A Mostra de Cinema Alumbramento, que acontece na Caixa Cultural Rio de Janeiro, de 30 de agosto a 11 de setembro, apresenta, entre longas, médias e curtas-metragens, mais de 30 filmes do coletivo cearense Alumbramento, que completa dez anos de trajetória. Às quintas-feiras, além das projeções, o público vai poder participar de encontros com os realizadores e especialistas em audiovisual, para debater sobre os desafios e as conquistas das novas formas de produção.

Entre os destaques da mostra, está a ficção Estrada para Ythaca, produzido em 2010 com direção de Luiz Pretti, Guto Parente, Ricardo Pretti e Pedro Diógenes. O drama conta a história de um grupo de amigos em luto que, após uma noite de bebedeira, decide viajar até a cidade natal do colega que perderam. Estrada para Ythaca participou de mais de 15 festivais nacionais e internacionais e foi eleito o melhor filme na 13ª Mostra de Cinema de Tiradentes, tanto pelo Júri da Crítica como pelo Júri Jovem.

Outro destaque é a produção O Rio nos Pertence (2013). Exibida no 42º Festival Internacional de Cinema de Rotterdam, na Holanda, a ficção fala sobre as paranoias e os sonhos de Marina, uma carioca que, ao receber um cartão postal misterioso, volta ao Rio de Janeiro depois de dez anos morando fora da cidade. O elenco é formado por Leandra Leal, Mariana Ximenes e Jiddu Pinheiro, com direção e roteiro de Ricardo Pretti.

Na lista de documentários, está Sábado à Noite, de Ivo Lopes. Produzido em 2007, o primeiro longa do coletivo mostra de forma conceitual o cotidiano de uma noite de sábado em Fortaleza (CE), exibindo os diferentes ritmos da cidade que vão desde uma rua escura e silenciosa até os agitos dos bairros mais boêmios. Sábado à Noite foi vencedor dos prêmios de Melhor Filme pelo Júri Jovem da 11ª Mostra de Cinema de Tiradentes; Melhor Experimentação: Dispositivo do Cine Esquema Novo 2008 – Festival de Cinema de Porto Alegre; e do Prêmio Caríssima Liberdade da 8ª Mostra do Filme Livre.

A produtora Alumbramento surgiu no ano de 2006, reunindo um grupo de jovens artistas em Fortaleza, que compartilhavam o desejo de produzir arte em diálogo com as mais diversas linguagens, colocando como questão central a produção criativa de imagens no cinema e nas artes visuais.

Com mais de 40 filmes produzidos, entre documentários e ficções de curta, média e longa-metragem, o coletivo realizou mostras no Peru, na Cinemateca Francesa e também em Fortaleza e Belo Horizonte, além de já ter participado de importantes festivais de cinema, como o de Tiradentes e o do Rio de Janeiro.

O Alumbramento é formado pelos cineastas Caroline Louise, Guto Parente, Ivo Lopes Araújo, Pedro Diógenes e os irmãos gêmeos Luiz e Ricardo Pretti.

 

Mostra de Cinema Alumbramento
Data: 30 de agosto a 11 de setembro de 2016 (terça-feira a domingo)
Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 – Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca) – (21) 3980-3815
Lotação: 80 lugares (mais três para cadeirantes)
Acesso para pessoas com deficiência

Com a proposta de incentivar produção e mercado audiovisuais, a 16ª edição da Goiânia Mostra Curtas oferece, além das exibições de filmes, durante o festival, palestras, painel, seminário e debates ministrados por profissionais reconhecidos no setor, além de encontros e lançamentos literários. A programação é gratuita e a demonstração de interesse – feita por meio de preenchimento de cadastro – por vagas pode ser feita até o dia 26 de setembro, através do site www.goianiamostracurtas.com.br. Como as vagas são limitadas, no dia das atividades, aqueles que se cadastrarem previamente terão prioridade.

Na programação, há a palestra Leis de Incentivo e Fundos de Financiamento, que será coordenada por Guilherme Fiuza e Júlia Nogueira, no dia 5 de outubro, das 9 horas às 12h30, no Papillon Hotel. O principal objetivo é o estudo da formatação e dos fundamentos para elaboração de projetos audiovisuais, incluindo o argumento e a apresentação verbal de um projeto perante uma comissão. O conteúdo abrange os formatos longa-metragem e séries, nas categorias ficção, animação e documentário, direcionados ao mercado televisivo e das salas de cinema.

O Painel Direito do Audiovisual vai promover uma mesa redonda a respeito dos desafios jurídicos para a produção audiovisual no Brasil, seguida de um workshop sobre direitos autorais. O evento será no dia 6 de outubro, às 10 horas (mesa redonda) e às 14h (workshop), no Papillon Hotel, e terá participação de Adriana Rodrigues (Produtora Executiva), Pedro Novaes (Presidente da GOFilmes) e Rafael Neumayr (Presidente da Comissão de Direito do Audiovisual, da Moda e da Arte da OAB/MG).

O seminário “Um dia com a Ancine” é uma ação de transparência institucional da Agência Nacional do Cinema, com o intuito de apresentar ferramentas que podem ser utilizadas para o esclarecimento das dúvidas mais frequentes dos profissionais em seus primeiros contatos com as diversas áreas do ente público. A explanação será no dia 7 de outubro, a partir das 9 horas, no Papillon Hotel, e fica a cargo de Layo Barros, especialista em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual. Entre os temas abordados estão o registro de agentes econômicos, a emissão de Certificado de Produto Brasileiro (CPB), e o trâmite para a realização de um projeto audiovisual, utilizando recursos de fomento e do Fundo Setorial do Audiovisual.

A narrativa textual, visual e sonora no processo de construção da obra fílmica será a temática abordada pela diretora de arte Vera Hamburger na palestra “Do desenho à cena: outra experiência”. A apresentação vai ser realizada no dia 8 de outubro, das 9 às 12 horas, no teatro do Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás (UFG), de forma integrada ao Laboratório Fronteiras Permeáveis – atividade também formativa oferecida pelo festival.

Comediantes como os de Antes, projeto do Sesc Pinheiros, em São Paulo, que homenageia os clássicos da comédia da sétima arte, reviverá, nos meses de setembro e outubro, as obras do ator mexicano Mario Moreno (1911-1993), conhecido por seu personagem Cantinflas. Nesta mostra, nove longas serão exibidos durante o bimestre: a seleção inclui títulos memoráveis como O Circo, O Engraxate e, finalizando a mostra, seu filme de maior sucesso, A Volta ao Mundo em 80 Dias.

Boxeador, toureiro, engraxate, carteiro, motorista de táxi… Essas são algumas das profissões que Mario Moreno exerceu antes de se juntar a uma trupe de humoristas e seguir para os palcos de teatro e para as telas de cinema. Nos anos 50, estreou em Hollywood com o filme A Volta ao Mundo em 80 Dias , o que lhe rendeu um Globo de Ouro como melhor ator e o Oscar de Melhor Filme. Durante sua carreira, estrelou mais de 50 filmes e criou sua própria produtora.

Seu personagem Cantinflas trajava uma malha simples, tinha sempre as calças amarradas por um cordão, bem abaixo da cintura, um trapo pendurado no ombro, que ele chamava de gabardine, bigodes feitos duas vírgulas nos cantos da boca, chapéu gasto e uma maneira peculiar de falar muito sem dizer absolutamente nada, características que marcaram sua carreira nos filmes de comédias mundiais.

Confira a programação da mostra:

Dia 1/9, às 20h
O Policial Desconhecido (El Gendarme Desconocido)

Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1941, 109’.PB. Comédia. Projeção digital.
Uma quadrilha de ladrões ameaça toda a cidade e até a polícia. Chato (Cantinflas), que entra em conflito com os bandidos, passa a ser um membro da força policial designado para missões especiais. Com Mario Moreno.

Dia 8/9, às 20h
O Circo (El Circo)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1943, 93’. PB. Comédia. Projeção digital.
Versão mexicana do filme O Circo de Charlie Chaplin. Cantinflas é um sapateiro que acaba entrando em um circo ao ser perseguido, por engano, pela polícia. Com Mario Moreno, Gloria Lynch, Eduardo Arozamena.

Dia 15/9, às 20h
Se Eu Fosse Deputado (Si Yo Fuera Diputado)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1952, 95’. PB. Comédia. Projeção digital.
Insatisfeitos com os políticos que nunca fazem nada para a melhoria do bem-estar comum, os moradores de uma pobre comunidade decidem apoiar a candidatura do barbeiro local (Cantinflas) para deputado.Com Mario Moreno, Gloria Mange, Andrés Solar.

Dia 22/9, às 20h
O Engraxate (El Bolero de Raquel)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1957, 101’. Colorido. Comédia. Projeção digital.
Cantinflas é um engraxate que perde seu compadre, vítima de um acidente, deixando esposa e filho. A viúva de seu amigo não tem como sustentar o garoto, Chavito, e o deixa aos cuidados de Cantinflas que torna-se seu tutor. Com Mario Moreno, Flor Silvestre , Alberto Catala.

Dia 29/9, às 20h
O Extra/O Figurante (El Extra)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1962, 110’. Colorido. Comédia. Projeção digital.
Determinado a fazer sucesso no mundo do cinema, Rogacian aceita o papel de figurante em várias produções, nas quais tem de interpretar personagens tão variados como o amante de Marguerite Gauthier, um chefe índio, um dançarino ou um valentão do oeste. Com Mario Moreno.

Dia 6/10, às 20h
O Padre/O Padrezinho (El Padrecito)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1964, 130’. Colorido. Comédia. Projeção digital.
Sebastián é enviado a uma cidadezinha do interior do México para ajudar o padre da paróquia, já velho e em tempos de se aposentar. Porém, é visto com maus olhos por todos, pelo seu jeito irreverente e pouco ortodoxo. Com Mario Moreno, Anjo Garasa, Angeline Fernandez.

Dia 13/10, às 20h
O Senhor Doutor (El Señor Doctor)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1965, 130’. Colorido. Comédia. Projeção digital.
Médico aldeão decide ir para a capital para promover sua carreira. Lá ele encontra um mundo desconhecido, com raios-X, aparelhos de eletroencefalograma e muitas técnicas sofisticadas que vão lhe criar problemas, sem falar da exigente Dr. Villanueva. Com Mario Moreno, Miguel Angel, Marta Romero.

Dia 20/10, às 20h
O Pistoleiro Improvisado (Por Mis Pistolas)
Dir.: Miguel M. Delgado. MEX, 1968, 123’. Colorido. Comédia. Projeção digital.
Fidencio viaja para o Arizona, para herdar uma mina de prata que pertenceu ao seu avô. No caminho é capturado pelos índios que querem sacrificá-lo. Por sorte, o chefe da tribo tem uma forte dor de dente e Fidencio resolve curá-lo. Com Mario Moreno o Cantinflas, Isela Veja, Quintin Bulnes.

Dia 27/10, às 20h
A Volta ao Mundo em 80 Dias (Around the World in Eighty Days)
Dir.: Michael Anderson. EUA, 1956, 167’. Colorido. Aventura. Comédia. Projeção digital.
Em 1872, o nobre inglês Phileas Fogg aposta 20.000 libras, com seus colegas do Clube Reformatório de Londres, que consegue dar a volta ao mundo em 80 dias. Ao lado de Passepartout (Cantinflas), ele busca seu objetivo vivendo aventuras em todos os continentes. Com Mario Moreno, David Niven, Shirley MacLaine.

 

COMEDIANTES COMO OS DE ANTES: MOSTRA CANTINFLAS
Data: De 1º de setembro a 27 de outubro, às quintas-feiras, 20h
Local: Praça do Sesc Pinheiros – Rua Paes Leme, 195 – 11 3095-9400
Recomendação etária: Livre
Programação gratuita, sem retirada de ingressos
Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Taxas / veículos e motos: Matriculados no Sesc: R$ 7,50 nas três primeiras horas e R$ 1,50 a cada hora adicional. Não matriculados no Sesc: R$ 10,00 nas três primeiras horas e R$ 2,50 a cada hora adicional
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

A retrospectiva Robert Morin: Reinventando o Quebec, que acontece no CCBB SP, a partir de 31 de agosto, reúne maioria maciça das produções realizadas pelo premiado cineasta quebequense Robert Morin. A mostra exibe cerca de 30 filmes entre curtas, médias e longas do cofundador da produtora e distribuidora de filmes independentes Coop Vidéo de Montréal (1977). O cineasta virá ao Brasil para uma masterclass, além de participar de um debate com o público.

A mostra terá duas sessões de curtas do diretor a partir das 15h, em 31 de agosto, e às 19h30 acontece a sessão de abertura com o longa “Um Paraíso para Todos”, com a presença de Robert Morin.

Morin nasceu em Montréal em 1949. Em mais de 30 anos de carreira, dirigiu cerca de 32 filmes, sendo 14 longas-metragens premiados no Canadá e no exterior. Sua obra foi objeto de 13 retrospectivas no Quebec, Canadá, França, Bélgica e Suíça, e o cineasta recebeu os prêmios de Governador Geral do Quebec e o Albert-Tessier, pelo reconhecimento de sua significativa obra. Desde os anos 1970, Morin não parou de multiplicar seus projetos, de imprimir seu estilo e sua visão de mundo em filmes que prolongam questões do cinema direto canadense ao trabalharem na fronteira tênue entre ficção e documentário.

Na mostra, serão exibidos títulos, em formato digital, como Tristeza, Modelo Reduzido (1987), Réquiem para um Belo sem Coração (1992), Quatro Soldados (2013), entre outros. A programação dos filmes pode ser conferida no site ww.bb.com.br/cultura.

 

Robert Morin: Reinventando o Quebec
Data:
 31 de agosto a 12 de setembro
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo – Rua Álvares Penteado, 112, Centro – São Paulo – SP – (11) 3113-3651/3652
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Funcionamento: de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h

Em setembro, o Sesc Pinheiros, em São Paulo, dá continuidade ao projeto Tela Clássica com destaque aos filmes de um dos maiores nomes da história do cinema, o diretor italiano Pier Paolo Pasolini (1922-1975). Grandes obras que marcaram a carreira do cineasta serão exibidas gratuitamente até 27 de setembro, com sessões às terças-feiras, às 20h.

Dentre os destaques, estão premiados Os Contos de Canterbury (1972 – Urso de Ouro no Festival de Berlim), Decameron (1971 – Prémio Especial do Júri no Festival de Berlim) e o polêmico Salò ou 120 Dias de Sodoma (1975), baseado na literatura de Marquês de Sade.

Intelectual. Homossexual assumido. Anarquista. Transgressor. Esses são alguns dos termos associados a Pier Paolo Pasolini. Nascido em Bologna (ITA), em 1922, era licenciado em literatura e iniciou sua carreira como poeta, professor e editor de revistas literárias. Foi exatamente através de sua atuação como escritor que Pasolini se fez notar pelos cineastas que passaram a procurá-lo para roteirizar seus argumentos, a exemplo de Mario Soldati com seu La Donna del Filme (1955) e Federico Fellini com Noites de Cabiria (1957). A partir daí, sua carreira mergulha de vez no cinema.

Como diretor, estreia em 1961 com Accatone – Desajuste Social e cria toda uma filmografia sob a égide da polêmica e da transgressão. Como intelectual de atuação ímpar no cenário italiano e ocidental, nas décadas de 1960 e 1970, Pasolini investigou o comunismo o cristianismo e a sensualidade humana, fazendo de sua arte um verdadeiro manifesto político, vivo e atuante.

Pasolini faleceu em 1975, assassinado em circunstâncias obscuras, em Óstia (ITA).

Confira abaixo a programação dos filmes:

Dia 6/9, terça, às 20h
Decameron (Il Decameron) – Direção: Pier Paolo Pasolini. Itália,1971, 110 min. Colorido. Comédia. Drama. Projeção Digital.
Sinopse: Adaptação cinematográfica de nove contos do Decameron de Giovanni Boccaccio.
Com: Franco Citti, Ninetto Davoli, Pier Paolo Pasolini.

Dia 13/9, terça, às 20h
Os Contos de Canterbury (I Racconti di Canterbury) – Direção: Pier Paolo Pasolini. Itália/França, 1972, 112 min. Colorido. Drama. Projeção Digital.
Sinopse: Peregrinos que viajam rumo à Catedral de Canterbury, passam a relatar contos eróticos como forma de passar o tempo. Baseado nos contos de Geoffrey Chaucer escritos no século XIV. Com: Franco Citti, Laura Betti, Hugh Griffith.

Dia 20/09, terça, às 20h
As Mil e uma Noites (Il Fiore delle Mille e una Notte) – Direção: Pier Paolo Pasolini. Itália,1974, 130 min. Colorido. Drama. Projeção Digital.
Sinopse: Várias histórias entrelaçadas, que têm como fio condutor as desventuras de Nured-Din em busca da sua escrava Zumurrud. Filme que completa a Trilogia da Vida, junto a Decameron e Os Contos de Canterbury. Com Ninetto Davoli, Franco Merli, Ines Pellegrini.

Dia 27/9, terça, às 20h
Salò ou 120 Dias de Sodoma (Salò o le 120 Giornate di Sodoma) – Direção: Pier Paolo Pasolini.
Itália/França, 1975, 116 min. Colorido. Drama. Projeção Digital.
Sinopse: Durante o outono de 1944, um grupo de jovens é sequestrado por quatro dirigentes fascistas para serem usados em uma série de torturas e experimentos sádicos. Baseada no livro de Marquês de Sade, Os 120 Dias de Sodoma. Com: Poolo Bonacelli, Giorgio Cataldi, Aldo Valletti.

Tela Clássica – Pier Paolo Pasolini
Data:
6 a 27 de setembro, às terças-feiras, 20h
Local: Sesc Pinheiros – Rua Paes Leme, 195 – Auditório (3º andar) – 98 lugares – 11 3095-9400
Classificação etária: Não recomendado para menores de 18 anos
Grátis. Retirada com 1 hora de antecedência
Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Taxas / veículos e motos: Matriculados no Sesc: R$ 7,50 nas três primeiras horas e R$ 1,50 a cada hora adicional. Não matriculados no Sesc: R$ 10,00 nas três primeiras horas e R$ 2,50 a cada hora adicional. Para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 7,50.
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m