Joaquin Phoenix (“O Homem Irracional”) é um dos atores mais misteriosos da atualidade e definitivamente possui muito talento para dissimulação. Protagonista e produtor do falso documentário “Eu Ainda Estou Aqui“, Phoenix esteve atrelado recentemente ao “The Joker“, filme solo sobre o Coringa, icônico vilão do Batman.

Entretanto, em entrevista ao portal francês Allocine para a promoção de seu novo longa “Don’t Worry, He Won’t Get Far on Foot“, o ator desconversou sobre o assunto. Ao ser questionado pela entrevistadora francesa sobre sua participação em “The Joker”, Phoenix se limitou a dizer:

“Que filme do “The Joker”? Nossa, isso parece incrível! Mas eu não faço ideia do que você está falando.”

Embora tenha aparentemente desmentido o rumor, esta poderia ser apenas uma tática do ator para manter seu ar misterioso. Esta não seria a primeira vez que Phoenix enganaria o público, já que durante as gravações de “Eu Ainda Estou Aqui” Phoenix fez todos acreditarem que abandonaria a carreira de ator para se tornar um cantor de rap.

“The Joker” vem como uma tentativa de expandir o Universo Estendido da DC nos cinemas, mostrando uma visão diferente da que fora apresentada recentemente no longa “Esquadrão Suicida“, em que o vilão foi interpretado por Jared Leto (“Clube de Compras Dallas”). Antes dos rumores sobre a participação de Phoenix ganharem força, o nome de Leonardo DiCaprio (“O Regresso”) também havia aparecido como um dos possíveis intérpretes do Coringa.

O filme se passaria na Gotham City da década de 80, e mostraria o que fez com que o personagem entrasse para o mundo do crime, tendo um aspecto mais de filme de drama criminal do que um filme de quadrinhos. A direção estaria a cargo de Todd Phillips (“Se Beber Não Case“), que também escreve o roteiro do longa ao lado de Scott Silver (“Horas Decisivas”).

O longa ainda não tem data de estreia.

O diretor britânico Lewis Gilbert, responsável pela direção de mais de 40 filmes, faleceu pouco antes de completar 98 anos, de acordo com THR. Gilbert nasceu em 6 de março de 1920 em Hackney, Londres. Seus pais eram dois artistas do music hall e ele os acompanhou durante a infância por suas viagens. Aos cinco anos, Gilbert foi encarregado de dirigir um carro no palco para um show, e o público ficou tão encantado que a cena se tornou o final regular do ato de seus pais. Apenas dois anos depois, quando Gilbert tinha sete anos, seu pai morreu de complicações contra a tuberculose e o garoto passou a atuar para apoiar financeiramente sua família.

Depois de atuar em inúmeros projetos, Gilbert percebeu que ficar atrás das câmeras também o fazia feliz, e chegou a colaborar com Alfred Hitchcock (“Psicose”) em “A Estalagem Maldita” quando tinha apenas 19 anos. Mas foi apenas em 1966 que o diretor se dedicou a um dos maiores filmes de sua carreira, “Alfie” – lançado no Brasil sob o título “Como Conquistar as Mulheres”.

Baseado no romance homônimo de Bill Naughton e estrelado por Michael Caine (“Despedida em Grande Estilo”), “Como Conquistar as Mulheres” contava a história de um motorista mulherengo que eventualmente percebe como suas atitudes desrespeitosas o fizeram acabar sozinho. O filme foi indicado à 5 categorias no Oscar, além de ser premiado em Cannes e no Globo de Ouro.

Lewis Gilbert dirigiu ainda alguns filmes da franquia “007”, recebeu prêmios e em 2001 tornou-se membro do British Film Institute.

O diretor faleceu em 23 de fevereiro, em sua casa, em Mônaco.

A Walt Disney Company se uniu à Marvel Studios para lançar uma campanha beneficente em prol de crianças carentes. Nela, alguns dos heróis presentes em “Vingadores: Guerra Infinita ” receberam uma caixa com diversos materiais promocionais do longa, incluindo bonecos colecionáveis, e foram desafiados a posarem com seus bonecos e postarem a foto nas redes sociais com a hashtag #HeroActs. A caixa será posteriormente doada a hospitais infantis, e quando os posts alcançarem um milhão de likes, Disney e Marvel doarão 250 mil dólares para a Fundação Starlight, organização que cuida de crianças hospitalizadas e suas famílias.

O lançamento da campanha ocorreu na última terça (27) no programa americano matinal Good Morning America, no qual participaram Paul Bettany (da série “Manhunt: Unabomber“), Karen Gillan (“Jumanji: Bem-Vindos à Selva“) e Sebastian Stan (“Eu, Tonya“), que interpretam na franquia respectivamente Visão, Nebulosa e Bucky Barnes. Durante o programa, os atores abriram suas caixas e tiraram uma foto com seus colecionáveis, que foi postada nas redes sociais. Veja abaixo:

“Marvel: O Universo se une! Se chegarmos a 1 milhão de likes nos posts com a hashtag #HeroActs como este, Marvel e Disney doarão juntas 250 mil dólares para a Campanha StarlightUS! Marque um amigo e compartilhe!”

A campanha terminará no próximo fim de semana, no qual a Disney por meio de seu portal e em lojas físicas nos Estados Unidos doará 10% das vendas de todos os produtos Marvel vendidos entre 3 e 4 de março de 2018 para a campanha Make-A-Wish, responsável por conceder desejos incríveis a crianças com doenças críticas ou terminais.

“Vingadores: Guerra Infinita” promete unir todos os heróis do Universo Cinematográfico da Marvel em uma grande e épica batalha contra o lendário vilão Thanos. O filme terá mais de 60 personagens, contando com os já conhecidos dos fãs. O elenco vai ser formado pela unificação dos atores e atrizes de “Vingadores: A Era de Ultron”“Guardiões da Galáxia Vol. 2”“Homem-Aranha: De Volta ao Lar”“Doutor Estranho”“Thor: Ragnarok”, do recente “Pantera Negra” e também de “Homem-Formiga e a Vespa”.

O filme tem direção dos irmãos Anthony e Joe Russo e roteiro de Christopher Markus e Stephen McFeely, equipe que trabalhou em “Soldado Invernal” e “Guerra Civil”).

A estreia do longa no Brasil está marcada para 26 de abril.

Segundo o site Hollywood Reporter, 20th Century Fox estaria desenvolvendo um filme solo do Surfista Prateado, e o roteiro do filme estaria ao cargo de Brian K. Vaughan, renomado autor de histórias em quadrinhos como “Fugitivos” e “Saga”.

De acordo com o site a Fox estaria correndo contra o tempo para lançar mais filmes, como um longa do Doutor Destino e do Galactus, além de ter uma série de “projetos secretos” em andamento.

“Nós temos mais filmes em desenvolvimento no que diz respeito às propriedades intelectuais da Marvel, do que em qualquer momento na história do estúdio”, revelou uma fonte ao THR.

A notícia chega como uma surpresa, visto que o processo de compra da Fox pela Disney ainda está sendo analisado pela Justiça dos EUA, com limite de tempo para ser concluído até o fim deste ano ou início de 2019. Como a previsão é incerta, não se sabe se filmes produzidos ainda sob supervisão da Fox seriam cancelados ou apenas alterados quando passassem para o domínio da Disney.

Tais informações não são garantia de que todos os filmes serão lançados, mas mostram que a Fox ainda teria interesse em lançar a maior quantidade possíveis de filmes sob seu domínio criativo antes de passar o bastão para Disney.

A última aparição do Surfista Prateado e Galactus nos cinemas foi em “O Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado”, de 2007. O Doutor Destino ainda fez presença na tentativa de reboot de “Quarteto Fantástico”, em 2015.

Ah, como é gostoso levar nossos leitores para uma sessão gratuita de cinema, com direito a PIPOCA e REFRIGERANTE de graça…

Vamos levar vários leitores do site + acompanhante para a pré-estreia do terror ‘Medo Profundo‘ (47 Meters Down), que será lançada no Brasil pela Playarte Pictures.

Os primeiros que pedirem o convite poderão conferir o filme conosco em uma sala de cinema maravilhosa… mas corra: os ingressos são limitados.

É OBRIGATÓRIO curtir a página do CinePOP no Facebook e COMPARTILHAR o post abaixo:

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c

Responderemos por e-mail a confirmação no dia 3 de Março, e a pré-estreia acontecerá no dia 6 de Março em São Paulo.

Crítica | Medo Profundo – Ótimo suspense com tubarões e Mandy Moore 

DUBLADO

LEGENDADO

’47 Meters Down’: Sequência do terror sobre tubarões se passará no Brasil 

O filme surpreendeu nas bilheterias norte-americanas, arrecadando ótimos US$ 44 milhões.

Medo Profundo‘ mergulha no mundo de duas irmãs (Mandy Moore e Claire Holt), que ficam presas no fundo do oceano quando uma expedição de mergulho para observar tubarões acaba saindo terrivelmente errada. Quando o cabo que prende a gaiola de observação no barco quebra, a gaiola afunda até o fundo do oceano. As irmãs precisam descobrir uma maneira de voltar a lutar contra a segurança de ferimentos, falta de oxigênio e, pior de tudo, sede de sangue dos grandes tubarões brancos.

O filme é estrelado por Mandy Moore e Claire Holt e foi elogiadíssimo nos festivais internacionais.

Johannes Roberts (‘O Outro Lado da Porta’) dirige.