Na última semana, a internet foi pega de surpresa com a informação de que uma série baseada no universo de “O Senhor dos Anéis” seria produzida pela Amazon. Mas parece que as surpresas não pararam por aí. Segundo informações do The One Ring, Christopher Tolkien, filho do autor J.R.R. Tolkien, já não é mais o diretor da Tolkien Estate, organização dedicada a administrar as obras do autor.

Atualmente com 93 anos, Christopher deixou o cargo oficialmente no dia 31 de agosto, o que pode ter sido um fator determinante para a conclusão das negociações da nova série. Ele nunca gostou de qualquer tipo de adaptação das obras do pai e recusou várias propostas ao longo dos anos.

Os filmes dirigidos por Peter Jackson (“O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”) só foram produzidos porque os direitos de adaptação de “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit” foram vendidos para a Warner Bros. durante a década de 60. Contudo, as demais obras editadas por Christopher posteriormente, como o “Silmarillion”, não tinham a menor intenção de serem adaptadas.

Agora com a saída de Christopher, é bem provável que as negociações de futuras adaptações assim como outros produtos baseados na Terra-Média, sejam cada vez mais explorados pelo mercado.

Segundo informações da CNN, tanto a Comcast quanto a Verizon estão entrando na disputa para adquirir grande parte da 21th Century Fox, conglomerado que possui empresas como a 20th Century Fox, o canal Fox, entre outros. Como foi informado anteriormente, a empresa também está na mira da Disney, que embora não esteja mais em negociações com a Fox, ainda parece ter interesse na aquisição.

Uma das fontes da CNN disse que a Comcast e a Verizon estão em um estágio bastante inicial das conversas, mas que o presidente Rupert Murdoch parece bastante motivado a vender parte da empresa. As empresas estariam interessadas em adquirir os estúdios de cinema e televisão da Fox, enquanto os canais de notícias e esportes ficariam de fora. A aquisição é vista como uma boa estratégia de expansão internacional.

Ainda segundo a fonte, as conversas com a Disney foi o que motivou a Comcast e outros potenciais compradores a se aproximarem da Fox, e isso também afetou ainda mais as ações da empresa, que subiram cerca de 8% desde a divulgação.

Até o momento nenhuma das empresas comentou oficialmente sobre o assunto.

Após cortar relações com a Miramax e a The Weinstein Company devido às denúncias de abuso sexual contra o produtor Harvey Weinstein, o diretor Quentin Tarantino (“Os Oito Odiados”) finalmente escolheu o estúdio para financiar e distribuir seu próximo filme: Sony Pictures. As informações são do site The Hollywood Reporter.

Além da Sony, estavam na disputa a Warner e a Paramount. Este será o 9º filme de Tarantino e, de acordo com o diretor, o filme será sobre o ano de 1969 e seus principais acontecimentos, como por exemplo os assassinatos cometidos pelo serial killer Charles Manson. Mas o diretor contrariou os rumores e afirmou em recente entrevista à Indie Wire que o foco do filme não será o assassino, e sim o ano em que Manson cometeu os crimes.

O ano de 1969 foi marcado também pelo início do mandato de Richard Nixon na presidência dos Estados Unidos, a missão Apollo 11 – em que Neil Armstrong pisou na Lua –, o Festival de Woodstock, considerado o maior festival de rock da história e o nascimento da internet, com a ARPANET.

Os astros Margot Robbie (“Esquadrão Suicida”), Brad Pitt (“Aliados”), Leonardo DiCaprio (“O Regresso”) e Samuel L. Jackson (“Dupla Explosiva”) foram sondados para estrelar o filme, mas até agora nenhum ator foi confirmado. Mais recentemente, Tom Cruise (“Feito na América”) também foi procurado por Tarantino.

Ainda sem informações conclusas, o plano é que o longa comece a ser filmado no verão americano de 2018 para possibilitar o lançamento em 2019.

A atriz Michelle Williams (“Manchester À Beira-Mar”) está em negociações para se juntar ao elenco de “Rio”, produção ambientada na Cidade Maravilhosa. As informações são da Variety.

A trama segue um repórter financeiro (Jake Gyllenhaal, de “Vida”) em viagem ao Rio de Janeiro para visitar um grande empresário e amigo (Benedict Cumberbatch, de “Thor: Ragnarok”) que acaba se envolvendo em um plano para fingir a morte do colega.  Não se sabe qual seria o papel de Michelle Williams na produção, caso seja confirmada sua participação.

Atualmente, a atriz está envolvida em “Venom”, spin-off do personagem da Marvel e também nas refilmagens de “All The Money in The World”, após a saída de Kevin Spacey (“Em Ritmo de Fuga”) do elenco.

Quem dirigirá o filme será o italiano Luca Guadagnino (“Um Mergulho no Passado”) com o argumento escrito pelo roteirista Steven Knight (“Aliados”), o qual também o responsável pelo roteiro de “Guerra Mundial Z 2”.

“Rio” ainda não tem data de estreia confirmada, embora especula-se que as filmagens estejam previstas para começar no início de 2018.

De acordo com o Collider, “Star Wars: Os Últimos Jedi” será o filme com a maior duração em tela de toda a franquia “Star Wars”. Em uma conferência de imprensa, o diretor e roteirista Rian Johnson (“Looper”) revelou que o filme terá duas horas e trinta minutos de duração, o que o torna o mais longo de toda a saga até agora.

Para termos de comparação, confira abaixo a duração dos filmes da saga:

“Star Wars: A Ameaça Fantasma” – 2 horas e 16 minutos

“Star Wars: O Ataque dos Clones” – 2 horas e 22 minutos

“Star Wars: A Vingança dos Sith” – 2 horas e 20 minutos

“Star Wars: Uma Nova Esperança” – 2 horas e 1 minuto

“Star Wars: O Império Contra-Ataca” – 2 horas e 4 minutos

“Star Wars: O Retorno de Jedi” – 2 horas e 11 minutos

“Star Wars: O Despertar da Força” – 2 horas e 16 minutos

“Rogue One: Uma História Star Wars” – 2 horas e 13 minutos

Ainda de acordo com o site, o maior tempo em tela seria para apresentar as principais linhas de histórias: a de Rey sendo treinada por Luke, a missão de Finn e Rose e o papel de Poe junto à Resistência, além do desenvolvimento do personagem de Kylo Ren.

O oitavo filme da franquia conta com os retornos de Daisy Ridley (“Assassinato no Expresso do Oriente”), John Boyega (“O Círculo”), Oscar Isaac (“A Promessa”), Adam Driver (“Logan Lucky – Roubo em Família”), Mark Hamill (“Kingsman – Serviço Secreto”) e Carrie Fisher (“Star Wars: O Despertar da Força”), que terminou suas gravações antes do seu falecimento.

“Star Wars: Os Últimos Jedi” estreia no Brasil no dia 14 de dezembro.