A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram uma nova lista com 11 projetos para cinema e TV, inscritos em chamadas públicas de fluxo contínuo, que serão contemplados com investimentos do Programa Brasil de Todas as Telas. São dois longas-metragens para as salas de cinema (um documentário e uma ficção), e nove projetos para a TV, sendo seis séries e três telefilmes, todos eles documentais. O investimento total é de cerca de R$ 8,5 milhões, em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Pela Chamada Pública PRODECINE 02/2016, na qual as distribuidoras apresentam projetos de produção de longas-metragens, foram contemplados o documentário “Fluxos – Da Praieira ao Mar sem Fim”, de Marcelo Luna, apresentado pela Lume Filmes, e a comédia “Carlão e Carlinhos”, de Pedro Amorim, projeto apresentado pela Downtown.

Já a Chamada Pública PRODAV 01/2013 aprovou investimentos em nove projetos para as grades de programação das TVs por assinatura. Três deles têm veiculação inicial prevista para o canal Arte 1 (“São Paulo, meu Humor”, de Tadeu Jungle; “Rubens Gerchman – Atemporal”, de Pedro Rossi e Bernardo Pinheiro Mota; e “Ele Era Assim: Ary Barroso”, de André Weller); e dois para o canal Curta! (“Clementina”, de Ana Rieper, e “Operação Pedro Pan”, de Maurício Dias). Finalizam a lista a terceira temporada de “O Milagre de Santa Luzia”, de Sergio Roizenblit, para o CineBrasil TV; “Vinhos BR”, para o Travel Box Brazil; “Fazendas Históricas”, para a TV Leste; e “Transgente”, para o Canal Brasil.

Confira abaixo as fichas técnicas dos projetos contemplados:

PRODECINE 02/2016

“Fluxos – Da Praieira ao Mar sem Fim” – Documentário
Produtora: D7 Filmes (PE)
Distribuidora: Lume Filmes
Direção e Roteiro: Marcelo Luna
Valor investido pelo FSA: R$ 600 mil
Sinopse: O filme parte de um fato histórico no século XIX – a  Insurreição Praieira e a consequente fundação da cidade de Moçâmedes, no sul de Angola, por viajantes que partiram de Pernambuco, no Brasil – para narrar uma aventura da imigração em nossos tempos.

“Carlinhos Carlão” – Ficção
Produtora: Migdal Produções Cinematográficas (RJ)
Distribuidora: Downtown Filmes
Direção: Pedro Amorim
Roteiro: Carolina Castro e Célio Porto
Valor investido pelo FSA: R$ 2,9 milhões
Sinopse: Carlão é a personificação do machismo. Tem preconceito com todos que não são como ele. Odeia gays e acha que lugar de mulher é na cozinha. Carlão é no geral detestável! E precisa de uma sacudida. Isso acontece quando ele canta uma mãe de santo. Tamanha a vulgaridade, ela faz um trabalho para ele. De dia, ele continua a ser Carlão… mas quando cai o sol, baixa Carlinhos – gay, rei da night e chamativo – o tipo que ele adora encher de porrada.

PRODAV 01/2013

“São Paulo, meu Humor” – Série documental
Produtora: Filmes Mais
Programadora: Arte 1
Direção: Tadeu Jungle
Roteiro: Victor Teixeira, Ana Durães e Toninho Mendes
Valor investido pelo FSA: R$ 557 mil
Sinopse: A série “São Paulo, meu humor”, livremente inspirada pelo livro “Humor Paulistano”, de Toninho Mendes, conta a história da Circo Editorial, a editora dos grandes humoristas dos quadrinhos paulistanos da década de 80. Angeli, Laerte, Luiz Gê, Glauco, Alcy, Chico e Paulo Caruso estarão representados nos episódios.

“O Milagre de Santa Luzia – 3ª temporada” – série documental
Produtora: Miração Filmes (SP)
Programadora: CineBrasil TV
Direção: Sergio Roizenblit
Roteiro: Ana Roxo
Valor investido pelo FSA: R$ 608 mil
Sinopse: Terceira temporada da série que realiza a pesquisa e divulgação da rica e vasta cultura brasileira, mantendo o formato musical e documental já consagrado. A nova temporada terá um enfoque específico, buscando mulheres que produzam musica ligada ao Brasil profundo.

“Vinhos BR” – série documental
Produtora: ML Produções (RJ)
Programadora: Travel Box Brazil
Direção e Roteiro: Malu de Martino
Valor investido pelo FSA: R$ 487 mil
Sinopse: A série pretende mostrar como a tradição e a modernidade se completam nas atuais exigências do mercado de vinhos. O programa vai visitar 13 vinícolas e numa conversa franca com os patriarcas e seus herdeiros, a série vai mostrar a história dessas famílias, o desdobramento dos investimentos feitos pelas novas gerações e os segredos da produção de vinho no Brasil nos dias atuais.

“Rubens Gerchman – Atemporal” – série documental
Produtora: Coevos Filmes (RJ)
Programadora: Arte 1
Direção e roteiro: Pedro Rossi e Bernardo Pinheiro Mota
Valor investido pelo FSA: R$ 416 mil
Sinopse: Série documental sobre a vida pessoal e profissional de Rubens Gerchman. Estruturada a partir da cronologia da sua atuação como artista, cada episódio dará conta de um momento específico de sua carreira: do início da atividade como impressor e diagramador até a fase dos “beijos” – ícones de sua obra -, passando também pela sua importante militância na educação, cujo ápice foi a criação da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

“Clementina” – telefilme documentário
Produtora: Dona Rosa Produções Artísticas (RJ)
Programadora: Canal Curta!
Direção: Ana Rieper
Roteiro: Marco Abujamra
Valor investido pelo FSA: R$ 480 mil
Sinopse: Documentário sobre a vida e obra da cantora Clementina de Jesus, que tem como foco seu importante papel, a partir da década de 1960, na redescoberta do samba de raiz e das raízes do samba, num momento em que a “assepsia” e a “limpeza” dominavam a música brasileira. O filme abordará ainda a dramática história pessoal da cantora, empregada doméstica “descoberta” apenas aos 63 anos de idade por Hermínio Bello de Carvalho.

“Fazendas Históricas” – série documental
Produtora: Medialand Produção e Comunicação (SP)
Programadora: TV Leste
Direção: Carla Albuquerque
Roteiro: Beto Ribeiro
Valor investido pelo FSA: R$ 380 mil
Sinopse: A série propõe uma viagem no tempo pelo telespectador, permitindo que ele descubra como e por que as fazendas de café nasceram e foram importantes meios de produção no país, aliado diretamente com a própria História do Brasil.

“Ele Era Assim: Ary Barroso” – telefilme documentário
Produtora: Documenta Produções (RJ)
Programadora: Arte 1
Direção: André Weller
Roteiro: Angela Zoe
Valor investido pelo FSA: R$ 512 mil
Sinopse: O documentário aborda a vida e obra do músico, compositor e grande artista que foi Ary Barroso.

“Transgente” – série documental
Produtora: Inffinito Entretenimento e Comunicações (RJ)
Programadora: Canal Brasil
Direção: Adriana L. Dutra e Malu de Martino
Roteiro: Christiana Albuquerque
Valor investido pelo FSA: R$ 402 mil
Sinopse: A série documental aborda o universo dos transgêneros no Brasil a partir de sua própria perspectiva: o que eles pensam sobre sua condição, suas vidas, seus corpos, suas dificuldades e suas conquistas. O fio condutor da narrativa são as etapas de transformação dos personagens e como eles e pessoas ao seu redor lidam com a nova realidade e as perspectivas decorrentes da mudança de gênero.

“Operação Pedro Pan” – telefilme documentário
Produtora: Filmart Produções Artísticas
Programadora: Canal Curta!
Direção: Maurício Dias
Roteiro: Kênya Zanatta
Valor investido pelo FSA: R$ 1 milhão
Sinopse: Entre 26 de dezembro de 1960 e 23 de outubro de 1962, 14.048 crianças e adolescentes cubanos embarcaram para um voo sem passagem de volta. Eles foram confiados à igreja católica de Miami por suas famílias, assustadas com a aproximação entre Cuba e a União Soviética. O maior êxodo de menores registrado no Ocidente durante o século passado ganhou o nome “Operação Pedro Pan” e teve seu auge entre a tentativa frustrada de invasão da Baía dos Porcos e a crise dos mísseis. Neste filme, pretendemos seguir a trajetória de alguns Pedro Pans, que nos contarão suas lembranças da vida na ilha, da partida e dos primeiros anos de exílio.

A Agência Nacional do Cinema – ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE anunciaram nesta terça-feira, 20 de dezembro, o resultado final da Chamada Pública PRODAV 05/2015 (Desenvolvimento de Projetos). Com 893 projetos inscritos, essa foi a edição mais concorrida da linha de investimento desde o lançamento do Programa Brasil de Todas as Telas, em 2014. Após diversas etapas eliminatórias, 162 projetos foram enviados para análise da Comissão de Seleção, que elegeu os 88 contemplados.

A lista dos selecionados tem projetos apresentados por produtoras independentes espalhadas por 15 Estados, resultado que comprova o potencial criativo e o bom momento vivido pelo setor audiovisual em todo o país. Os recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, cerca de R$ 10 milhões, serão investidos no desenvolvimento de 53 projetos de longa-metragem (39 de filmes de ficção, 5 filmes de animação e 9 documentários) e de 35 projetos para TV (18 séries de ficção, 11 de animação, 4 séries documentais e 1 formato).

A Comissão de Seleção dessa chamada contou com a participação de três consultores independentes – Beth Carmona, diretora do Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes; Zico Góes, executivo do segmento de TV paga; Sonia Rodrigues, roteirista – e de duas servidoras da ANCINE.

Para a escolha das propostas levou-se em consideração a diversidade de gênero e de público dos projetos e aqueles que demonstraram melhor potencial de desenvolvimento, permitindo vislumbrar retornos artísticos ou comerciais capazes de contribuir para o desenvolvimento e fortalecimento do audiovisual brasileiro.

Os critérios de regionalização definidos no regulamento da Chamada Pública também foram cumpridos: 30% dos recursos foram destinados às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e 18% são destinados a produtoras da região Sul e do estado de Minas Gerais.

Clique aqui e conheça as propostas contempladas na Chamada Pública PRODAV 05/2015 – Desenvolvimento de Projetos do Programa Brasil de Todas as Telas.

Estão abertas as inscrições para as oficinas gratuitas de cinema da 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Até 5 de janeiro, os interessados devem preencher o formulário disponível no site oficial do evento, www.mostratiradentes.com.br. São 10 modalidades com oferta de 240 vagas, atendendo a públicos de diferentes idades e interesses. As oficinas integram o programa de capacitação que a Universo promove anualmente no âmbito do programa Cinema sem Fronteiras com o propósito de colaborar para o desenvolvimento da indústria cinematográfica contribuindo na formação e capacitação técnica para o mercado de cinema, além de oferecer oportunidades para a nova geração conhecer e aprender o ofício da sétima arte.

O diretor do longa Elon Não Acredita na Morte, Ricardo Alves Jr.,ministra a oficina de “Direção de atuação para o cinema”. Durante o curso, serão apresentados, discutidos e praticados todos os aspectos essenciais do processo de preparação, criação e filmagem de uma cena, com foco na direção de atores e não-atores. Já a “Assistência de Direção” é tema da oficina ministrada pelo cineasta Marcelo Caetano, que pretende por meio de discussões e exercícios práticos, abranger as funções clássicas do assistente de direção sem deixar de lado as mudanças e atualizações da função.

Na oficina “Noções básicas de montagem e edição”, os alunos irão aprender, na teoria e prática, aspectos do processo de montagem para cinema e televisão, com o instrutor Daniel Brandi do Couto; para a oficina “Trilha sonora aplicada”, ministrada por Márcio Brant e Felipe Fantoni, será montado um estúdio móvel de áudio devidamente equipado para facilitar o entendimento do uso da linguagem sonora na produção audiovisual; já a oficina “Gif Lumiére – Mostra Tiradentes 20 anos”, de Henrique Kopke, pretende estimular o uso da linguagem cinematográfica, utilizando técnicas de artes visuais, animação e edição de vídeo, para a criação de ciclos em GIF com imagens de acervo da Mostra Tiradentes.

Uma das oficinas mais concorridas é a tradicional “Realização em Curta Digital” ou Oficina do Bigode (apelido do instrutor, o cineasta Luiz Carlos Lacerda). Neste minicurso de sete dias, o aluno participa da produção e execução de um curta-metragem, aprendendo todas as etapas do processo. Pela Oficina do Bigode já passaram alunos que se tornaram cineastas de destaques, como o carioca Bruno Safadi e o mineiro Gabriel Martins. São 35 vagas para público acima de 18 anos.

Para os interessados em ingressar na produção cinematográfica, a pedida é o curso “Por trás da câmera”, com Anna Rosaura e Bete Bullara, que propõe fazer uma introdução à linguagem audiovisual, passando por várias etapas e funções, como roteiro, direção e câmera. Quem curte a mistura de temas e linguagens artísticas, vai gostar da oficina “Cinema, artes plásticas e meio ambiente”, de Daniella Penna, que tem como objetivo principal trabalhar o processo criativo através de técnicas, materiais reutilizáveis e linguagens plásticas variadas. E os jovens que gostam de colocar a mão na massa vão se divertir e aprender com os cursos “Animadíneos – Stop Motion”, que vai ensinar a técnica de animação utilizando poucos recursos, e “Pinhole: fotografia sem câmera”, que vai mostrar como é possível fazer uma foto sem usar nenhum tipo de equipamento eletrônico.

Confira abaixo as oficinas que serão ministradas na 20ª Mostra Tiradentes:

Público adulto

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO
Instrutor: Marcelo Caetano
Data: 21 a 23/01
Horário: 13h30 às 18h30
Carga Horária: 15h
Número de vagas: 20
Faixa Etária: Acima de 18 anos

DIREÇÃO DE ATUAÇÃO PARA CINEMA
Instrutor: Ricardo Alves Jr.
Data: 21 a 24/01
Horário: 13h30 às 18h30
Carga Horária: 20h
Número de vagas: 25
Faixa Etária: Acima de 18 anos

GIF LUMIÉRE – MOSTRA TIRADENTES 20 ANOS
Instrutor: Henrique Kopke
Data: 21 a 24/01
Horário: 09h30 às 13h30
Carga Horária: 16h
Número de vagas: 20
Faixa Etária: Acima de 18 anos

REALIZAÇÃO EM CURTA DIGITAL
Instrutor: Luiz Carlos Lacerda
Data: 21 a 27/01
Horário: 10h às 13h e 15h às 18h
Carga Horária: 42h
Número de vagas: 35
Faixa Etária: Acima de 18 anos

TRILHA SONORA APLICADA
Instrutor: Márcio Brant e Felipe Fantoni
Data: 24 a 26/01
Horário: 14h às 18h
Carga Horária: 20h
Número de vagas: 30
Faixa Etária: Acima de 18 anos

NOÇÕES BÁSICAS DE MONTAGEM E EDIÇÃO
Instrutor: Daniel Brandi do Couto
Data: 25 a 27/01
Horário: 09h30 às 13h30
Carga Horária: 12h
Número de vagas: 25
Faixa Etária: Acima de 18 anos

Público jovem

ANIMADÍNEOS – STOP MOTION
Instrutor: Henrique Kopke
Data: 25 a 27/01
Horário: 14h às 18h
Carga Horária: 12h
Número de vagas: 20
Faixa Etária:  12 a 15 anos

POR TRÁS DA CÂMERA
Instrutora: Anna Rosaura e Bete Bullara
Data: 23 a 27/01
Horário: 13h às 18h
Carga Horária: 25h
Número de vagas: 25
Faixa Etária:  14 a 18 anos

CINEMA, ARTES PLÁSTICAS e MEIO AMBIENTE
Instrutora: Daniella Penna
Data: 23 a 27/01
Horário: 14 às 17h
Carga Horária: 15h
Número de vagas: 20
Faixa Etária:  10 a 14 anos

PINHOLE: FOTOGRAFIA SEM CÂMERA
Instrutora: Bete Bulara
Data: 24 a 27/01
Horário: 9h30 às 11h30
Carga Horária: 8h
Número de vagas: 20
Faixa Etária:  09 a 12 anos

No ano em que celebra seus 20 anos de realização, a Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece entre os dias 20 e 28 de janeiro, terá como temática central  “Cinema em Reação, Cinema em Reinvenção”. A proposta, desenvolvida pelo curador Cleber Eduardo, é colocar em debate – através dos filmes selecionados e de mesas de discussão com especialistas e pesquisadores – um cinema que reage a seu espaço e a seu tempo histórico, na maior parte do tempo assumindo pontos de vista através das articulações de linguagem.

O evento homenageia este ano as atrizes Helena Ignez e Leandra Leal, duas mulheres do cinema brasileiro que se destacam em suas atuações múltiplas de atrizes, produtoras e diretoras nos últimos anos. As homenagens serão prestadas na abertura da Mostra, no dia 20 de janeiro (sexta), no Cine Tenda, com a entrega do Troféu Barroco, oficial do evento. Na sequência, será exibido o documentário Divinas Divas, estreia de Leandra Leal na direção. O tributo se estende no fim de semana, com a exibição dos filmes da Mostra Homenagem: Nome Próprio (2007), de Murillo Salles, com Leandra; A Mulher de Todos (1969), de Rogério Sganzerla, com Helena; e o curta A Miss e o Dinossauro (2007), dirigido por Helena. Também no fim de semana, ocorre o debate “O percurso de Helena Ignez e Leandra Leal”, que vai reunir as duas no centro de um bate-papo com a plateia.

Aos 34 anos, Leandra Leal recebe a homenagem em Tiradentes no exato ano em que também completa duas décadas de cinema. Leandra imediatamente chamou atenção por sua presença magnética e pelos prêmios recebidos por A Ostra e o Vento. Desde então, construiu carreira entre a televisão, o teatro, a música e o cinema e atuou para cineastas como Julio Bressane, Paulo César Saraceni, Jorge Furtado, José Eduardo Belmonte, Murilo Salles, Daniela Thomas, Toni Venturi, Bruno Safadi, Sérgio Rezende e Fernando Coimbra. Entre seus trabalhos mais recentes, ela aparece como atriz na pele de uma evangélica no ainda inédito O Rei das Manhãs (2017), de Daniel Rezende, e estreia na direção com o documentário Divinas Divas (2016), centrado nas trans cariocas Rogéria, Valéria, Jane Di Castro,Camille K, Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzio.

De uma geração anterior, Helena Ignez impõe-se como memória e como presente. Aos 74 anos, ela é memória desde o fim dos anos 1950, no teatro e no cinema. Primeiro, como atriz, estreando nas telas no curta O Pátio (1959), de Glauber Rocha, explodindo os olhares e as sensibilidades em O Padre e a Moça (1965), de Joaquim Pedro de Andrade, e se firmando como atriz-autora em filmes de Rogério Sganzerla e Julio Bressane. A partir de 2007, iniciou o caminho também de diretora, numa trajetória ainda em construção e cada vez mais ousada e inventiva que já soma seis filmes. Seu corpo circulante de energia mística, mítica e libidinal, não importa com qual idade, sempre em estado de performance, marcou gerações de espectadores, realizadores, atores e atrizes.

Uma novidade do próximo ano é que a Mostra de Tiradentes escolheu Helena Ignez não apenas como uma das homenageadas, mas também para nomear o prêmio a ser entregue, já a partir desta edição, a uma mulher em alguma das funções de criação cinematográfica em longa ou curta-metragem presente nas mostras competitivas do evento – Mostra Aurora e Mostra Foco.

A Riofilme realiza, no dia 20 de dezembro, um encontro com produtores audiovisuais e desenvolvedores de jogos eletrônicos. Na pauta, estão as ações desenvolvidas pela empresa da Prefeitura do Rio de Janeiro na internacionalização de produtores de TV e no desenvolvimento de novos negócios do segmento de jogos eletrônicos. O encontro acontece no CRAB – Centro de Referência do Artesanato Brasileiro, espaço do Sebrae-RJ, um dos parceiros da Riofilme no evento, junto com a BRAVI.

Na primeira sessão, com início às 14h, a Riofilme fará uma introdução sobre a exposição da Chamada Pública PRODAV 14/2016, linha do Fundo Setorial do Audiovisual voltada ao investimento na produção de jogos independentes. A apresentação será feita com a participação de Paulo Alcoforado, Secretário de Políticas de Financiamento da ANCINE, esclarecendo os principais pontos do edital, lançado no último dia 6 e com inscrições abertas até o dia 23 de janeiro. A opção pelo investimento adicional via Procult, peculiaridade desta linha do FSA, será explicada com a presença da equipe do Departamento de Economia da Cultura do BNDES, mais um parceiro da Riofilme neste conjunto de ações voltada ao segmento de games.

A partir das 16h, a segunda sessão da tarde será dedicada às ações voltadas ao mercado internacional de TV e plataformas digitais. Serão apresentados relatos da atuação de produtores cariocas no MIPCOM e resultados do PIC Rio de Janeiro. Também serão antecipadas informações sobre o RioContentMarket 2017, que acontece entre 8 e 10 de março.

Entre as duas sessões, um coffee-break oferecido pela BRAVI e pela Riofilme abrirá espaço para o relacionamento entre produtores audiovisuais e desenvolvedores de jogos eletrônicos.

O CRAB fica localizado na Praça Tiradentes 67, no Centro. A entrada para o evento é livre.