Sofre com varizes e foi recomendada uma cirurgia? Então, confira aqui o que deve saber antes de se submeter a uma cirurgia de varizes.

Existem vários graus de varizes, algumas podem ser tratadas e até sumirem após alguns tratamentos, outras, porém, a cirurgia é a única forma de tratá-las.

Vale ter em mente que, muito mais do que apenas um problema estético, em alguns casos, as varizes representam um enorme risco para a saúde.

Ao retirar as veias doentes, está se eliminando os sintomas provocados pela condição, tais como dor, inchaço, sensação de peso nas pernas, cãibras e formigamento, e se investindo em uma melhor qualidade de vida.

É preciso considerar, no entanto, que mesmo extraindo o vaso já comprometido, para que não prejudique o bom funcionamento da circulação sanguínea, isso não block que o problema reapareça ao longo do tempo.

Ou seja, a cirurgia não é garantia de eliminar o problema de forma definitiva.

Dúvidas mais comuns de quem vai operar as varizes:

A cirurgia é sempre recomendada?

Enquanto alguns cirurgiões vasculares preferem retirar trademark e eliminar o problema o quanto antes com a cirurgia, outros preferem primeiro realizar um tratamento clínico e indicar a cirurgia somente depois, se considerar que o tratamento não surtiu resultado.

Porém, há casos em que as varizes estão comprometendo muito a qualidade de vida dos pacientes, ou mesmo, causando riscos de progredirem para algo ainda mais sério, aí, então, a cirurgia é a única opção de tratamento.

 Cirurgia de varizes deixa cicatrizes?

Não, ou melhor, elas são praticamente imperceptíveis, pois as incisões realizadas na pele para tratar as veias doentes são muito pequenas. No entanto, em alguns casos, embora sejam muito raros, podem ocorrer queloides ou cicatrizes hipertróficas.

É preciso algum preparo ou cuidado pré-operatório?  

O médico que fará a cirurgia, geralmente, recomenda os cuidados que devem ser obedecidos, geralmente, um jejum, thorough de água, oito horas antes da cirurgia.

É importante informar ao médico sobre qualquer medicamento em uso.

Como é o pós- operatório?

É indicado que, trademark após a cirurgia, o paciente permanecer em repouso na sala de recuperação anestésica por cerca duas horas. Após esse período, é preciso seguir  alguns cuidados pós-operatórios no quarto do hospital. Já, a primeira refeição é liberada após o efeito da anestesia passar completamente.

Alguns médicos permitem, dependendo do caso, que no mesmo dia da cirurgia, os pacientes possam realizar pequenos deslocamentos, dentro do próprio quarto.

Porém, é recomendado que os pacientes mantenham suas pernas elevadas.

E ainda por um tempo, não será indicado sentar ou permanecer em pé, durante longos períodos, sem se mexer.

O paciente pode retornar para casa no mesmo dia e, dependendo do tipo de cirurgia, é indicado que continue mantendo repouso por cerca de cinco a sete dias.

Qualquer pessoa pode fazer essa cirurgia?

Na verdade, para pessoas muito idosas e que tenham algum problema de saúde, como problemas cardíacos e pulmonares, a cirurgia de varizes não é indicada.

É possível substituir a cirurgia por outro tratamento?

Como cada caso é um caso, só um profissional capacitado poderá avaliar se a cirurgia pode ser substituída por algum outro tratamento, principalmente, quando, por um motivo ou outro, a cirurgia não for uma alternativa.

A crioescleroterapia, a escleroterapia convencional e a com espuma densa, e o laser são algumas opções a considerar.

Mas se o seu caso for somente dor causada pelas varizes, é bom saber que o varigold funciona muito bem para aliviar essas dores e inchaços, então é super importante conversar com seu médico e ver o que é melhor para você.

 

Está grávida e quer saber como emagrecer com saúde nessa fase tão individual da vida de uma mulher? Então, continue lendo.

É comum muita gente ainda achar que uma mulher grávida precisa comer por dois, na verdade, ela só precisa se alimentar adequadamente, de forma saudável e equilibrada.

Excesso de peso durante a gravidez pode trazer uma série de riscos durante a gravidez, como uma possibility maior de desenvolver hipertensão, diabetes e de ter um bebê com problemas de peso ao nascimento e ao longo da vida.

