A quarta edição do Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental (FFF), que acontece em Goiânia, entre 12 e 21 de abril, abriu suas inscrições, até o dia 4 de janeiro, pelo site www.fronteirafestival.com, para trabalhos de cineastas de todas as partes do mundo.

O principal objetivo do Fronteira é difundir a produção audiovisual que desafia os limites de gêneros, propondo novos modos de percepção e apreensão do mundo, entendendo o cinema como prática política e artística. O Festival também busca a exibição de uma produção cinematográfica contemporânea que não está nos catálogos das grandes salas de exibição, mas que representa a diversidade e a riqueza do mundo audiovisual e apontam para um vislumbre do futuro do cinema enquanto arte viva, mutante e pulsante.

Para as mostras competitivas serão aceitos filmes de todo mundo, de todas as metragens e que tenham sido realizados a partir de janeiro de 2017. Cada realizador pode inscrever quantos filmes desejar, além de serem aceitas inscrições de filmes work-in-progress (que estejam em fase de montagem ou finalização). As inscrições são gratuitas. Os filmes inscritos também podem integrar mostras de caráter não competitivo.

O Troféu Fronteira será concedido para as seguintes categorias:

Longa-metragem: Melhor Filme- Júri Oficial; Prêmio Especial do Júri – Júri Oficial; Melhor Filme – Júri Popular.
Curta-metragem: Melhor Filme- Júri Oficial; Prêmio Especial do Júri – Júri Oficial; Melhor Filme – Júri Popular.

Em 2018, além das mostras competitivas de curta e longa-metragem, a comissão de seleção do IV Fronteira também fará a escolha dos filmes que irão compor a já tradicional Cadmo e o Dragão – mostra fixa dedicada a filmes desobedientes produzidos em Goiás. Esta mostra não tem caráter competitivo.

A primeira adaptação solo de ‘Capitã Marvel’ fez uma nova contratação, que vai atuar nos bastidores da produção.

Segundo o site Omega Underground, a designer de figurino Sanja Milkovic será a responsável por construir todo o conceito e as peças que os personagens vestiram na trama

Sanja já trabalhou em mais de 40 produções desde os anos 80, incluindo ‘Star Trek Sem Fronteiras’, ‘Vingador do Futuro’, ‘Maze Runner: Prova de Fogo’, além de toda a franquia de ‘Velozes e Furiosos’.

Anna Boden e Ryan Flec são os responsáveis pela direção.

Participe do nosso grupo ESPECIAL no Facebook » https://goo.gl/BBFEmQ

     

Capitã Marvel‘ estreia será no dia 8 de março de 2019.

Crítica | Thor Ragnarok [COM SPOILERS!!!!]

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

A 9ª edição do Festival Internacional de Cinema da Fronteira está com inscrições abertas para curtas e longas-metragens até o dia 15 de outubro. O cadastro das obras pode ser feito na plataforma Festhome, pelo link goo.gl/BUfmHq. O evento acontece de 15 a 19 de novembro, em Bagé (RS), com sessões competitivas e oficinas.

Um dos homenageados deste Festival da Fronteira é Cid Nader (1958-2017), falecido em agosto. O crítico de cinema paulista foi curador do evento durante cinco anos consecutivos.

 

Após a saída de Tom Hardy e Channing Tatum, ‘Tripple Frontier’ tem mais uma baixa no elenco.

Segundo a Variety, Ben Affleck não estará mais no elenco do projeto, e o motivo de sua saída não foi revelado.

Affleck estava em negociações para estrelar ao lado de seu irmão, Casey Affleck.

Vale lembrar que a Paramount desistiu de seguir com o projeto poucas semanas antes do início das filmagens, e a Netflix estaria entre as produtoras interessadas em adquirir os direitos da produção, aspecto que ainda não foi definido.

J.C Chandor ainda segue no longa como diretor. 

Com a fronteira entre Paraguai, a Argentina e o Brasil como plot, o filme fará uma crônica dos difíceis esforços para combater o crime organizado na área onde convergem os rios Iguaçu e Paraná. 

Entrevista Michael Bay | Transformers

» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

O III Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental (FFF), que no mês de março exibe, em Goiânia, dezenas de filmes documentários e experimentais, também será um espaço de ampla reflexão e crítica para uma dezena de pesquisadoras previamente selecionadas. Este ano, o festival prevê uma abertura diferenciada para o público e para as temáticas da mulher enquanto criadora e crítica do cinema produzido no mundo.

As inscrições para a Residência chamada Estado Crítico, que acontece durante quatro dias do evento, já estão abertas e seguem até o dia 01 de março. Durante a semana do evento, dez selecionadas terão a oportunidade de investigar mais profundamente os filmes das mostras e refletir acerca de problemas ligados à crítica de cinema, à arte e à cultura visual, e à presença da mulher no campo do audiovisual. Esta parte do projeto busca alavancar e estimular o pensamento, a escrita e a leitura crítica, oferecendo uma experiência de imersão e embate.

Para participar da Residência, a candidata deverá preencher a ficha de inscrição que estará disponível no site do festival, www.fronteirafestival.com. Na própria ficha de inscrição, a interessada postará uma carta de apresentação de no máximo 4.000 toques, resumindo sua experiência crítica e indicando suas expectativas em relação ao Fronteira e à Residência Estado Crítico. Será preciso indicar também pelo menos um texto sobre cinema publicado, em qualquer veículo, meio ou contexto. As inscrições são abertas a mulheres de todo o Brasil.

Durante a Residência, cada participante deverá produzir um texto diário de uma ou duas laudas sobre os filmes exibidos. Ao final, um artigo também será produzido a partir das questões discutidas ao longo do trabalho. Esse último produto da Residência será publicado em um livro eletrônico, um E-book. Essa obra literária, que deverá ser finalizada após o término da programação, servirá tanto como registro histórico do acontecimento, quanto como fonte para pesquisadores das mais diversas áreas.