A sequência “WiFi Ralph – Quebrando a Internet” ganhou um novo trailer, cheio de referências ao mundo da Internet, e com Never Gonna Give You Up de Rick Astley tocando ao fundo. Assista abaixo (sem legendas):

Juntamente com o trailer, a Disney liberou um novo pôster, que reúne todos os personagens que Ralph e Vanellope irão encontrar durante o filme.

A trama do longa se passa nos dias atuais e irá mostrar como Ralph sairá de seu arcade para explorar, ao lado de sua amiga, a princesa Vanellope von Scweetz, o vasto mundo da Internet. O novo filme conta com os retornos, por meio da dublagem original, de John C. Reilly (“Kong: A Ilha da Caveira”) como Ralph, Sarah Silverman (“Popstar: Sem Parar, Sem Limites”) como Vanellope, Jack McBrayer (“Os Smurfs e a Vila Perdida”) como Felix e Jane Lynch (“O Virgem de 40 Anos”) como a Sargento Calhoun.

A sequência também marcará o retorno das atrizes que dublaram as princesas da Disney em outras animações: Auli’i Cravalho (Moana: Um Mar de Aventuras”) como Moana, Linda Larkin (Aladin”) como Jasmine, Paige O’Hara (A Bela e A Fera”) como Bela, Jodi Benson (A Pequena Sereia”) como Ariel, Mandy Moore (Rapunzel”) como Rapunzel, Anika Noni Rose (A Princesa e O Sapo”) como Tiana e Kelly Macdonald (Valente”) como Merida.

A animação também trará novos personagens como Skank (dublado por Gal Gadot  “Mulher-Maravilha”), uma piloto durona de um jogo online de automobilismo chamado Slaughter Race, e  Yesss (voz de Taraji P. Henson, da série “Empire”), que é o algoritmo principal da internet. Além disso, o elenco trará as vozes de Ali Wong , Timothy Simons, GloZell Green, Hamish Blake e Alfred Molina

A direção é de Rich Moore (“Zootopia: Essa Cidade é o Bicho”) e do estreante Phil Johnston.

“Wifi Ralph – Quebrando a Internet” estreia dia 03 de janeiro de 2019 no Brasil.

O aclamado filme “Bingo: O Rei das Manhãs” foi o maior vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018, realizado na última terça-feira (18) pela Academia Brasileira de Cinema. A instituição premia as produções que mais se destacaram em 2017.

O filme dirigido por Daniel Rezende (“Romeo Reboot“) faturou um total de oito prêmios entre as quinzes categorias para o qual foi indicado. Dentre as principais premiações, estão a de Melhor Filme de Ficção, Melhor Ator para Vladimir Brichta (da novela “Segundo Sol“) e Melhor Ator Coadjuvante para Augusto Madeira (“O Filho Eterno“).

Outros vencedores que se destacaram na cerimônia foram os filmes “Como Nossos Pais“, com o Troféu Grande Otelo de Melhor Direção para Laís Bodanzky (“As Melhores Coisas do Mundo“), e “O Filme da Minha Vida“, de Selton Mello (“O Palhaço“), que levou na categoria de Melhor Trilha Sonora Original. Houve ainda uma homenagem à atriz Fernanda Montenegro (“Infãncia”), que foi homenageada e reencontrou Vinicius de Oliveira (“Boi Neon“), com quem dividiu a tela em “Central do Brasil“, de 1998.

Veja a lista completa de ganhadores:

Melhor Filme de Ficção: “Bingo – o Rei das Manhãs”

Melhor Filme de Ficção por Voto Popular: “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Direção: Laís Bodanzky por “Como Nossos Pais”

Melhor Atriz: Maria Ribeiro por “Como Nossos Pais”

Melhor Ator: Vladimir Brichta por “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Atriz Coadjuvante: Sandra Corveloni por “A Glória e a Graça”

Melhor Ator Coadjuvante: Augusto Madeira por “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Documentário: “Divinas Divas”

Melhor Montagem de Documentário: “Divinas Divas”

Melhor Documentário por Voto Popular: “Cora Coralina – Todas as Vidas”

Melhor Documentário em Curta Metragem: “Ocupação Hotel Cambridge”

Melhor Filme Estrangeiro: “Uma Mulher Fantástica”

Melhor Filme Estrangeiro por Voto Popular: “La La Land – Cantando Estações”

Melhor Maquiagem: “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhores Efeitos Visuais: “Malasartes e o Duelo com a Morte”

Melhor Direção de Arte: “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Roteiro Original: “A Glória e a Graça”

Melhor Roteiro Adaptado: “Real – O Plano por trás da História”

Melhor Som: “João, o Maestro”

Melhor Trilha Sonora: “João, o Maestro”

Melhor Trilha Sonora Original: “O Filme da Minha Vida”

Melhor Figurino: “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Direção de Fotografia: “A Glória e a Graça”

Melhor Filme de Comédia: “Divórcio”

Melhor Montagem de Ficção: “Bingo – O Rei das Manhãs”

Melhor Filme Infantil: “D.P.A. – o Filme”

Melhor Longa Animado: “Historietas Assombradas – o Filme”