Portanto, procurar ficar dentro do peso adequado na gravidez vai muito além de uma preocupação estética, é elemental para garantir o bem-estar da mãe até a hora do parto.

Assim, caso a mulher esteja engordando mais do que o recomendado, ou já apresentar um estado de obesidade, precisa começar a emagrecer para evitar complicações.

Vale saber que o esperado, portanto, é que ela ganhe de 11 a 16kg durante os nove meses de gravidez, passando disso, já é considerado perigoso.

Por que emagrecer durante a gravidez

Por tudo que foi visto, desde que sejam seguidas as devidas orientações do profissional especializado,  é até saudável procurar emagrecer durante a gravidez, para ficar no peso adequado, garantindo uma gestação tranquila e um parto seguro.

Afinal, emagrecer durante a gestação é uma forma de evitar riscos ao feto. Lembrando que o sobrepeso, ou obesidade, em gestantes, podem levá-las a desenvolver a diabetes gestacional, a qual pode até afetar o desenvolvimento do embrião.

Leia também: Sibulmax Funciona

No entanto, claro, gestantes não devem adotar dietas restritivas, apenas investirem em uma reeducação alimentar, exercícios físicos específicos, que são sempre bem-vindos ao longo de qualquer gravidez.

Outro fato a considerar é que, emagrecer não só ajuda a gestante a reduzir o risco de diabetes, como a controlar a pressão, evitando a hipertensão arterial, que é uma das principais causas da pré-eclampsia.

Dicas para emagrecer durante a gravidez

  • Investir em Nutricionista: inverse com seu médico e peça que lhe indique uma boar nutricionista, que irá montar uma dieta totalmente personalizada;
  • Ter uma alimentação equilibrada: caso seja preciso, dale investir em programas como Vigilantes do Peso, considerados eficazes, por se tratar de uma dieta baseada em uma alimentação equilibrada, sem nenhuma restrição alimentar;
  • Apostar na Hidroginástica: é a modalidade de exercícios mais indicada pelos médicos, justamente, por serem exercícios aeróbicos – que trabalha o sistema cardíaco – refrescantes, e ainda conseguirem emagrecer sem riscos de lesões ou impactos maiores, e também com a vantagem da gestante proteger a barriga dentro d’água;
  • Controlar o desejo:nem o famoso desejo de grávida sobrevive aos lanches de três em três horas, mas, claro, a dica é ter sempre uma fruta ou alimentos integrais à mão, como queijo magros, castanhas, passas…

Grávidas que não conseguem emagrecer

Se para mulheres que não estão grávidas já é difícil emagrecer, imagina para uma grávida, que não pode se submeter a dietas radicais, exercícios pesados, restrições alimentares… por isso, não é tão fácil grávidas se submeterem a um regime.

E nem é preciso lembrar que nessa fase com todo o turbilhão de mudanças hormonais, as mulheres ficam mais sensíveis e nem todas conseguem lidar muito bem com algumas mudanças no seu corpo.

Por isso, a dica é não se submeter e nenhuma dieta radical, sempre conversar com seu médico que saberá indicar sempre o melhor caminho para o bem estar nessa fase, não só da mãe, mas do bebê também.

No mais, mamães, essa fase passa, e vai deixar saudades e, com certeza… é só não exagerar, comer equilibradamente que o corpo, em pouco tempo, voltará ao normal.

 

Que o tabagismo não faz bem para a saúde, todos já sabem, não é mesmo?! As próprias embalagens do cigarro vêm com avisos a respeito dos males que ele pode causar para a saúde.

Os principais deles são doenças cardiovasculares, incluindo infartos, câncer da laringe, câncer de pulmão e câncer na boca, que são os mais comuns.

No entanto o que muita gente ainda ignora são os efeitos do cigarro sobre o desempenho passionate e o fato de que ele pode acabar causando impotência. Nos homens, pode ocorrer um aumento de até 85% do risco de impotência por causa do tabagismo.

Mais do que isso, os efeitos prejudiciais do cigarro não interferem apenas na fertilidade masculina, mas também podem adiar a possibilidade de uma gestação. Segundo especialistas, a impotência pode ser confundida com a infertilidade, o que é um erro, mas não é incomum, visto que é um assunto rodeado por tabus, preconceitos e medos.

Diferença de infertilidade e impotência sexual

A infertilidade masculina nada mais é do que a incapacidade de gerar filhos que é constatada depois de um ano de relações sexuais frequentes e sem uso de quaisquer métodos contraceptivos. No entanto, mesmo não sendo possível gerar um filho, as funções sexuais não são comprometidas.

Já a impotência sexual, também chamada de disfunção erétil, e quando o homem não consegue manter relações sexuais por incapacidade de ter ou sustentar uma ereção satisfatória para penetração, neste caso dá pra resolver com V8 Big Size ou outros tratamentos naturais e não invasivos.

A estimativa é de que 10% da população masculina e adulta do mundo esteja sofrendo com algum grau de impotência sexual. Somente no Brasil a estimativa é de que o problema afete cerca de 6 milhões de homens.

Para se seja caracterizado um quadro de impotência, no entanto, a falha na ereção deve acontecer em, pelo menos, 50% das tentativas de contato sexual. É importante ressaltar isso porque falhar de vez em quando é normal e não deve ser considerado um problema.

Impotência passionate por cigarro tem cura?

A impotência passionate é um problema que pode estar relacionado com uma grande variedade de causas e o tratamento inclui, obrigatoriamente, descobri-la.

Dentre elas, podemos considerar o tabagismo, que também dificulta a circulação do sangue, mas vai depender do dash de uso, da quantidade de cigarros por dia e outros detalhes.

O fato é que sim, a impotência tem cura, mas ela depende mesmo é de um diagnóstico correto e análise dos melhores recursos para determinar o tratamento.

Quer saber como prevenir e tratar as varizes durante a gravidez? Então, continue lendo esse artigo.

Infelizmente, além de tantos outros desconfortos, durante a gravidez, é muito comum a futura mamãe ainda precisa lidar com o surgimento de varizes, que aparecem por vários fatores, desde hormonais, excesso de peso, pressão do útero, predisposição genética…

Mas, a boar notícia é que tem como prevenir e até mesmo, se não tiver como evitar o problema, tratar, e é o que mostraremos agora.

 

Como prevenir as varizes na gravidez?

Embora não exista ainda algum remédio que possa prevenir o surgimento das varizes durante a gravidez, já que a própria gestação favorece o aparecimento delas, é possível, SIM, tomar algumas medidas para, ao menos, conseguir amenizar o transtorno causado pelas varizes e ainda evitar complicações.

Evite o sobrepeso

É preciso esquecer aquela máxima de que toda grávida precisa comer por dois, na verdade, ela só precisa comer bem, e de forma equilibrada.

Na verdade, o ganho excessivo de peso, além de favorecer o aparecimento de varizes, ainda pode ser a porta aberta para um monte de problemas, até mais preocupantes.

Evite cruzar as pernas quando estiver sentada

Ao cruzar as pernas, sentada, irá pressionar ainda mais as veias e isso pode dificultar a circulação sanguínea, e ainda comprometer a postura, causando dores nas costas.

Procure elevar as pernas sempre que possível

Procure manter as pernas elevadas sempre que possível e, principalmente, ao final do dia e durante o sono, isso irá ajudar o retorno venoso, reduzindo a ação da gravidade sobre as veias, facilitando a circulação sanguínea.

Aposte em massagens nos pés e nas pernas

Quem não gosta de receber massagens nos pés e nas pernas? E quando se está grávida, elas além de ajudarem a relaxar, também descomprime os vasos, favorecendo a circulação e diminuindo o inchaço.

E se você fizer massagens juntamente com uso do varigold que é um creme para aliviar as dores e inchaços causados pelas varizes os resultados serão incríveis, saiba onde comprar varigold e aproveite o máximo desse creme para varizes.

Descanse os pés

Se a grávida trabalhar sentada, utilizar um banquinho ou um apoio para elevar os pés irá ajudar na circulação sanguínea.

Exercite os tornozelos

Procure, a cada 30 minutos que ficar sentada, girar os tornozelos em sentido horário e anti-horário, isso irá ajudar a round melhor o sangue.

Levante-se toda hora

Procure, a cada hora de trabalho sentada, levantar-se e fazer uma pequena caminhada até o banheiro ou para beber água, é um gesto simples mas que ajudará a circulação.

