Segundo informações da Coming Soon, o novo filme da Sony“Venom”, liderou, pelo segundo fim de semana seguido, a bilheteria norte-americana. A produção manteve o primeiro lugar na chamada bilheteria doméstica, arrecadando US$35,7 milhões nos Estados Unidos e US$69,7 milhões internacionalmente, somando mais US$105 milhões para sua bilheteria mundial. Agora, o longa tem no total US$142,8 milhões arrecadados nos Estados Unidos e US$235,3 milhões arrecadados internacionalmente, o que totaliza US$378,1 milhões somados no mundo todo. Com isso, “Venom” pode se tornar o filme com melhor bilheteria da Sony lançado em 2018.

O longa conta a história de Eddie Brock, interpretado por Tom Hardy (da série “Taboo”), um jornalista que investiga o misterioso trabalho de um cientista, suspeito de utilizar cobaias humanas em experimentos mortais. Quando entra em contato com um simbionte alienígena, Eddie se torna Venom, uma máquina de matar incontrolável, que nem ele pode conter.

A quarta versão de “Nasce Uma Estrela“, dirigida por Bradley Cooper (“Sniper Americano”) e estrelada pela cantora Lady Gaga, continuou no segundo lugar neste fim de semana. O filme da Warner Bros. arrecadou US$28 milhões nos Estados Unidos e US$41,2 milhões internacionalmente, totalizando uma bilheteria de US$ 135,3 milhões no mundo todo.

Completam o top 5 de bilheterias do último final de semana: A ficção que é a esperança da Universal para o Oscar, “O Primeiro Homem”, com arrecadação de US$16,5 milhões em sua estreia; “Goosebumps 2: Halloween Assombrado”, a sequência do filme de 2015, com arrecadação de US$16,2 milhões; e a animação “PéPequeno”, que em sua terceira semana de exibição nos cinemas, arrecadou US$9,3 milhões, para um total de US$ 57 milhões na bilheteria doméstica.

A nova série documental da Netflix, “Medalha de Honra”, ganhou seu primeiro trailer nesta semana. A série é produzida pelo vencedor do Oscar, Robert Zemeckis (diretor da trilogia “De Volta Para o Futuro”), e dirigida pelo também vencedor do Oscar James Moll (“Farmland”). Veja o trailer abaixo:

“Medalha de Honra”  é uma série antológica em 8 partes, contada por meio de documentários e filmagens realistas. Ela mostra as histórias de sacrifício pessoal que resultaram na maior das distinções militares: a medalha de honra. O seriado narra a história de ganhadores da Medalha de Honra em operações militares americanas no Iraque, no Afeganistão, no Vietnã e em outros países.

A antologia conta com diversos atores interpretando os soldados em momento de batalha, como Paul Wesley (“The Vampire Diaries”), Joe Martorano (“Three Weddings”), Oliver Hudson (“Scream Queens”) e Derek Mio (“Greek”).

A série estreia em 09 de novembro de 2018.

O roteirista Terry Rossio, que co-escreveu a versão animada de “Aladdin” ao lado de Ted Elliot, fez críticas à Disney pela falta de compensação do estúdio para com os integrantes da produção original. Em seu Twitter, Rossio destacou que as únicas palavras ditas no primeiro teaser da versão live-action foram escritas por ele e seu parceiro para a animação:

“Tão estranho que literalmente as únicas palavras faladas no novo trailer de ‘Aladdin’ sejam uma rima que meu parceiro de redação e eu escrevemos, e a Disney oferece zero compensação para nós (ou para qualquer roteirista sobre qualquer um desses remakes em live-action) nem mesmo uma camiseta ou passe para o parque.”

Questionado por uma seguidora se o estúdio não teria já os direitos pelo material escrito, afinal, é um versão de seu próprio filme, Rossio deu detalhes sobre o contrato e que o estúdio se negou a conversar sobre o assunto:    

“O estúdio possui o conteúdo para a animação. Quando os filmes foram feitos, ninguém previu um remake em live-action, então nada foi contratado. A Disney foi abordada muitas vezes por algum tipo de compensação (eu pedi um passe Disney), mas eles responderam nada.”

A produção será uma versão em live-action do clássico de 1992, contando a história do jovem Aladdin, que se apaixona pela princesa Jasmine e usa o poder do Gênio da lâmpada mágica para que fiquem juntos.

