A História da Eternidade

Em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual suas concepções da vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos e do outro por um destino cego e fatalista.

Este é o mote de A História da Eternidade, primeiro longa de ficção do pernambucano Camilo Cavalcante, em cartaz nos cinemas. O filme foi exibido pela primeira vez no Festival de Rotterdam, na Holanda, em 2014. No Brasil, é um dos mais premiados longas de 2014. Foi selecionado no 6º Paulínia Film Festival, onde ganhou prêmio de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator (Irandhir Santos), Melhor Atriz (Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Debora Ingrid) e Júri ABRACINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

Na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, recebeu o Prêmio de Melhor Filme na escolha do júri popular. O longa também participou de outros festivais, onde recebeu os prêmios principais: Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Ator (Irandhir Santos) no Festival de Cinema de Vitória; Melhor Direção e Melhores Atrizes (Zezita Matos e Débora Ingrid) no Curta-se – Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe; Melhor Direção no V Festival Internacional PACHAMAMA; Melhor Filme no Festival Internacional de Cine de Ayacucho (FICA 2014)/ Peru; Melhor Atriz (Débora Ingrid) no 6º Festival Internacional de Cinema da Fronteira/ Bagé (RS) e Menção Especial para a Direção de Fotografia no Ourense International Film Festival (Espanha).

A História da Eternidade, com Irandhir Santos (do filme “Tatuagem”), Marcélia Cartaxo (Urso de Prata de melhor atriz no Festival de Berlim por “A Hora da Estrela”) e Cláudio Jaborandy (“Gonzaga: de Pai pra Filho”, “Amores Roubados”, série da TV Globo), é uma coprodução do Canal Brasil.

 

Leia entrevista exclusiva de Camilo Cavalcante publicada na Revista de CINEMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *