Um novo vídeo promocional de “Planeta dos Macacos: A Guerra”, divulgado no YouTube da 20th Century Fox, mostra Andy Serkis lentamente se transformando no líder dos macacos, César. Assista abaixo:

“Planeta dos Macacos: A Guerra” segue a história começada em 2011, com “Planeta dos Macacos: A Origem”, e seguida em 2014, com “Planeta dos Macacos: O Confronto”. Na trama deste novo capítulo, César e seus macacos são forçados a um conflito mortal contra um exército de seres humanos liderados por um coronel implacável.

O longa conta com Andy Serkis (“Star Wars: O Despertar da Força”) no papel de César, líder dos macacos e Woody Harrelson (“Truque de Mestre”) como o coronel comandante dos exércitos humanos, Steve Zhan (“Capitão Fantástico”) e Judy Greer (O Homem-Formiga”). A direção fica a cargo de Matt Reeves (“Cloverfield – O Monstro”).

“Planeta dos Macacos: A Guerra” estreia no Brasil dia 3 de agosto de 2017.

Universal Pictures Home Entertainment divulgou o trailer oficial de “Cult of Chucky” (“Culto do Chucky”, em tradução livre). Confira o trailer abaixo:

“Quer brincar?”.

Na trama, presa há quatro anos em um asilo para criminosos, Nica Pierce (Fiona Dourif, repetindo seu papel de “A Maldição de Chucky”), está convencida de que ela, e não Chucky, assassinou toda a sua família. Porém, quando seu psiquiatra introduz uma nova ferramenta, um boneco bastante familiar, como método terapêutico para facilitar as sessões em grupo de seus pacientes, uma série de mortes horríveis começa a atormentar o asilo. Andy Barclay (Alex Vincent), o garotinho do filme original e agora crescido, parte para ajudá-la, mas para isso terá que superar Tiffany, a noiva de Chucky, que fará qualquer coisa para ajudar seu amado boneco demoníaco.

O terror é escrito e dirigido por Don Mancini, que dirigiu o original “Brinquedo Assassino” e os dois últimos filmes da franquia, “O Filho de Chucky” e “A Maldição de Chucky”. Além de Fiona Dourif e Alex Vincent, o elenco conta também com os retornos de Brad Dourif como a voz de Chucky e Jennifer Tilly como a noiva de Chucky.

“Cult of Chucky” chegará direto em DVD, Blu-Ray e formatos digitais no dia 3 de outubro de 2017 nos Estados Unidos.

Em entrevista ao Bravo, a atriz Scarlett Johansson (“A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell”) comentou sobre como a atuação em geral a ajudou a se entender melhor, sobre como é possível se agarrar a uma emoção e explorá-la por completo. Ela se lembrou de uma cena de Mark Ruffalo (“Truque de Mestre: O 2º Ato”) nas gravações para “Vingadores: Guerra Infinita” e disse:

“Acabei de terminar o último Vingadores [Guerra Infinita]. Minha personagem tem esse relacionamento em andamento com o personagem do Mark Ruffalo e eu fiquei devastada naquele dia. Tem algo nesse personagem que o Mark interpreta [Hulk], algo que deveria ser consistente e de repente não é mais. Isso me lembrou muito de algumas coisas que estavam ocorrendo em minha vida pessoal naquele momento”.

“Vingadores: Guerra Infinita” promete unir todos os heróis do Universo Cinematográfico da Marvel em uma épica batalha contra o lendário vilão Thanos. O filme é escrito pelos roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely e os Irmãos Russo dividem a direção. A equipe é a mesma dos últimos dois filmes do Capitão América, “O Soldado Invernal” e “Guerra Civil”.

O filme chega aos cinemas dia 26 de abril de 2018.

Segundo o Deadline, o ator Steven Silver (da série “13 Reasons Why”) entrou para o elenco da comédia de humor negro “Beef” (“Bife”, em tradução livre). Este filme será o primeiro trabalho em longa-metragem do ator.

A trama segue Jason, um gerente geral de um fast-food chamado Beefy’s, que faz uma aposta de 10 mil dólares que aparentava ser uma coisa certa. Quando perde, ele se vê na mira de um sindicato do crime comicamente brutal. Jason decide que sua única saída é roubar o Beefy’s.

O elenco conta com nomes conhecidos como Jai Courtney (“Esquadrão Suicida”) e Timothy Olyphant (“Snowden: Herói ou Traidor”), além de Thomas Mann (“Kong: A Ilha da Caveira”). John Stalberg Jr. (“Um Colégio Muito Maluco”) irá dirigir o roteiro do estreante Jeff Lock.

“Beef” ainda não possui data de estreia ou data para inicio das gravações.

Quanto menos computação gráfica, melhor. Esse é o pensamento do diretor Neil Marshall (Tales of Halloween”) , responsável pelo reboot “Hellboy: Rise of the Blood Queen” . Segundo o cineasta, em entrevista ao Entertainment Weekly, o filme irá explorar os efeitos visuais práticos ao máximo.

“Definitivamente será o mais prático possível. Eu adoro fazer coisas na câmera sempre que possível, e uso o recurso de computação gráfica para melhorar ou expandir um mundo, mas não para substituir a realidade, quando você mesmo pode criá-la.”

Marshall ganhou notoriedade no mercado cinematográfico após dirigir Dog Soldiers: Cãos de Caça”, de 2002, filme no qual criou lobisomens sem o uso de computação gráfica.

O diretor também comentou sobre a classificação etária restrita (conhecida como R-rated) para o filme:

“Nós tivemos permissão para produzir um filme com classificação restrita, e isso é como tirar as algemas. Podemos fazer o filme que queremos fazer, ninguém irá nos impedir. E “Deadpool” e “Logan”, por exemplo, não foram prejudicados por esse tipo de classificação.”

O novo longa, anunciado após o diretor Guillermo Del Toro (“A Colina Escarlate”) decretar o cancelamento do terceiro filme da franquia original, será dirigido por Neil Marshall e terá o ator David Harbour (“Caçada Mortal”) como protagonista. Mike Mingola, criador das HQs, irá co-escrever o roteiro do reboot, ao lado de Andrew Cosby e Christopher Golden.

“Hellboy: Rise of the Blood Queen” está com estreia prevista para 2018.