O Canal Brasil irá transmitir a cerimônia de encerramento do 43º Festival de Cinema de Gramado, no próximo dia 15, a partir das 20h45, com apresentação de Simone Zuccolotto e comentários dos jornalistas Roger Lerina e Luiz Zanin. Realizado desde 1973, o evento reúne grandes nomes da sétima arte, todos em busca do tão desejado Kikito. A direção da transmissão – que também ocorrerá simultaneamente pelo site http://canalbrasil.globo.com/programas/festival-de-gramado – ficará a cargo de Hilda Haubert. O Canal Brasil transmite a premiação de Gramado desde 2004.

As obras brasileiras serão julgadas nas categorias de melhor filme, diretor, ator, atriz, fotografia, roteiro, montagem, trilha musical, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante e desenho de som, além de poderem receber os prêmios dos júris oficial e popular, e o oferecido pela crítica. Neste ano, os longas concorrentes são: “Ausência” (2014); “O Fim e os Meios” (2014); “O Último Cine Drive-In” (2014); “Ponto Zero” (2015); e “Um Homem Só” (2015). Destaque, ainda, para “Introdução à Música do Sangue” (2015); de Luiz Carlos Lacerda, e “O Outro Lado do Paraíso” (2014), duas coproduções do Canal Brasil.

O documentário brasileiro “Futebol É Pai”, da diretora Lina Chamie, recebeu Menção Honrosa do Festival de Esportes FICTS-Worldwilde Final Challenge Kazan 2015, na Rússia.

O curta-metragemacompanha Antonio, um menino de oito anos, na sua primeira e inesquecível ida a um estádio de futebol. Uma história de sonho e descoberta revelando significados em termos de identidade coletiva, familiar e pessoal.

A FICTS-Federação Internacional de Cinema de Televisão de Esportes, organizadora do festival, mantém estreita parceria com o CINEFOOT-Festival de Cinema de Futebol exibindo diversos filmes brasileiros de futebol nos festivais especializados pelo mundo.

Esta é a primeira conquista em festivais do curta documental de Lina Chamie, que concorreu com filmes da Rússia, Holanda, Nepal, África do Sul e Bélgica. O filme é resultado de uma iniciativa da TAL – Televisão América Latina e produção do SescTV.

Por Maria do Rosário Caetano, de Gramado

 

A coprodução Brasil-Chile-França, AUSÊNCIA, de Chico Teixeira, um dos fortes concorrentes ao Kikito de melhor filme, se fez representar em Gramado por sua produtora Paula Cosenza, da Bossa Nova Films, e pelos atores Gilda Nomace, de vermelho, e Matheus Fagundes. O diretor faz, neste momento, tratamento contra um câncer, em São Paulo. Mas está bem e empenhado na preparação de seu novo longa, DOLORES.

Chico Teixeira, de 56 anos, enviou ao Fest Gramado um vídeo, exibido na imensa tela do Palácios dos Festivais, no qual, de touca, justificou sua ausência. Contou de seu tratamento e retirou a toca para mostrar a cabeça raspada. Fez tudo com generosidade, senso de humor e zero de sentimentalismo. Foi muito aplaudido.

No debate, Cosenza lembrou que o filme vem fazendo boa carreira em festivais nacionais e internacionais e que é fruto da soma de esforços da Bossa Nova com a produtora do chileno Andres Wood e do francês Thierry Lenovel (o mesmo de “Tierra y Sombra”, longa colombiano que venceu o prêmio Camara d’Or, no último Festival de Cannes). A coprodução de Andres Wood, diretor de “Violeta Sobe aos Céus”, sobre Violeta Parra (coproduzido pela Bossa Nova) garantiu a presença da grande atriz chilena Francisca Gavilán em AUSÊNCIA (ela interpreta uma mulher de circo). Matheus Fagundes ganhou, pelo filme, o troféu Redentor no Festival do Rio. Depois, atuou na minissérie “Felizes para Sempre?”, de Fernando Meirelles/Rede Globo. Gilda Nomace é uma das musas do coletivo Filmes do Caixote, que conta com os jovens e talentosos Juliana Rojas, Marco Dutra, Caetano Gotardo e Matheus Rocha. Musa também dos curta-metragistas. Ela está nos créditos de 50 produções de curta duração. E em longas como “Trabalhar Cansa”, “Quando Eu Era Vivo”, “Gata Velha Também Mia” e no novíssimo (e inédito) longa de Hector Babenco.

