Pouca coisa se sabe a respeito da misteriosa 3ª temporada de ‘La Casa de Papel‘. No entanto, em entrevista ao El País, o criador da série, Álex Pina, falou sobre o novo ano, e garantiu que será emocional.

“É preciso criar novos universos, porque o plano original teve fim, os personagens se desenvolveram e estão em um lugar diferente de onde começaram. Sem contar que agora eles são ricos! A desculpa de ser Robin Hood não funciona mais. Nós precisávamos encontrar um motivo crível para que eles voltassem a roubar, algo emocional. E agora nós o temos!”

Sobre o sucesso mundial, Pina revela sua surpresa: “A série foi lançada sem campanha promocional, não apostavam nela. Tivemos uma enorme sorte que as pessoas com quem trabalhamos confiavam em nós.”

A nova temporada chega em 2019.

Após a Netflix confirmar a 3ª parte de ‘La Casa de Papel‘, a emissora Antena 3, responsável pela produção dos episódios originais, anunciou os retornos de Álvaro Morte (O Professor), Úrsula Corberó (Tóquio), Alba Flores (Nairobi), Miguel Herrán (Rio), Jaime Lorente (Denver), Esther Acebo (Mónica Gaztambide)… e Pedro Alonso (Berlim).

Assista nossa crítica:

Crítica | La Casa de Papel – Série de assalto da Netflix é SENSACIONAL 

Na primeira temporada, oito ladrões se trancam com reféns na Casa da Moeda da Espanha. Seu líder manipula a polícia para realizar um plano. Será o maior roubo da história, ou uma missão em vão?



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c

Com a saída de Andrew Lincoln, parece que as mulheres de ‘The Walking Dead‘ tomarão a frente da narrativa da série. Segundo a nova showrunner, Angela Kang, o nono ano focará nas personagens femininas.

“Nós vamos ver ótimas narrativas com as mulheres da nossa série [na 9ª temporada]. Acredito que o público se identifica muito com personagens como a Michonne, Maggie e Carol, e haverá ótimas histórias para elas.”

Kang afirma que as mulheres da série não precisam de ajuda dos seus colegas masculinos. “Elas são tão fortes quanto os homens. Nós não escrevemos sobre donzelas em apuros”. A showrunner ainda acrescenta que veremos mais da Jadis/Anne, “Acho que veremos a Anne de uma forma que as pessoas ficarão surpresas por verem um aspecto diferente da personagem.”

Recentemente, o ator Jon Bernthal (‘O Justiceiro’) teve seu retorno confirmado como Shane Walsh na próxima temporada. O astro vai aparecer em apenas um episódio.

Como sabemos, Shane saiu de cena na 2ª temporada, há mais de 6 anos.

Confira fotos do ator no set:

Right after I took the food photo they walked in!!!!! (Shane,Rick,Daryl)😍😭

Uma publicação compartilhada por Autumn Sewell (@basicgirlautumn) em 15 de Jun, 2018 às 12:28 PDT

The Walking Dead‘ enfrentou grandes declínios em sua audiência no ano passado, e parece que os números irão diminuir ainda mais com o anúncio da saída do ator Andrew Lincoln, o intérprete do Rick.

Segundo uma pesquisa publicada no Reddit, Carol foi a personagem que recebeu mais votos para permanecer viva, enquanto Negan foi o escolhido, com 40% dos votos, para seguir como o novo protagonista.

Já sobre a audiência, 44% do público não continuaria assistindo a série após a saída do ator. Com 37% indeciso, apenas 18% confirmou que continuaria assistindo.

Além disso, 72% gostaria que o programa terminasse na 9ª temporada.

A atriz Lauren Cohan, outro nome de peso, também confirmou sua saída na 9ª temporada. Segundo o THR, a atriz participará de poucos episódios e deve sair na metade do seriado. Cohan deve sair para se dedicar a sua nova série, ‘Whiskey Cavalier‘, da ABC.

Ainda segundo o site, a AMC está oferecendo a Norman Reedus um acordo de US$ 20 milhões para continuar na série, e assumir como o novo protagonista. Daryl Dixon é um dos personagens mais populares do programa, então faz sentido ele ser a escolha natural para encabeçar o elenco nesta nova fase da história.

O acordo, no entanto, ainda não está fechado.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c

Após ganhar suas primeiras imagens e seu trailer, o reboot da série ‘Charmed‘ ganhou data de estreia.

A CW agendou o lançamento nos EUA para o dia 14 de Outubro de 2018.

As irmãs bruxas são vividas por Madeleine Mantock (‘Into the Badlands’), Melonie Diaz (‘Fruitvale Station’) e Sarah Jeffery (‘Shades of Blue’).

Assista ao trailer:

Na trama, Mantock viverá a brilhante e entusiasmada geneticista Macy, que é pega de surpresa e fica chocada ao descobrir os seus novos poderes sobrenaturais.

Sarah Jeffery, será a caçula das irmas. Sua personagem se chama Madison e terá apenas 18 anos, tentando se encaixar na sociedade e descobrindo seus poderes.

Melonie Diaz viverá Mel, uma ativista que passou por uma tragédia terrível e se afastou de todos, inclusive de sua namorada, a detetive Soo Jin.

Ser’Darius Blain viverá Gavin, o namorado de uma das três protagonistas.

A emissora The CW vai conduzir o projeto, que já teve o episódio piloto encomendado. A mesma equipe de roteiristas da série ‘Jane the Virgin’ vai assumi-lo.

Os diretores Brad Silberling e Ben Silverman serão os criadores da produção, que se passará nos dias de hoje e será “feroz, divertida e feminista”.

Charmed’ contou com oito temporadas, sendo transmitida entre os anos de ‘998 e 2006. Devido a diversas brigas nos bastidores entre Shannen e Alyssa, a ex-protagonista de ‘Barrados no Baile’ acabou deixando a série, sendo substituída por uma nova personagem, vivida por Rose McGowan.

Charmed’ também está na fila para ganhar um reboot pelo canal norte-americano, The CW.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c

Amores de Chumbo é um longa-metragem de ficção dirigido por Tuca Siqueira, com produção da Plano 9 e distribuição da Elo Company. O filme, produzido e filmado em Pernambuco, retrata um triângulo amoroso na terceira idade marcado pela ditadura militar brasileira.

Com Aderbal Freire Filho, Juliana Carneiro da Cunha e Augusta Ferraz, o longa revela as minúcias de um romance entre idosos, assunto pouco explorado pelo cinema, e toda a bagagem que carregam da época do chumbo. Ao longo do filme, os ex-militantes relembram suas vivências, o exílio da personagem Maê (Juliana Carneiro da Cunha), a prisão de perseguidos políticos, como Miguel (Aderbal Freire Filho), e as manobras de Lúcia (Augusta Ferraz) no período.

O filme é também o primeiro lançamento do Selo ELAS, iniciativa da Elo Company que oferece mentoria com reconhecidas profissionais do mercado para projetos dirigidos por mulheres, como forma de ajudar a equilibrar a participação feminina no mercado audiovisual.

No longa, quarenta anos separam Maria Eugênia, escritora pernambucana radicada na França, do casal Miguel e Lúcia que acabam de comemorar união de quatro décadas. O retorno de Maria Eugênia suscita dúvidas e desconfianças há muito tempo guardadas. Miguel, professor de Sociologia e ex-preso político, deseja encarar a verdade e Lúcia, parceira de vida que se dedicou a tirá-lo da prisão, quer fugir dela. É pelo ponto de vista desses três personagens centrais que revivemos a história política e social da época do chumbo, uma história que mudou o rumo de muitas vidas.