Melhor Curta Animado: “Vênus – Filó, a Fadinha Lésbica”

Após ter dirigido o sensível e poderoso “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2017, o diretor Barry Jenkins está de volta com “If Beale Street Could Talk“, adaptação cinematográfica do romance escrito por James Baldwin. A produção narra a história do casal Tish e Fonny. Ao descobrir que está gravida, Tish (Kiki Layne, de “Veracity”) vê seu marido Fonny (Stephan James, de “Race”) ser preso por um crime que não cometeu. Com a ajuda de sua família, ela luta para limpar o nome de Fonny antes que seu bebê nasça. Assista ao novo trailer abaixo, sem legendas em português:

Durante uma entrevista ao The Vindicator, Barry Jenkins falou sobre sua experiência ao dirigir o filme:

“Eu sempre fui apaixonado e humilhado pela forma como Baldwin pensa. Eu acho que agora estamos vivendo em um momento na qual tantas coisas sobre as quais ele estava escrevendo são incrivelmente relevantes para a alma americana. Neste livro, você tem a alma americana refletida em um amor muito puro entre duas pessoas negras. Desde o primeiro momento até o momento em que me sentei para adaptá-lo, isso sempre permaneceu comigo. Eu realmente não tinha visto um amor como esse tipo de pureza, essa clareza transformada em imagens. Para mim, foi sobre a jornada e o desafio de ter a sensação que encontrei na página e tentar transformar isso em imagens digitais.”

Outros nomes que compõem o elenco são os de Brian Tyree Henry (do ainda inédito “Homem-Aranha: No Aranhaverso”), Pedro Pascal (da série “Game of Thrones“), Diego Luna (“Rogue One: Uma História Star Wars”), Finn Wittrock (“La La Land: Cantando Estações”), Ed Skrein (“Deadpool”), Colman Domingo (“O Nascimento de uma Nação”), Dave Franco (“Artista do Desastre”) e Michael Beach (“Do Fundo do Mar 2”).

If Beale Street Could Talk” estreia em 30 de novembro de 2018 nos Estados Unidos, mas ainda não tem uma data de lançamento prevista no Brasil.

Segundo informações da Variety, Michael B. Jordan (“Pantera Negra“) irá interpretar o herói John Clark, criado pelo autor americano Tom Clancy. A Paramount Pictures planeja iniciar uma nova franquia baseada no personagem, a começar por adaptações dos livros “Sem Remorso” e “Rainbow Six“.

Clark é um ex-Navy SEAL que se tornou oficial de operações da CIA e apareceria em 17 romances, começando com “O Cardeal do Kremlin“, de 1988. Ele costumava ser visto como secundário em relação a Jack Ryan – também criado por Clancy e que ganhou série própria pela Amazon. A partir da publicação de “Sem Remorso” em 1993, no entanto, ele ganhou sua própria série de histórias.

Nos filmes, o personagem já foi interpretado por Willem Dafoe (“Assassinato no Expresso Oriente“) na adaptação “Perigo Real e Imediato”, de 1994, e Liev Schreiber (“Punhos de Sangue“) em “A Soma de Todos os Medos”, de 2002.

Akiva Goldsman (“A Torre Negra“) estará à frente do longa como produtor principal, junto com Josh Appelbaum e André Nemec (ambos de “As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras“). Ainda não foram divulgadas mais informações sobre elenco, roteiristas ou diretor.

“Sem Remorso”, primeiro filme desta nova franquia, ainda não tem data de estreia.

O portal IGN publicou em seu canal no Youtube um novo vídeo de bastidores de “Venom“, estrelado por Tom Hardy (“Dunkirk“). Focado na tecnologia e nos efeitos práticos e digitais, ele mostra detalhes da transformação do ator no grande vilão simbionte. Veja abaixo (sem legendas):

Hardy falou também à revista Esquire sobre sua atuação no filme e como sua vida pessoal influenciou o processo:

“Para mim, interpretar Venom é empolgante pois se trata de uma dupla atuação. O personagem [Eddie Brock] tem uma ética clara, enquanto o alienígena, não, e eles têm que dar um jeito de superar isso para poderem coexistir. É quase como um problema mental, algo que eu entendo um pouco por lidar com vício. Então usei com pouco disso no personagem.”

“Venom” contará a historia de Eddie Brock (Tom Hardy, de “Dunkirk“), um jornalista que investiga o misterioso trabalho de um cientista, suspeito de utilizar cobaias humanas em experimentos mortais. Quando ele acaba entrando em contato com um simbionte alienígena, Eddie se torna Venom, uma máquina de matar incontrolável, que nem ele pode conter.

O longa ainda conta com Michelle Williams (“O Rei do Show”), Woody Harrelson (“Han Solo: Uma História Star Wars”), Riz Ahmed (“Rogue One: Uma História Star Wars”), Jenny Slate (“Um Laço de Amor”), Scott Haze (“Destino Especial”) e Reid Scott (da série “Veep”). O filme é escrito pela dupla Scott Rosenberg e Jeff Pinkner (“Jumanji: Bem Vindo a Selva”)

“Venom” chega aos cinemas brasileiros em 4 de outubro.