Por Maria do Rosário Caetano, de Gramado

 

Depois do debate das ideias contidas no livro “Trajetórias do Cinema Moderno”, de Éneas de Souza, o público dirigiu-se  ao Palácio dos Festivais, para assistir, na Mostra de Longas Gaúchos (não competitiva), ao novo longa-metragem de seu filho, FABIANO DE SOUZA, “As Duas Descendo a Escada”. O amor homoafetivo entre duas mulheres, uma arquiteta e uma jovem recém-formada pela Faculdade de Artes, gerou uma brincadeira com o título do longa de 107 minutos: “Azul é a Cor Mais Morna”, em referência ao filme do franco-tunisiano Abdelatif Kechiche.

Há muito sexo no filme de Fabiano, mas não tão explícito e intenso quanto no poderoso longa que conquistou, dois ou três anos atrás, a Palma de Ouro em Cannes. O longa de Fabiano foi concebido antes do aparecimento de “Azul é a Cor Mais Quente”. Mas como veio, cronologicamente, depois, a comparação será inevitável. As duas protagonistas do filme são talentosas (principalmente a que interpreta a jovem recém-formada). O forte e poético registro da cidade de Porto Alegre, com seus edifícios e escadarias, nos cativa. A leveza da câmara de Bruno Polidoro, tributária dos filmes da Nouvelle Vague, em especial os de Rohmer, é o que o filme tem de melhor. Mas falta força ao roteiro, fato agravado por uma direção de arte excessiva e fashion.

A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram a ata contendo o resultado preliminar das propostas indicadas para avaliação da comissão de seleção da Chamada Pública PRODAV 04/2014 – Laboratórios de Desenvolvimento do Programa Brasil de Todas as Telas.

A Chamada Pública disponibiliza um total de R$ 10 milhões, em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), para o apoio ao desenvolvimento (incluindo a realização de laboratórios), fase essencial ao aprimoramento do roteiro e estruturação técnica e financeira dos projetos. Os projetos selecionados nesta Linha terão o suporte de laboratórios de desenvolvimento, em várias regiões do país.

Em um total de 179 propostas habilitadas, 159 foram classificadas por obterem rendimento igual ou superior a 50% da nota máxima. Foram encaminhadas para avaliação da comissão de seleção as 117 propostas com as maiores notas. Entre estas 117 estão presentes 16 propostas das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e 31 propostas da Região Sul e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo. Com o intuito de preencher a cota regional estabelecida no edital, mais 10 propostas, habilitadas e classificadas, das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, foram encaminhadas para a comissão de seleção, que analisará um total de 127 propostas, tendo como meta o apoio financeiro a, no mínimo, 58 (cinquenta e oito) propostas.

Os relatórios de análise de todas as propostas habilitadas estão disponíveis para consulta pelos proponentes no site do BRDE, mediante login e senha. As empresas têm um prazo de dez dias, ou até o dia 21 de agosto, para apresentarem recurso sobre suas notas de classificação. O recurso deve ser apresentado por meio de um formulário específico, disponível no site do BRDE e enviado para o email fsa.brde@brde.com.br.

Clique aqui para consultar a ata, que traz a lista de propostas a serem encaminhadas para a comissão de seleção da chamada pública PRODAV 04/2014 – Laboratórios de Desenvolvimento.