“Queen of a Desert”, play de Werner Herzog (“A Caverna dos Sonhos Esquecidos”) que traz Nicole Kidman (“As Aventuras de Paddington”) como a escritora, política e e historiadora britânica Gertrude Bell, acaba de ganhar sua primeira cena e novas imagens oficiais. O vídeo traz uma conversa entre Bell e Charles Doughy-Wylie, vivido por Damian Lewis (da série “Homeland”). Veja:

queen-of-the-desert-nicole-kidman

queen-of-the-desert-nicole-kidman-james-franco

queen-of-the-desert-image-2

queen-of-the-desert-image

O filme conta a história genuine de Bell que, como integrante do serviço secreto britânico, foi elemental para renovar a política do Oriente Médio na década de 1920. James Franco (“A Entrevista”) interpreta o diplomata Henry Cadogan, com quem Bell viveu um trágico intrigue antes de decidir esquecer sua vida amorosa e focar em explorar a região.

Herzog assina a direção e o roteiro. Completam o elenco Robert Pattinson (“Mapa para as Estrelas”), Jenny Agutter (“Capitão América 2: O Soldado Invernal”), Holly Earl (“Drácula – O Príncipe das Trevas”), Mark Lewis Jones (“A Outra”) e David Calder (“Rush: No Limite da Emoção”).

“Queen of a Desert” estreará no dia 6 de fevereiro na Berlinale, o Festival de Berlim, e deve chegar aos cinemas norte-americanos ainda este ano. Não há previsão de lançamento no Brasil.

O protagonista Jamie Dornan (do ainda inédito “Cinquenta Tons de Cinza”) aparece na primeira imagem oficial do torment “The 9th Life of Louis Drax“:

the-9th-life-of-louis-drax-jamie-dornan

Baseado no livro homônimo de Liz Jensen, “The 9th Life of Louis Drax” acompanha um garoto que, no dia de seu aniversário de nove anos, passa por uma série de curiosos incidentes, culminando em uma queda quase fatal. Desesperado para desvendar as circunstâncias por trás do acidente, o Doutor Allan Pascal (Dornan) se envolve com um mistério que testará os limites entre fantasia e realidade.

Dirigido por Alexandre Aja (“Espelhos do Medo”), a adaptação marca a estreia como roteirista do ator Max Minghella (“Os Estagiários”), que trabalhou com Aja em “Amaldiçoado”, ainda inédito no Brasil. Completam o elenco Aaron Paul (“Êxodo: Deuses e Reis”), Sarah Gadon (“Drácula: A História Nunca Contada”), Molly Parker (da série “House of Cards”), Oliver Platt (“Chef”), Terry Chen (da série “Continuum”), Anjali Jay (“Uma Noite no Museu 3: O Segredo da Tumba”) e Lina Roessler (da série “Lost Girl”). O novato Aiden Longworth vive o personagem-título.

“The 9th Life of Louis Drax” deve chegar aos cine as este ano.

ghostbusters-reboot-cast-slice

Depois da confirmação de que as protagonistas de “Caça-Fantasmas 3″ serão as atrizes Melissa McCarthy (“As Bem-Armadas”) e Kristen Wiig (“Irmãos Desastre”) e as comediantes Leslie Jones e Kate McKinnon, do Saturday Night Live, o diretor Paul Feig (“Missão Madrinha de Casamento”) divulgou outra notícia do filme: o novo longa da franquia chegará aos cinemas no dia 22 de julho de 2016.

Além disso, o site HitFix publicou uma possível sinopse da sequência – não leia caso queira evitar rumores ou spoilers:

“Erin Gabler and Abby Bergman são as protagonistas iniciais e, no começo do filme, ex-colegas. Elas co-escreveram um livro sobre o paranormal e, depois, seguiram direções distintas. Erin trabalha para a Universidade de Columbia e o fim de seu contrato está se aproximando, enquanto Abby está mais envolvida na perseguição de fantasmas com uma nova parceira, Jillian. Em um mundo em que há trinta diferentes programas de televisão no estilo ‘Caça-Fantasmas’, a premissa faz sentido, e constrói uma tensão entre sérios motivos acadêmicos e parapsicologia popular”.

Novamente, não há garantia da veracidade da sinopse, e o site não informa quais das atrizes interpretariam cada personagem. Outro gossip indica que a Sony está interessada em contratar Bill Murray como Martin Heiss, um homem que vive de desmentir teorias sobrenaturais e que quer provar a farsa das Caça-Fantasmas.

