falar do Cine Brasília — que nós, da equipe do Correio, celebramos a existência da diversidade. Independente de méritos artísticos, um discurso potente e qualificado conquistou os ouvidos dos espectadores de Copyleft. Pelo conteúdo embasado e tocante, RODRIGO CARNEIRO, seu discurso merece o Saruê.

O novo longa de Gabriel Mascaro, que conquistou importante prêmio no 72º Festival Internacional de Cinema de Veneza, no último dia 12 – Prêmio Especial do Júri – acaba de encerrar sua participação no 40º TIFF – Festival Internacional de Cinema de Toronto, onde recebeu uma menção honrosa.

“Boi Neon”, que tem Juliano Cazarré, Vinícius de Oliveira e Maeve Jinkings no elenco, ainda percorrerá mais festivais internacionais este ano. No final de setembro, integra a programação, também competitiva, do 11º Festival Internacional de Cinema de Zurique, na Suíça. E, em outubro, estará no 23º Festival de Hamburgo, na Alemanha, e aqui no Brasil, na Première Brasil do Festival do Rio.

O filme já foi vendido para outros países e acaba de ter distribuição garantida também para Estados Unidos e Canadá.

 

O audiovisual brasileiro vive um período de grandes transformações nos últimos dez anos e com isso há um crescente volume de produções, além de um ambiente de maior complexidade nos modelos de negócios e no campo regulatório. Em função disso, o mercado de trabalho necessita de profissionais preparados e de mão de obra técnica.

Para dialogar sobre a formação de profissionais para este novo cenário, o FORCINE (Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual), o SIAESP (Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo) e a Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo – promovem o 1º Seminário Paulista de Ensino e Mercado de Trabalho em Audiovisual, que será realizado nos dias 22 e 23 de setembro, no campus da FAAP, apoiadora do evento.

O encontro reunirá representantes do mercado de trabalho em audiovisual, empresas e profissionais de cinema, televisão, animação e conteúdos para internet, além de professores e estudantes de cinema e audiovisual de São Paulo. Débora Ivanov, diretora executiva da SIAESP; Rosana Alcântara, diretora da Ancine; Juana Nunes, da Secretaria da Educação e Formação Artística do Ministério da Cultura; Rafael Almada, assessor especial de Inovação do Ministério da Educação; Andréa Barata, da produtora O2; e Alfredo Manevy, diretor-presidente da Spcine, são alguns dos convidados.

Entre os temas do encontro estão as expectativas do mundo do trabalho em relação às escolas, edução informal e ensinos técnico e superior em audiovisual.

A proposta é fazer uma discussão propositiva para que o seminário se desdobre em ações contínuas e efetivas tanto em São Paulo como no Brasil.

A programação do evento está no site www.faap.br/seminarioaudiovisual.

Além da intensa programação de workshops e seminários, o RioMarket, área do Festival do Rio voltada para o mercado audiovisual, realizará também encontros de produtores com profissionais do setor. As One to One Meetings ou Rodadas de Negócios acontecem ao longo do evento, de 30 de setembro a 8 de outubro, no Colégio Brasileiro de Altos Estudos – UFRJ (Flamengo). As inscrições estão abertas no site www.riomarket.com.br e vão até amanhã, 23/09.

Nas reuniões, os produtores apresentarão os seus projetos disponíveis para aquisição, distribuição e coprodução de cinema, TV e VOD para profissionais do mercado audiovisual, convidados do RioMarket. Participam empresas como TV Globo, Breakfast Club Films, Scripps Networks, Canal Curta!, Canal Viva, Sony Pictures, Canal Esporte Interativo, Conspiração Filmes, Canal Brasil, CINEBRASiLTV, The Weinstein Company, Traziende Films, Universal Pictures International, Fox Brasil, Paramount Pictures Brasil, MultRio, H2O Films, Itaca Films, Juba Filmes e outros.

Ao todo, o RioMarket receberá mais de 40 mesas de debates e 20 workshops e masterclasses. Diretores, produtores, roteiristas, figurinistas, técnicos e outros profissionais da indústria audiovisual brasileira e internacional debaterão os mais variados temas.