Ato, Atalho e Vento

“Ato, Atalho e Vento” é um longa-metragem de montagem, como “Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos” (1999), o mais conhecido dos trabalhos de Masagão. Se aquele era inspirado na leitura da obra “Era dos Extremos”, do historiador britânico Eric Hobsbawn, a nova produção é fruto do encontro do livro “O Mal-Estar na Civilização”, de Sigmund Freud, com trechos de 143 filmes realizados em diversas épocas e lugares do mundo. Estão incluídas, por exemplo, cenas de títulos do mestre pioneiro Georges Meliès a “O Marido da Cabeleireira” (1990), de Patrice Leconte.

A montagem do novo longa de Marcelo Masagão usou 4.891 cortes e exibe mais de 2.223 atores, 5.041 locações em 722 cidades. Exibido no Festival de Roma, “Ato, Atalho e Vento” foi selecionado para o IDFA – Festival de Documentários de Amsterdã, dentro da prestigiosa seção Masters.

O filme abriu o 10º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, numa sessão para convidados. Uma nova projeção, aberta ao público, está agendada para o dia 3 de agosto, às 20h00, no Reserva Cultural, com entrada franca, também em São Paulo, e será é seguida de debate com a psicanalista e jornalista Maria Rita Khel, o crítico de cinema e cineasta Jean-Claude Bernardet e o cineasta Marcelo Machado.

“Ato, Atalho e Vento” deve estrear em circuito comercial a partir de 30 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *