“Um Lugar Silencioso” chegou aos cinemas neste ano e foi um sucesso de bilheteria, colocando o nome de John Krasinski (da série “Tom Clancy’s Jack Ryan”) – que dirigiu, roteirizou e atuou no filme – em destaque no mundo do cinema. Não demorou para que uma sequência fosse confirmada pela Paramount, que começou a trabalhar no projeto antes mesmo do primeiro filme sair de cartaz.

O que preocupava o público era a incerteza quanto ao envolvimento de Krasinski na continuação. No entanto, o Collider conversou recentemente com o produtor Andrew Form (“As Tartarugas Ninja”), que confirmou a presença do diretor nesse novo projeto:

“Oh, [Krasinski está] definitivamente envolvido. Tivemos sorte nessa. Eu tive filmes em que o estúdio fala para você ‘aqui está seu prazo. Vamos lá!’ e neste não estamos apressando nada, o que é incrível. Então, vamos ter nosso tempo, vamos descobrir aonde ir, mas não há pressa e estamos apenas começando a falar sobre isso. Estamos descobrindo qual será o próximo filme. O primeiro é tão especial para nós que realmente queremos aproveitar nosso tempo e não apressar nada”.

Form acrescenta que ainda é cedo para dizer qual função Krasinski irá exercer na nova produção, e reafirma que desenvolverão “Um Lugar Silencioso 2” o quanto for necessário para que cheguem à história perfeita.

“É um filme tão especial para nós, a experiência e tudo mais. É fácil nos apressarmos, e já fizemos filmes no passado em que os apressamos e sentimos por isso, e não queremos fazer isso aqui. Realmente não. Nós realmente só queremos tomar nosso tempo e o quanto for necessário. Tem que ser a história certa, assim como a primeira. Só tem que ser”.

Em um cenário onde os estúdios tentam fazer com que todas as suas produções deem início à franquias, é interessante que a Paramount demonstre perceber que o segredo para uma boa continuação de “Um Lugar Silencioso” seja não apressar as coisas. Por isso, é improvável que o longa chegue aos cinemas ainda em 2019, mas é certo que Krasinski estará envolvido e que farão de tudo para chegar à história certa.

“Um Lugar Silencioso” está disponível em versão digital e chega em 4K Ultra HD, Blu-ray e DVD em 10 de julho.

Um novo nome foi confirmado para integrar o elenco de “Bloodshot”Johannes Haukur Johannesson (da série “Game of Thrones”). A informação é do The Wrap, que afirma que o ator viverá um vilão na adaptação, ainda que não se saiba qual por enquanto.

“Bloodshot” é uma HQ sobre um soldado que, após ser ferido mortalmente, ressuscita graças à nanotecnologia, adquirindo assim superpoderes que o auxiliarão em uma vingança pessoal. O personagem foi criado em 1992 por Kevin Van Hook, Don Perlin e Bob Layton. Anteriormente, o estúdio revelou que estaria pensando em até cinco filmes para um universo compartilhado e que também seria integrado pela HQ “Harbinger”, da mesma editora.

O elenco conta atualmente com Vin Diesel (“Vingadores: Guerra Infinita“) como protagonista, além de Eiza Gonzalez (“Em Ritmo de Fuga“), Sam Heughan (da série “Outlander“) e Toby Kebbell (“No Olho Do Furacão“) como o vilão Axe. A direção do longa será do supervisor de efeitos visuais Dave Wilson (“Vingadores: Era de Ultron”), enquanto o desenvolvimento do roteiro ficará sob responsabilidade de Eric Heisserer, indicado ao Oscar por “A Chegada” (2016).

“Bloodshot” ainda não tem previsão de lançamento, mas a Sony planeja o início das filmagens para julho de 2018.

Catorze anos. A estreia de “Os Incríveis 2” no último dia 28/06 mostrou a toda uma geração de fãs o real significado da expressão “a paciência é uma virtude”. Quem assistiu o original no agora longínquo 2004 dificilmente diria que iria demorar tanto para a continuação chegar. Mesmo sabendo que a Pixar tem o infeliz hábito de postergar suas continuações, as aventuras da família Pêra conseguiram estabelecer um recorde difícil de se quebrar: o de continuação mais demorada dentro do estúdio. Para tanto, superaram os 11 anos entre os lançamentos de “Toy Story 2” e “Toy Story 3” e os 13 anos entre “Procurando Nemo” e “Procurando Dory“.

Celebrando a paciência dos fãs com a promessa das sequências, o Cinema Com Rapadura preparou uma lista com as principais continuações que ainda não vieram, mas que certamente gostaríamos ver. Algumas foram prometidas, outras são corriqueiramente aventadas pelos cineastas ou atores. Algumas, quem sabe um dia, sairão do papel, enquanto outras talvez acabem por ficar no fundo de uma gaveta em Los Angeles. Ainda assim, é importante ressaltar que queremos todas.

“Guerra Mundial Z” (2013)

Para quem já esperou mais de uma década, seis anos pode parecer pouco. Mas “Guerra Mundial Z”, ótimo suspense com zumbis dirigido por Marc Forster (“Por Trás Dos Seus Olhos“), vem enfrentando tantos problemas em sua produção após ter a continuação confirmada que certamente já há quem esteja coçando a cabeça. Na onda do sucesso do original, a Paramount se apressou a anunciar a continuação, chegando até a confirmar J.A. Bayona (“Jurassic World: Reino Ameaçado“) na direção. À época, o cineasta catalão era conhecido pelos ótimos “O Impossível” e “O Orfanato“, parecendo uma boa escolha do estúdio. Em entrevista concedida em junho, Bayona falou dos problemas da produção e sua decisão de deixar o projeto. Em 2017, executivos da Paramount confirmaram o retorno de Brad Pitt (“Máquina de Guerra“) ao papel principal, além de ninguém menos que David Fincher (“Garota Exemplar“) para a direção. Apesar de estar em uma suposta fase avançada na produção, “Guerra Mundial Z 2” teve suas filmagens e estreia novamente adiadas por conta de conflitos nas agendas de Pitt e Fincher.

“Distrito 9” (2009)

Em 2009, quase ninguém conhecia Neill Blomkamp (“Chappie“) ou Sharlto Copley (“Gringo: Vivo ou Morto“). Quando seu primeiro filme estreou, foi justamente no mesmo final de semana da estreia de “Bastardos Inglórios“, de Quentin Tarantino. Páreo duríssimo, com tudo apontando para a ficção científica – que era a estreia de um cineasta sul-africano – ser posta para escanteio pelo público internacional. Mas boas histórias são as que se sustentam, e “Distrito 9” entrou para a história como um dos melhores e mais ousados filmes daquele ano, com uma narrativa carregada com uma crítica social afiadíssima. Desde então, muito se especula a respeito de uma continuação para a história. Blomkamp, no entanto, gosta de ressaltar a preferência por trabalhar de forma independente, o que coloca esta perspectiva em risco – apesar de não descartar a possibilidade.

“Dredd” (2012)

Adaptação dos quadrinhos de mesmo nome da editora 2000 AD, “Dredd” trouxe às telas um futuro distópico regado a sangue e violência. Com crescimento populacional desenfreado e economia em colapso, as cidades dos Estados Unidos passaram por um processo de conurbação sem regras, com todas as cidades entre Boston e Washington agora integrando a megalópole Mega-City One. Para evitar que a sociedade regrida a um caos social ainda mais profundo, a lei agora é aplicada por juízes que atuam também como policiais, executando as penas atribuídas a infratores no mesmo momento em que os julgam. Após a catastrófica adaptação de 1995, estrelada por Sylvester Stallone (“Creed: Nascido Para Lutar”), em 2012 o juiz Dredd ganhou uma nova chance no cinema, desta vez representado por Karl Urban (“Thor: Ragnarok“), em um filme que agradou os fãs dos quadrinhos. Em mais de uma circunstância, Urban afirmou estar trabalhando em sua continuação, mas até agora nada foi confirmado oficialmente.

“Kill Bill” (2003 e 2004)

Uma das mais emblemáticas histórias de vingança do cinema, “Kill Bill” tem certo destaque entre o catálogo de Quentin Tarantino (“Os Oito Odiados“), havendo quem considere a saga a obra-prima do diretor. O visual icônico da Noiva (Uma Thurman, de “Pegando Fogo“), a violência exacerbada e narrativa épica transformaram ambos os filmes em sucessos praticamente instantâneos. O apreço dos fãs pelos filmes é tamanho que ainda há aqueles que aguardem um terceiro capítulo. Recentemente, Tarantino não descartou a possibilidade, mas o falecimento do ator David Carradine, responsável por interpretar Bill, certamente impõe empecilhos a essa ideia.

“Irmãos Gêmeos” (1988)

Um dos filmes que fez a infância daqueles que cresceram assistindo filmes nas tardes após a escola, “Irmãos Gêmeos” traz a divertida história dos irmãos Vincent e Julius Benedict, interpretados, respectivamente, por Danny DeVito (“O Comediante“) e Arnold Schwarzenegger (“Em Busca de Vingança“). Sem qualquer característica em comum, ao se encontrarem ambos descobrem que não só são irmãos, mas que também são gêmeos. Em 2012, a sequência da comédia foi confirmada, com o retorno de Ivan Reitman (“Minha Super Ex-Namorada“) à direção e roteiro de Josh Gad (“Assassinato no Expresso Oriente“), além de Eddie Murphy no papel do terceiro irmão Benedict. Durante o festival SXSW deste ano, Schwarzenegger afirmou que o roteiro está pronto. O filme, no entanto, ainda está em fase de pré-produção.

“Os Fantasmas Se Divertem” (1988)

Outro dos filmes que fez a infância de muita gente, “Os Fantasmas Se Divertem” é também um dos melhores trabalhos do aclamado diretor Tim Burton (“O Lar das Crianças Peculiares“). Com o quarteto de protagonistas composto por Winona Ryder (da série “Stranger Things“), Alec Baldwin (“Paris Pode Esperar“), Geena Davis (“Marjorie Prime“) e Michael Keaton (“Homem-Aranha: De Volta ao Lar“), a obra consagrou o fantasma Beetlejuice como elemento permanente da cultura pop, rendendo adaptações e spin-offs – principalmente desenhos animados. Muitos fãs do original ainda aguardam a sequência anunciada por Burton em 2016, mas problemas na pré-produção e a falta de definição a respeito do roteiro vêm sendo entraves.

Menção honrosa: “Alien”, de Neill Blomkamp

Em 2012, Ridley Scott retornou às funções principais da franquia “Alien”, iniciada por ele em 1979. Tudo sinalizava para o retorno definitivo dos xenomorfos aos cinemas, mas a repercussão negativa de “Prometheus” colocou a possibilidade em xeque. Em 2015, no entanto, Neill Blomkamp foi confirmado como diretor filme seguinte, divulgando uma série de artes conceituais concebidas por ele próprio. Fã confesso da série, ele já havia mostrado seu talento para ficção científica em “Distrito 9“, o que gerou grande ansiedade entre os fãs. O projeto, entretanto, nunca foi levado adiante, e a franquia tomou rumos diferentes quando Ridley Scott determinou que ele próprio comandaria o próximo projeto, “Alien: Covenant“. Após o desempenho desastroso de crítica e bilheteria do filme, a franquia agora encontra-se à deriva.

Para os cinéfilos descrentes, a boa notícia é que ainda há esperança para todas as sequências mencionadas. Casos como o de “Os Incríveis 2” mostram que espectadores fiéis sempre serão recompensados dignamente por sua paciência. Em uma era na qual reboots e revivals de clássicos se tornaram uma tendência para a indústria, é impossível descartar por completo projetos dessa natureza.

Venom ganhou um trailer bizarro, feito por um usuário do Youtube, chamado Aldo Jones.

O material traz uma série de referências da cultura POP, com divertidas colagens do ‘Homem-Aranha‘ de 2002, além da participação de ‘Ace Ventura‘, Joe Pesci e até mesmo o Drax, de ‘Guardiões da Galáxia‘.

O inusitado e hilário resultado está fazendo sucesso na internet e já conta com mais 180 mil visualizações, em menos de 24 horas.

Confira:

Recentemente, a revista Empire divulgou uma nova foto do filme, que mostra Eddie Brock (Tom Hardy) em sua moto. Confira:

‘Venom’: Treinador de Tom Hardy diz que ‘será um dos vilões mais poderosos e sombrios da Marvel’; Veja vídeo!

Tom HardyMichelle Williams e Jenny Slate estrelam a adaptação.

O longa, da Columbia Pictures conta com o roteiro de Scott Rosenberg (‘Jumanji’), Kelly Marcel(’50 Tons de Cinza’) e Jeff Pinker (‘A Torre Negra’) e a produção de Avi AradMatt Tolmach (‘O Espetacular Homem-Aranha’) e Amy Pascal (‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’). Ruben Fleischer(‘Zumbilândia’) dirige.

Venom’ tem estreia marcada nos cinemas em 5 de Outubro de 2018.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c