O BrLab, único laboratório de desenvolvimento de projetos audiovisuais no Brasil que incentiva e recebe projetos de toda América Latina e Península Ibérica, acaba de divulgar os projetos selecionados para a sua oitava edição. O evento será realizado de 10 a 18 de agosto, em São Paulo, e promoverá, ainda, diversas atividades abertas ao público.

Este ano, o BrLab recebeu 284 inscrições, sendo 145 nacionais e 139 internacionais, e foram selecionados 12 projetos. Deste total, 6 são brasileiros e 6 representam os países Peru, Chile, Colômbia, Argentina, México e Portugal. A comissão de seleção foi formada por Anita Rocha da Silveira, Beatriz Carvalho, Carla Saavedra, Erick González, Eva Morsch Khin, Flavia Candida, Francine Barbosa, Giovani Barros, Ivan Melo, Larissa Figueiredo, Marcela Lordy, Marcio Miranda Perez, Mariana Pinheiro, Michael Wahrmann, Paola Wink, Paula Astorga, Paulo de Carvalho e Rafael Sampaio, todos profissionais de diferentes áreas do setor audiovisual no Brasil e no exterior.

Integram a seleção futuros filmes de cineastas premiados e novos talentos audiovisuais da região como a colombiana Laura Mora, que participa com o projeto de seu segundo longa ”Los Reyes del Mundo”. Também participam o português Ico Costa, com “Naufrágio, Inhambane”, e os brasileiros Leonardo Mouramateus, com “A Pista de Dança”, Rodrigo Oliveira, com “Os Primeiros Soldados”, e Cesar Cabral, com “Um Pinguim Tupiniquim”, entre outros.

Pela primeira vez, 4 selecionados são projetos de filmes de animação, que participarão do laboratório juntamente aos projetos de live-action e receberão, em complemento, consultorias específicas de experientes animadores com o intuito de trabalharem as particularidades da animação.

Os escolhidos para a oitava edição do BrLab participam de consultorias com a cineasta Mariana Rondón, diretora do filme “Pelo Malo”; a consultora de direção mexicana Paula Astorga; as destacadas produtoras Agustina Chiarino (Uruguai), Fernanda Del Nido (Espanha) e Agustina Llambi-Campbell (Argentina) e o renomado script doctor e assessor cubano Eliseo Altunaga, que será homenageado nesta edição. Complementam o time de tutores o inglês Phil Parker, a belga Annemie Degryse e os brasileiros Marta Machado e Zé Brandão, que irão assessorar os projetos de animação.

Também pela primeira vez, o BrLab organiza um pioneiro workshop de montagem para projetos já filmados que passaram, em estágio de desenvolvimento, pelo BrLab ou pelo 3 Puertos Cine, rede internacional de laboratórios parceira desta iniciativa. Os selecionados para participar desta seção serão divulgados até 13 de julho e serão assessorados por montadores renomados como Fernando Epstein (Uruguai), Juliana Rojas (Brasil), Karen Akerman (Brasil) e Soledad Salfate (Chile).

Criado em 2011, o BrLab já recebeu 1.781 inscrições e mais de 200 profissionais foram qualificados diretamente pelo programa; através de 92 projetos que participaram do BrLab e que representaram 17 países e 10 Estados brasileiros. Dentre os projetos participantes em anos anteriores, 16 já foram finalizados e lançados como longas-metragens; 15 títulos estão atualmente em finalização; e outros 18 estão em estágios avançados de financiamento.

Conheça todos os longas selecionados para o BrLab 2018:

1.       A Pista de Dança (Brasil, CE) – Dir.: Leonardo Mouramateus / Prod.: Ticiana Augusto Lima – Tardo Filmes
2.       Ana, en Passant (Brasil, MG) – Dir.: Fernanda Salgado / Prod.: Amina Jorge – Apiário Estúdio Criativo (Animação)
3.       Diógenes (Peru) – Dir.: Leonardo Barbuy / Prod.: Illari Orccottoma – Mosaico Productora
4.       Hain (Chile) – Dir.: Alejandra Jaramillo  / Prod.: Paulina Sanhueza – Gigante Azul Producciones (Animação)
5.       Hijo Mayor (Argentina) – Dir.: Cecilia Kang / Prod.: Soledad Laici – Orquídea Cine
6.       Las Bestias de esta Tierra (México) – Dir.: Paco Ramírez / Prod.: Elena Guerra – Home Films S.C.
7.       Los Reyes del Mundo (Colômbia) – Dir.: Laura Mora / Prod. Mirlanda Torres – La Selva Cine y Ciudad Lunar (selecionado através de convênio com o Cinéma en Développement – Toulouse)
8.       Naufrágio, Inhambane (Portugal) – Dir.: Ico Costa / Prod.: João Matos – Terratreme Filmes
9.       Os Primeiros Soldados (Brasil, ES) – Dir.: Rodrigo de Oliveira / Prod.: Vitor Graize – Pique-Bandeira Filmes
10.     Sião (SP) – Dir.: Bruno Ribeiro / Prod.: Joyce Prado – Oxalá Produções
11.     Todos os Demônios Estão Mortos (SP) – Dir.: Marcus Vasconcelos / Prod.: Heitor Franulovic – Estúdio Teremim (Animação)
12.    Um Pinguim Tupiniquim (SP) – Dir.: João Tenório e Cesar Cabral / Prod.: Cesar Cabral – Coala Filmes (Animação)

Estão abertas as inscrições para a 17ª edição do Primeiro Plano – Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades. Diretores de curtas-metragens podem inscrever seus trabalhos até o dia 24 de agosto, através do site www.primeiroplano.art.br. O evento é dividido em duas mostras, a Regional, voltada para trabalhos desenvolvidos em Juiz de Fora e Zona da Mata, e a Mercocidades, que tem como público-alvo filmes produzidos na América do Sul de diretores estreantes. Ambas as mostras são competitivas, com avaliações feitas por júris especializado e popular. O festival está previsto para acontecer em Juiz de Fora, entre os dias 5 e 10 de novembro.

Para participar do festival na Mostra Competitiva Regional, os interessados devem atender a alguns requisitos. Entre eles, ter filme curta-metragem de cineasta residente em Juiz de Fora e Zona da Mata. Já a Mostra Competitiva Mercocidades tem como público-alvo diretores estreantes de toda a América do Sul.

Para ambas as categorias, os candidatos deverão preencher um formulário online, no site do evento. Poderão concorrer trabalhos realizados a partir de 2017, desde que não tenham como finalidade a divulgação de empresas e/ou instituições. A duração máxima da exibição não poderá passar dos 20 minutos.

O link do curta-metragem, devidamente hospedado em site de compartilhamento, deverá ser enviado ao e-mail inscricoes@primeiroplano.art.br. No caso de apresentação do filme em DVD, este deverá ser entregue na Avenida Itamar Franco 728/503 – Centro de Juiz de Fora – CEP 36010-020, até o dia 24 de agosto.

Na mostra Mercocidades, os filmes concorrem aos prêmios regulares de um festival. Entre as categorias, estão direção, som, fotografia, montagem, atuação, trilha musical, direção de arte e melhor filme. A avaliação será feita por um júri especializado, além do júri popular, formado pelos espectadores.

A Mostra Regional distribuirá três prêmios: o Melhor Filme pelo júri popular; o Luzes da Cidade, com avaliações dos diretores participantes da Mostra Mercocidades, com prêmio de R$ 500; e o Incentivo Primeiro Plano, voltado ao melhor curta-metragem desenvolvido por universitários matriculados em instituições de ensino superior de Juiz de Fora. O prêmio para esta categoria é de R$ 9 mil para a realização de um novo filme.

As filmagens de “Colegas 2, a Missão” começam em 2019, com produção de Mayra Faour Auad, da Yourmama, e Marcelo Galvão, da atacine, que ainda assina direção e roteiro do projeto. A coprodução é de Fernando Meirelles e da Globo Filmes.

O longa contará com o mesmo elenco de atores Down do primeiro filme e mais vários outros atores Down com grande importância no enredo. A seleção de casting está prevista para o segundo semestre deste ano e espera selecionar mais de 80 atores Down.

O primeiro filme da franquia “Colegas” recebeu mais de 50 importantes prêmios em festivais do Brasil e exterior, incluindo o melhor filme em Gramado e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, porém “Colegas 2” também promete vir em grande peso.

Nesta nova aventura, seis garotos Down fogem do instituto onde vivem, pegam um avião cargueiro e vão para o Uruguai comemorar o aniversário surpresa de Stalone. Para que nada de mal aconteça a eles, a diretora do instituto, o jardineiro e vários internos Down viajam de ônibus atrás dos seis fugitivos enfrentando inúmeras aventuras pelo caminho até Punta Del Este.

O CineSesc apresenta, de 12 a 18 de julho, a Mostra de Animação Russa, com a exibição de 40 desenhos animados de 20 diretores, realizados entre os anos de 1950 e 2016. O projeto, com a curadoria assinada por Luiz Gustavo Carvalho e Maria Vragova, é inédito em São Paulo. Além das sessões de filmes, será realizada a oficina de animação com a diretora e animadora Svetlana Filippova.

A mostra conta ainda com o lançamento do livro Tarakã (Baratão), do escritor russo Kornei Tchukóvski, com tradução, pela primeira vez, para o português. O lançamento do livro, realizado em parceria com a Editora Kalinka e editora Hedra, acontecerá no sábado (14 de julho), às 18h.

Entre os destaques da programação encontra-se o filme “O Velho e o Mar” (1999), de Alexander Petrov, renomado diretor de cinema de animação, vencedor do Oscar por este filme, e que foi indicado novamente ao Oscar por Meu Amor (2006). Outro destaque é “O Conto dos Contos”, obra-prima de Yuri Norstein, considerado, pela Academia Americana de Cinema, o melhor desenho animado de todas as épocas e povos.

Norstein, por seu estilo poético e filosófico, ocupa um lugar singular na animação russa com obras destinadas às crianças e aos adultos.

O público também poderá conhecer a obra do escritor e poeta infantil Kornei Tchukóvski, considerado o mais importante autor infantil da Rússia. Serão exibidos “Tarakã, o Bigodudo” e “Mukha-Tsokotukha”, baseados em livros infantis escritos pelo autor. Outros desenhos que compõem a programação também foram baseados em obras literárias conhecidas de escritores russos e estrangeiros, tais como “O Quebra-Nozes”, de E.T.A Hoffmann (com música do compositor russo Piotr Thaikovsky) e “O Conto do Pescador e do Ppeixinho”, baseado na obra de um dos poetas mais importantes russos, Aleksander Pushkin.

Além do cinema clássico, a ex-União Soviética foi uma das maiores produtoras de animações, tradição que ainda perdura na Rússia contemporânea. Por isso, outro destaque do evento será para a obra da animadora Svetlana Filippova, aluna de Yuri Norstein. A autora, diretora e animadora trará para Brasil quatro filmes dela, feitos numa técnica única. Destaque também para o filme “Lavatory-Lovestory”, de Konstantin Bronzit, indicado ao Oscar em 2009.

Na quinta-feira, dia 12 de julho, às 20h30, o canal Arte 1 estreia a série documental Work in Progress – Por Dentro da OSESP, que revela, ao longo de seis episódios, os bastidores e o processo criativo da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo na realização de um concerto.

Parceria do Arte 1 com a produtora Prodigo Films, a produção acompanha os músicos durante os ensaios. Os cinco primeiros episódios focam em um assunto da orquestra: regência e coro, cordas, madeira, percussão e metais. O último episódio conclui com a apresentação do poema sinfônico “Uma Vida de Herói”, do compositor alemão Richard Strauss, na Sala São Paulo.

A série também conta com depoimentos da diretora musical e regente titular da OSESP, Marin Alsop; do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra da Orquestra desde 2013; de Marcos Mendonça, ex-secretário estadual de cultura de São Paulo; e do maestro John Neschling, que foi regente e diretor artístico da Orquestra durante doze anos.

Exibida em março de 2016, a primeira temporada de Work in Progress retratou o Balé da Cidade de São Paulo.

A direção da série é de Diego de Godoy, autor da ideia original. Os produtores são Francesco Civita e Beto Gauss. Giuliano Cedroni assina a direção de conteúdo. Renata Grynszpan é a coordenadora de produção, e a produção executiva é de Beto Gauss.