O longa terá Will Smith (“Bright“) no papel do Gênio, Mena Massoud (“Final Exam“) como Aladdin, além de Naomi Scott (“Power Rangers”) como a princesa Jasmine, Navid Negahban (da série “Homeland”) como o Sultão, Marwan Kenzari (“Assassinato no Expresso do Oriente”) como Jafar, Billy Magnussen (“A Origem do Dragão”) como príncipe Anders e Numan Acar (da série “New Girl”) como Dalia.

Com a direção de Guy Ritchie (“Rei Arthur: A Lenda da Espada“), “Aladdin” tem estreia prevista para 24 de maio de 2019 nos EUA.

O ator Oscar Isaac (“Aniquilação“) revelou, em entrevista à Indie Wire, que o próximo filme da franquia “Star Wars“, “Star Wars: Episódio IX”,  terá mais espaço para cenas de improvisação. Segundo ele, o diretor J.J. Abrams (“Star Wars: O Despertar da Força”) foi um dos responsáveis por garantir esse maior espaço para o improviso:

“O jeito que eles estão filmando agora é mais solto do que nas duas últimas vezes. Parece um alívio entrar no set pensar ‘Nós podemos tentar coisas’. É algo expressivo do J.J. [Abrams] voltando e se sentindo confiante. Há menos pressão para estar certo. Nós só queremos fazer um bom filme e se divertir enquanto fazemos isso. Isso veio naturalmente na produção. Muitas vezes, você sente que precisa encontrar algo mais vivo, mas desta vez foi o contrário.”

O ator ainda diz que depois de finalizar “Star Wars: Episódio IX”, ele pretende tirar uma férias de cerca de um ano. No momento, ele ainda participa dos filmes “Operação Final”, um drama histórico, e “At Eternity’s Gate”, uma biografia de Vincent Van Gogh, na qual Isaac interpreta o pintor Paul Gauguin.

“Star Wars: Episódio IX” está atualmente sendo filmado e conta com os retornos de Daisy Ridley (“Assassinato no Expresso Oriente“), Adam Driver (“Logan Lucky: Roubo em Família”), John Boyega (“Pacific Rim: A Revolta“), Oscar Isaac, Lupita Nyong’o (“Pantera Negra”), Domhnall Gleeson (“Fútil e Inútil”), Kelly Marie Tran (“Star Wars: Os Últimos Jedi”), Billie Lourd (da série “História de Horror Americana”), Anthony Daniels (“Han Solo: Uma História Star Wars”) e Greg Grunberg (“Star Trek: Sem Fronteiras”).

A produção também conta com a volta do ator Mark Hamill como Luke Skywalker e de Carrie Fisher como General Leia. A produção usará cenas não utilizadas da atriz em “O Despertar da Força” e “Os Últimos Jedi” para que ela tenha uma participação no filme. J.J. Abrams também retorna à direção da saga, depois de Rian Johnson (“Looper”) assumir o papel em“Star Wars: Os Últimos Jedi”.

Outros nomes que aparecerão pela primeira vez na série incluem o de Matt Smith (da série “The Crown“), Naomi Ackie (“Lady Macbeth”), Richard E. Grant (“Dupla Explosiva”), Keri Russel (da série “The Americans“), Dominic Monaghan (“Mudo“), além do Billy Dee Williams, que reprisará seu papel como Lando Calrissian. O compositor John Williams, que trabalhou em todos os capítulos da saga desde “Uma Nova Esperança”, também teve o seu retorno confirmado.

“Star Wars: Episódio IX” tem estreia marcada para 19 de dezembro de 2019.

A Entertainment Weekly noticia que Steven Moffat e Mark Gatiss, criadores da série britânica “Sherlock”, estão preparando uma adaptação para a TV de “Drácula” de Bram Stoker. Segundo o site, já foram encomendados três episódios com duração de 90 minutos, o que equivale ao mesmo período de uma temporada na série focada no detetive.

Apesar de ter a mesma equipe que modernizou as aventuras de Holmes e Wattson, a nova adaptação de “Drácula” deve ser ambientada na era vitoriana, por volta do fim do século XIX. A série do vampiro mais famoso da cultura pop será exibida na BBC no Reino Unido e pela Netflix nos EUA. Ainda não se sabe como será a exibição no restante do mundo.

Outras informações sobre a produção, como elenco ou data para lançamento, ainda não foram divulgadas.