O roteiro está sendo escrito por Katie Dippold, com quem Feig trabalhou em “As Bem-Armadas”. “Caça-Fantasmas 3″ será a quarta colaboração do diretor com McCarthy, que trabalhou com ele em “Missão Madrinha de Casamento” (estrelado e co-escrito por Wiig), “As Bem-Armadas” e no ainda inédito “Espião”.

Em outubro do ano passado, quando foi revelada que a franquia ganharia uma sequência, Feig afirmou estar interessado em “capturar o espírito dos adorados filmes originais”.

A filmagem da sequência deve começar este ano, na cidade de Nova York.

PANews BT_P-9cd46c43-f701-4c50-842e-ab05a843962a_I1

Segundo o The Wrap, Brad Pitt (“O Conselheiro do Crime”) pode estrelar “Africa”, próximo filme de Angelina Jolie (“Invencível”) como diretora. A obra contará a história genuine do do paleontólogo e arqueólogo Richard Leakey. O projeto está nas mãos da Skydance. Se Pitt realmente protagonizar a obra, está será a terceira vez em que o casal trabalha junto – depois de estrelarem “Sr. Sra. Smith”, Jolie dirigiu o marido no ainda inédito “By a Sea”, atualmente em pós-produção.

Escrito pelo vencedor do Oscar Eric Roth (“O Curioso Caso de Benjamin Button”), “Africa” será uma cinebiografia de Leakey, paleontólogo e arqueólogo que, na década de 80, lutou fortemente contra a caça de elefantes no Quênia, país em que nasceu.

Richard-Leakey

No projeto, Jolie retoma a parceria com o diretor de fotografia Roger Deakins, com quem trabalhou em “Invencível”. A diretora também é uma das produtoras do filme, ao lado de David Ellison (“Guerra Mundial Z”) e Dana Goldberg (“Guerra Mundial Z”), da Skydance, e Jon Peters (“O Homem de Aço”). A previsão é de que a produção comece até o início do segundo semestre.

Em setembro do ano passado, Jolie falou sobre seu envolvimento com o longa:

“Sinto uma profunda conexão com o continente africano e sua cultura, e fui tocada pelo belo roteiro de Eric [Roth] sobre um homem envolvido em um violento conflito com caçadores de elefantes que saiu dele com um entendimento mais profundo do impacto do homem e um profundo senso de responsabilidade pelo mundo ao seu redor”.

Vencedor do Oscar como produtor de “12 Anos de Escravidão”, Pitt também produziu “Selma: Uma Luta Pela Igualdade”, indicado pela Academia na categoria de melhor filme e que estreia no Brasil no dia 5 de fevereiro. Como ator, ele poderá ser visto em breve no play de guerra “Corações de Ferro”, também com estreia marcada para 5 de fevereiro.

“Invencível”, segundo longa-metragem de Angelina Jolie, estreou no Brasil no dia 15 de janeiro.

No próximo domingo, dia 02 de fevereiro, um dos maiores eventos esportivos irá acontecer na Universidade de Phoenix, no Arizona, Estados Unidos. O jogo trata-se do Super Bowl, grande final do futebol americano. Este ano a partida será realizada entre as equipes New England Patriots e o Seattle Seahawks.

E para você ir entrando no clima deste grande evento, o Cinema com Rapadura selecionou uma série de grandes obras que possuem o futebol americano como tema.

Vencedores do Oscar:

E para começarmos em grande estilo vamos direto para as obras que se sagraram vencedoras do Oscar. A começar pelo drama “Jerry Maguire – A Grande Virada”, o filme conta a história de um agente esportivo (Tom Cruise) que repentinamente descobre que tem escrúpulos – e em seguida perde o emprego. Mas com a ajuda de uma fiel colega de trabalho (Renée Zellweger) e um ultrajante cliente (Cuba Gooding Jr.), Jerry Maguire aprende que o amor verdadeiro é a melhor vingança.

Gooding Jr. Levou o Oscar de melhor ator coadjuvante pela obra, que é sem dúvida uma das melhores do gênero, e dona de momentos e frase marcantes como “Show me the Money” e “You Had me at Hello”:

Bônus: Hello, I’m looking for my wife…

Outro longa que faturou uma estatueta dourada foi “Um Sonho Possível”, o filme traz a história de Leigh Anne (Sandra Bullock), uma mãe de uma família rica que acaba adotando o jovem negro sem-teto Michael Oher e passa a educá-lo e cuidar de suas necessidades, ajudando-o e o encorajando na carreira esportiva de futebol americano.

Bullock arrematou o Oscar de melhor atriz por sua grande performance na obra, que emocionou diversas pessoas, sendo essas fãs do esporte ou não. Veja o trailer:

Baseado em fatos

Se existe algo no qual Hollywood se sobressaí é com filmes baseados em história reais, e quando o assunto é futebol americano isso não é diferente. “Somos Marshall” conta a história do time da Universidade Marshall, durante uma viagem o avião que transportava a equipe sofreu um acidente trágico. Todos os 75 membros do time – incluindo a comissão técnica – morreram. A comunidade de Huntington permanece em luto até que um jovem treinador decide reconstruir a equipe, contando com a ajuda do antigo assistente do time, que teve a sorte de ceder seu lugar para outro atleta no fatídico vôo.

O longa é apontado por muitos como um dos melhores do tema, isso tanto pela narrativa emocionante, quanto pela excelente interpretação dos atores Matthew Mcconaughey, Matthew Fox, Kate Mara, Anthony Mackie, David Straham entre outros:

(É extremamente recomendado assistir ao filme com lenços estrategicamente posicionados. We are Marshall!).

MV5BNzk4NTAwNTAzN15BMl5BanBnXkFtZTcwNjczODYzMQ@@._V1_SX640_SY720_O drama “A Gangue está em campo” é estrelado por Dwayne ‘The Rock’ Johnson, e conta a história de um grupo de adolescentes delinquentes que conseguiram uma segunda chance de transformar suas vidas através do futebol americano. Com o intuito de fazer a diferença na vida destes jovens, Sean Porter (The Rock) e seu colega de trabalho Malcolm Moore (Xzibit) colocam em prática um plano para ensinar disciplina e responsabilidade através do esporte.

Com somente 4 semanas antes da temporada começar, Porter precisa vencer diversos obstáculos para conseguir treinar um time forte à altura da competição. Esta temporada vai testar a mente, o espírito e o físico dos jogadores ao mesmo tempo em que Porter tenta ensinar a eles princípios de boa conduta, força de vontade e respeito aos outros.

O longa foi muito elogiado pela crítica por mesclar um assunto pesado com sutileza e às vezes até humor, e também pelas ótimas atuações do elenco.

 

Para fechar o tópico temos “Duelo de Titãs”, Denzel Washington vive Herman Boone um técnico de futebol americano contratado para trabalhar no comando de um time universitário dividido pelo racismo, os Titans. Inicialmente, Boone sofre preconceitos raciais por parte dos demais técnicos e até mesmo de jogadores do seu time, mas aos poucos ele conquista o respeito de todos e torna-se um grande exemplo para o time e também para a pequena cidade em que vive.

Famoso pela grande atuação de seu protagonista o filme é recheado de momentos marcantes, como os grandes discursos de Boone, que até hoje servem para inspirar as pessoas:

As Comédias:

Agora para quebrar o clima dramático vamos focar em duas comédias super bacanas. Primeiro “Virando o Jogo”, a trama traz Shane Falco (Keanu Reeves), umas das principais promessas do futebol americano quando garoto e para quem o sucesso nunca chegou, mas quando os jogadores da Liga Nacional resolvem entrar em greve por melhores salários, deixando os estádios vazios, os donos dos times de futebol americano passam a buscar desesperadamente uma solução.

Até que o Washington Sentinels encontra a solução: contratar o técnico Jimmy McGinty e procurar “atletas” (ex-membros da SWAT, jogadores de futebol, seguranças e presidiários) que estejam dispostos a jogar com o coração.

“Virando o Jogo” trata-se de uma obra engraçadíssima com vários momentos marcantes, desde a cena das exímias líderes de torcida até a música “I will survive”, entoada pelos jogadores do time.

Outra comédia bastante popular na sua época foi “Golpe Baixo”, o original foi lançado em 1974 e traz a história de Paul Crewe, ex-jogador profissional, preso por causar uma perseguição policial a um carro “emprestado”. Um ardiloso diretor recruta Crewe para formar uma equipe de condenados, que vai enfrentar seu refinado semiprofissional time de carcereiros em um campeonato.

O filme fez tanto sucesso que em 2005 ganhou um remake estrelado por Adam Sandler, Chris Rock e James Cromwell entre outros. Ambos os longas conseguem até hoje divertir e entreter as pessoas facilmente.

golpe baixo

Filmes biográficos

Embora lançado em 2009, o longa “No limite – A história de Ernie Davis” se passa nas décadas de 50 e 60 e conta a extraordinária vida do estudante e jogador de futebol americano Ernie Davis (Rob Brown), o primeiro afro-americano a ganhar o troféu Heiman (prêmio concedido ao melhor jogador universitário do ano). Suas atitudes como respeito e a luta pela igualdade, mudaram para sempre a cara do esporte americano, e ainda hoje continua a inspirar gerações.

O filme ainda revela a situação da pobreza na Pensilvânia ao que se refere à exploração de carvão. Com isso Davis tinha um futuro incerto até se tornar um dos maiores jogadores da história de sua escola, sob a orientação do lendário treinador Ben Schwartzwarlder Siracusa (Dennis Quaid). Assista ao início do longa (só para ficar na vontade mesmo!):

rudy-movie-poster-1993-1020189503Rudy” trata-se de outra película que acompanha um jovem pobre que sonha em se tornar um grande astro do futebol representando a mais tradicional escola de sua cidade. Mesmo sem contar com o apoio de sua família e amigos, ele não desiste da luta até realizar seu grande sonho.

A obra é de 1993 e é considerada por muitos uma das melhores sobre futebol americano. No elenco estão nomes como Charles S. Dutton, Christopher Reed, Greta Lind, Deborah Wittenberg e Jon Favreau entre outros.

O diretor do longa-metragem é David Anspaugh, o mesmo do drama “Momentos Decisivos”, “Rudy” segue quase mesma premissa.

Outro grande filme que foca a história de um jogador de futebol americano é “Invencível”, protagonizado por Mark Wahlberg e Greg Kinnear, que brilham nessa inspiradora história real de um fã de futebol americano que faz de tudo para viver o maior de todos os seus sonhos: jogar profissionalmente pelo seu time de coração, o Philadelphia Eagles. Por conta de vários contratempos, o azarado barman Vince Papale se contentava em assistir aos jogos das arquibancadas, mas com um pouco de sorte e muito trabalho duro, o “calouro” está prestes a se tornar uma lenda.

Dono de uma trilha sonora impecável, “Invencível” trata-se de uma excelente pedida para ver antes do Superbowl! Veja o trailer:

Dica: Vejam dublado que é mais legal.

Recomendação: Friday Night Lights

E pra fechar este aquecimento com chave de ouro temos “Tudo Pela Vitória”, filme baseado em fatos e que conta a história do time de futebol da Universidade Odessa Permian High Panthers, um time que não almejava nada até a chegada de um treinador (Billy Bob Thornton), que decidiu fazer o possível e o impossível para levar a sua modesta equipe às finais do campeonato estadual do Texas.

Embora o longa seja ótimo, talvez seu grande feito tenha sido o de impulsionar um dos melhores seriados já criados (puxo o saco mesmo!) chamado “Friday Night Ligths”. O show é protagonizado por Kyle Chandler e Connie Britton e gira em torno dos eventos que cercam um time de futebol americano escolar, o Dillon Panthers, do Texas, com foco particular para o treinador da equipe, Eric Taylor (Chandler), e sua família.

“Friday Night Lights” é um dos maiores exemplos de que você não precisa entender futebol americano para gostar dos assuntos relacionados ao mesmo, como filmes e séries. Recomendamos a todos assistirem apenas ao piloto do show e tentar não se apaixonar pelo mesmo.  #TexasForever

O seriado foi aclamado pela crítica, embora nunca tenha dado a audiência esperada. Dono de frases, personagens e momentos brilhantes, ele ainda serviu para lançar diversos atores como Taylor Kitsch, Zach Gilford, Adrianne Palicki, Jesse Plemons e Michael B. Jordan entre outros.

gty_friday_night_lights_mi_130429_wmain

E chegamos ao fim, mas é claro que não conseguiríamos citar todas as obra do gênero, e infelizmente algumas delas tiveram que ficar de fora, desde as mais simples, no entanto divertidas como “Uma Gatinha Boa de Bola” e “O Rei da Água”, até grandes clássicos como “O Céu Pode Esperar”, “Um Domingo Qualquer”, “Código de Honra” e “Meu Nome é Rádio” entre outros.

O fato é que você não precisa sequer gostar de futebol americano para acompanhar esse longas, as obras citadas aqui transcendem de inúmeras maneiras o esporte, e é por esse motivo que se tratam de grandes longas-metragens. Por isso corram para vê-los!

Dos filmes citados aqui qual é o seu favorito? Qual filme ficou de fora? E afinal, quem vencerá esse Super Bowl, Patriots ou Seahawks? Comente!