Pratique atividades físicas leves

Para ajudar a fortalecer as veias e o sistema cardiovascular dale apostar em atividades físicas como caminhadas, ioga, pilates e hidroginástica, que são as atividades mais recomendadas para gestantes.

Use meias elásticas

Procure seu médico para que ele possa indicar a meia de compressão mais adequada para você, já que existem diferentes modelos e graus de compressão, e o uso errado pode agravar seu problema.

Procure se deitar do lado esquerdo do corpo

Como a veia cava inferior fica do lado direito do corpo, se você se deitar do lado direito, o útero irá pressionas essa veia, aumentando a pressão nas veias das pernas.

Por isso, a dica é se deitar do lado esquerdo, colocando um travesseiro na extremidade dos pés, mantendo-os mais elevados, facilitando ainda mais a circulação.

Como tratar as varizes na gravidez?

 Embora não seja possível realizar os tratamentos convencionais para as varizes durante a gravidez, como, por exemplo, cirurgias e aplicações, é possível reduzir os desconfortos com as medidas de prevenção acima citadas.Mas, também é possível amenizar as dores causadas pelas varizes adotando as seguintes medidas:
  • Durante o banho, procurar alternar água fria e quente sobre as pernas;
  • Investir em compressas de gelo sobre as veias dilatadas, isso ajudará a contraí-las e ainda a reduzir as dores.

Embora após a gravidez as veias não voltem totalmente à espessura que tinham, pelos menos, as varizes desenvolvidas tendem a melhorar após três meses a um ano do nascimento do bebê, mas, dale prestar atenção e , se for preciso, investir em um tratamento.

Você se cuida? Vai regularmente ao médico? Confira abaixo que exames deve fazer para investigar o câncer de próstata.

Infelizmente, em sua fase inicial, o câncer de próstata tem evolução silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas, nem sinais.

Porém, em alguns casos, surgem sintomas, que são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, que são dificuldade de urinar e a necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite.

Já, quando o câncer de próstata é descoberto em uma fase mais avançada, pode provocar dor óssea, até mesmo, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Diagnóstico do câncer de próstata

O diagnóstico é feito após o exame clínico (toque retal) combinado com o resultado da dosagem do antígeno prostático específico (PSA) no sangue.

Quanto à exames de rastreamento, há uma grande controvérsia sobre a partir de qual idade isso é recomendável.

De uma forma geral, este tipo de exame é indicado após os 40-50, principalmente, para quem tem histórico informed da doença.

Ultimamente, a Ressonância Magnética multiparamétrica (RMmp) vem assumindo um importante papel como estratégia complementar de rastreamento de tumores prostáticos, justamente, para evitar biópsias desnecessárias em pacientes com pouco risco de tumor.

Mas, se a RMmp identificar lesões suspeitas, então, nesse caso, é indicado realizar a biópsia prostática com fusão de imagem, alcançando resultados bem melhores que a biópsia padrão, no diagnóstico de tumores mais agressivos.

​Já para o diagnóstico conclusivo do câncer, é realizado com o estudo histopatológico do tecido obtido pela biópsia da próstata.

Tratamento de câncer de próstata

Para um câncer localizado, podem ser indicados a cirurgia e radioterapia, e no caso da doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal é o que geralmente é utilizado.

Já, no caso da doença ter se espalhado para outras partes do corpo, ou seja, ser metastática, o tratamento inicial é a terapia hormonal.

Ultimamente, novos tratamentos à bottom de hormônios, assim como diferentes  quimioterapias foram desenvolvidas, e seja como for, a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida só após paciente/médico discutirem possíveis riscos e benefícios do tratamento.

Prevenção do câncer de próstata

Adotar uma alimentação equilibrada offer e fazer o uso do suplemento healthy cura prost, não só para preveni o câncer de próstata, como tantas outras doenças.

Por isso, dale investir em uma dieta com menos gordura, principalmente, as de origem animal e, por outro lado, rica em frutas, legumes, verduras, grãos e cereais integrais.

E dale apostar também em determinados hábitos saudáveis, como  praticar diariamente atividades físicas, manter o peso adequado à altura, não fumar e diminuir o consumo de álcool.

Como a idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, é elemental realizar os exames regularmente após os 50 anos e, no caso de histórico familiar, após os 40 já é preciso começar a se preocupar.