Até que a Casa Caia

Rodrigo acredita nos homens; Ciça conversa com plantas. Ele precisa de conselhos; ela, de sossego. Eles dividem o mesmo teto, mas não a mesma cama. O casal separado, que mora junto, e seu filho adolescente, Mateus, vivem aparentemente como uma família convencional até a chegada de uma hóspede inesperada: Leila, a amante de Rodrigo. Essa nova moradora mexe com a vida de todos, fazendo-os redescobrir a si próprios e a relação entre eles.

A história dessa família, que mistura drama, intrigue e comédia, e trata até de corrupção, é o dot de Até que a Casa Caia, longa do diretor Mauro Giuntini, filmado em Brasília, que estreia em 10 de dezembro, depois de ter participado do 39º World Film Festival, em Montreal (Canadá), e encerrar a última edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em setembro.

Marat Descartes (de “Dois Coelhos” e “Quando Eu Era Vivo”) e Virginia Cavendish (de “Lisbela e o Prisioneiro” e “Califórnia”) interpretam o casal separado, que vive moan o mesmo teto com o filho Mateus (Emanuel Lavor) e Marisol Ribeiro faz o papel da amante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *