A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram uma nova lista de projetos para o cinema e a televisão que receberão investimentos do Programa Brasil de Todas as Telas. São 16 projetos no total: nove longas-metragens para as salas de cinema, sendo seis de ficção, dois documentários e uma animação; e dois telefilmes, quatro séries documentais e uma série de ficção para veiculação na televisão por assinatura, que receberão um total de R$ 16,1 milhões, em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Pela Chamada Pública PRODECINE 02/2013, na qual as distribuidoras apresentam projetos de produção de longas-metragens, foram cinco os contemplados: os documentários “Proibido Nascer no Paraíso”, de Joana Nin, apresentado pela Boulevard Filmes, e “Jair Rodrigues – Deixa que Digam”, de Rubens Rewald, apresentado pela Elo Company; e os filmes de ficção “Albatroz”, de Daniel Augusto, apresentado pela Paris Filmes, “Montanha Russa (Molambo)”, de Vinicius Reis, apresentado pela Pandora Filmes, e “Argelino por Acaso”, de Karim Aïnouz, apresentado pela Gullane Entretenimento.

Três longas-metragens foram selecionados pela Chamada Pública PRODECINE 03/2013 e receberão recursos para a fase de comercialização da obra. Foram contemplados dois filmes de ficção (“Antes o Tempo Não Acabava”, de Sérgio Andrade e Fábio Baldo, e “A Cidade onde Envelheço”, de Marília Rocha) e um de animação (“Bruxarias”, de Virginia Curia).

Já a Chamada Pública PRODECINE 04/2013, que investe na complementação de recursos, selecionou o projeto “O Beijo”, com direção de Murilo Benício.

A operação também contemplou sete projetos destinados às grades de programação das TVs por assinatura. Pela Chamada Pública PRODAV 01/2013, foram contemplados três projetos documentais com a primeira exibição prevista para o canal CineBrasilTV: as séries “Brasil do Povo”, de Ugo Giorgeti, e “Marcadas para Morrer”, de Belisário Franca, e o telefilme “A Idade da Água”, de Orlando Senna.

Outros dois projetos de teor documental estarão na programação do Canal Curta!: a série “Balanço Black”, de Flavio Frederico, e o telefilme “Em Busca de Carlos Zéfiro”, de Silvio Tendler. Com estreia prevista para o canal Prime Box Brazil, a série “Retratos do Cárcere”, de Tatiana Sager, também figura entre os contemplados. Completa a lista de investimentos em conteúdo para TV, a série de ficção “Toda Forma de Amor”, de Bruno Barreto, para o Canal Brasil.

Confira abaixo as fichas técnicas dos projetos contemplados:

PRODAV 01/2013

“Brasil do Povo” – Série documental
Produtora: SP Filmes de São Paulo (SP)
Programadora: CineBrasilTV
Direção e Roteiro: Ugo Giorgeti
Valor investido pelo FSA: R$ 705 mil
Sinopse: Série de dez episódios de 26 minutos cada, apresentando e descrevendo o trabalho de dez diferentes artistas populares brasileiros, todos retratados em seus ambientes típicos, em suas cidades, bairros , residências e locais de trabalho.

“A Idade da Água” – Telefilme documental
Produtora: HL Produtora de Filmes (RJ)
Programadora: CinebrasilTV
Direção e Roteiro: Orlando Senna
Valor investido pelo FSA: R$ 600 mil
Sinopse: A Amazônia. Importância estratégica. Questão ambiental. Reservas indígenas. Presença de grupos econômicos multinacionais. Propostas de ocupação internacional da região: desde Herman Khan, em 1960 (transformar a floresta em um lago), às teorias de “soberania relativa” (Mitterand), “propriedade universal” (Al Gore), “bem público mundial” (Pascal Lamy, OMC), “privatização” (David Miliband, Inglaterra) e “intervenção militar direta” (John Major, Inglaterra). A resposta dos 8 países amazônicos. A questão universal da água, a possibilidade de uma Guerra Mundial da Água.

“Retratos do Cárcere” – Série Documental
Produtora: Panda Filmes (RS)
Programadora: Prime Box Brazil
Direção: Tatiana Sager
Roteiro: Renato Dornelles
Valor investido pelo FSA: R$ 711 mil
Sinopse: As deficiências do sistema penitenciário brasileiro e seus reflexos na criminalidade organizada e na própria sociedade são os temas desta série documental, com 13 episódios. O ponto de partida é o Presídio Central de Porto Alegre, maior presídio do Brasil, considerado o pior do país pela CPI do Sistema Carcerário da Câmara dos Deputados, em 2008, e alvo de duas representações à Organização dos Estados Americanos (OEA), com denúncias de violações de direitos humanos.

“Marcadas para Morrer” – Série documental
Produtora: Giros Projetos Audiovisuais (RJ)
Programadora: CineBrasilTV
Direção: Belisário Franca
Roteiro: Bianca Karol Moraes Lenti e Ismael Soares Machado
Valor investido pelo FSA:  R$ 721 mil
Sinopse: Série documental de cinco episódios que aborda o cotidiano de mulheres da Amazônia ameaçadas de morte em consequência do ativismo em causas de conflitos agrários. São mulheres camponesas à frente de sindicatos, associações, reservas extrativistas e comunidades sob constante ameaça da pistolagem desencadeada por grileiros e latifundiários da região.

“Em Busca de Carlos Zéfiro” – Telefilme documentário
Produtora: Caliban Produções Cinematográficas (RJ)
Programadora: Canal Curta!
Direção e Roteiro: Sílvio Tendler
Valor investido pelo FSA:  R$ 500 mil
Sinopse: Documentário sobre a  moral e os costumes da juventude nos anos 50 e 60 do século passado, que tem como ponto de partida a obra de Carlos Zéfiro, autor e desenhista de quadrinhos famosos, que circulavam por baixo dos panos.

“Toda Forma de Amor” – Série de ficção
Produtora: Caravela Filmes (RJ)
Programadora: Canal Brasil
Direção: Bruno Barreto
Roteiro: Marcelo Pedreira
Valor investido pelo FSA: R$ 3,99 milhões
Sinopse: A partir de um grupo de terapia liderado por uma psicóloga, a série acompanha a vida de pessoas que vivem relacionamentos amorosos que fogem ao esquema do casal heterossexual típico.

“Balanço Black” – Série documental
Produtora: Kinoscópio Cinematográfica e Comércio (SP)
Programadora: Canal Curta!
Direção e Roteiro: Flávio Frederico
Valor investido pelo FSA: R$ 630 mil
Sinopse: Retrato profundo da “black music” brasileira, desde seu surgimento no final dos anos sessenta até os dias de hoje. Ao longo da série serão retratados os cantores, as bandas, os dj’s, os bailes, o comportamento, culminando com seus desdobramentos atuais: o funk carioca, o hip hop, o samba rock.

PRODECINE 02/2013

“Albatroz” – Longa-metragem de ficção
Produtora: Loma Filmes (SP)
Distribuidora: Paris Filmes
Direção: Daniel Augusto
Roteiro: Braulio Mantovani
Valor investido pelo FSA: R$ 3 milhões
Sinopse: Uma aventura extraconjugal transforma a vida do fotógrafo Simão Alcóbar. Em uma viagem com a amante a Jerusalém, ele registra um atentado terrorista frustrado, que termina em linchamento. Ao mesmo tempo em que se torna mundialmente conhecido, Simão passa a ser alvo de uma ácida polêmica sobre a ética de seu trabalho. Em crise com a profissão e o casamento, o fotógrafo é seduzido por uma ex-namorada a ser voluntário em um audacioso experimento neurológico: fotografar os próprios sonhos.

“Montanha Russa (Molambo)” – Longa-metragem de ficção
Produtora: Tacacá Filmes (RJ)
Distribuidora: Pandora Filmes
Direção: Vinicius Reis
Roteiro: Vinicius Reis e Felipe Gamarano Barbosa
Valor investido pelo FSA:  R$ 2 milhões
Sinopse: 1997, Rio de Janeiro. Kleber é gerente de uma empresa que passa por um duro processo de reestruturação. Após demitir toda sua equipe, Kleber sofre pressão para antecipar a aposentadoria. Ele resiste, pois aos 52 anos, se considera jovem para deixar de trabalhar. 1999. Kleber, aposentado, vive tranquilamente em uma cidade do interior. Porém, um fato inesperado fará Kleber retornar, às pressas, para o Rio.

“Proibido Nascer no Paraíso” – Longa-metragem documentário
Produtora: Sambaqui Cultural Cine Vídeo (PR)
Distribuidora: Boulevard Filmes
Direção e Roteiro: Joana Nin
Valor investido pelo FSA: R$ 500 mil
Sinopse: Fernando de Noronha é um berçário natural de várias espécies animais como tartarugas marinhas e golfinhos rotadores, mas não recebe bem o nascimento de seres humanos. A calmaria da ilha esconde um drama feminino que já se estende por mais de uma década e se repete pelo menos 50 vezes por ano. Todas as grávidas são conduzidas para fora da ilha aos sete meses para terem seus bebês no continente – queiram ou não, elas acabam partindo. Em mais de dez anos apenas uma criança nasceu em Noronha. O que aconteceu com a mãe depois do parto inibe outras tentativas de resistência.

“Argelino por Acaso” – Longa-metragem de ficção
Produtora: Videofilmes Produções Artísticas (RJ)
Distribuidora: Gullane Entretenimento
Direção e Roteiro: Karim Aïnouz
Valor investido pelo FSA: R$ 1 milhão
Sinopse: Em 1960, Iracema deixa Fortaleza para fazer um doutorado em bioquímica no Colorado. Majid precisa sair da Argélia às pressas para escapar da guerra, e resolve continuar seus estudos de engenheiro também no Colorado. O encontro fortuito desta mulher brasileira e deste homem argelino cabila é o ponto de partida da vida do diretor e deste filme.

“Jair Rodrigues – Deixa que Digam” – Longa-metragem documentário
Produtora: Confeitaria de Cinema Comunicações (SP)
Distribuidora: Elo Company
Direção: Rubens Rewald
Roteiro: Rubens Rewald e Rodolfo Moreno
Valor investido pelo FSA: R$ 500 mil
Sinopse: O documentário vai contar a história de Jair Rodrigues, um dos mais importantes cantores da música popular brasileira. Do samba à MPB, passando pelo rap e pelo sertanejo, ele foi um dos mais versáteis intérpretes brasileiros, e deixou uma obra vasta, marcada por uma série de sucessos. O filme pretende mapear a trajetória do artista, destacando a sua alegria e irreverência, que contagiaram platéias e influenciaram gerações posteriores de artistas.

PRODECINE 03/2013

“Antes o Tempo Não Acabava” – Longa-metragem de ficção
Proponente: Sérgio J. de Andrade (AM)
Distribuidora: Livres Distribuidora de Audiovisual
Direção: Sérgio Andrade e Fábio Baldo
Roteiro: Sérgio Andrade
Valor investido pelo FSA: R$ 200 mil
Sinopse: Anderson é um jovem indígena em conflito com os líderes de sua comunidade, localizada na periferia de Manaus. Ali, as tradições mantidas por seu povo parecem anacrônicas em relação à vida contemporânea que ele leva. Em busca de autoafirmação,  Anderson abandona a comunidade para viver sozinho no centro da cidade, onde experimenta novos sentimentos e enfrenta outros desafios. No entanto, o Velho Pajé planeja  trazê-lo de volta para mais um ritual.

“A Cidade onde Envelheço” – Longa-metragem de ficção
Proponente: Anavilhana Filmes (MG)
Distribuidora: Vitrine Filmes
Direção: Marília Rocha
Roteiro: Marília Rocha, João Dumans e Thais Fuginaga
Valor investido pelo FSA: R$ 200 mil
Sinopse: Francisca é uma jovem portuguesa que mora há um ano no Brasil. Ela recebe Teresa, uma antiga conhecida com quem já tinha perdido contato. Enquanto Teresa vive momentos de descoberta e encantamento com o novo país onde deseja se instalar, Francisca deseja voltar à Lisboa. O filme acompanha as aventuras de cada uma pela cidade e a profunda amizade que nasce entre elas, obrigando-as a lidar com desejos simultâneos e opostos: a vontade de partir para um país desconhecido e a saudade irremediável de casa.

“Bruxarias” – Longa-metragem de animação
Proponente: Otto Desenhos Animados (RS)
Distribuidora: Vitrine Filmes
Direção e Roteiro: Virginia Curia
Valor investido pelo FSA: R$ 200 mil
Sinopse: Bruxarias é uma história voltada para o público infantil, sobre uma menina de dez anos que vive uma aventura para salvar a avó e os segredos de sua família. Trabalhando com a mística das bruxas e a preparação de poções mágicas, o filme estimula a discussão sobre temas como natureza, folclore, imaginário popular, relações familiares/geracionais e tecnologia. Coprodução com a Espanha.

PRODECINE 04/2013

“O Beijo” – Longa-metragem de ficção
Proponente: República Pureza Filmes (RJ)
Distribuidora: Ludwig Maia Arthouse
Direção e Roteiro: Murilo Benício
Valor investido pelo FSA: R$ 700 mil
Sinopse: Adaptação ousada de “O Beijo no Asfalto”, de Nelson Rodrigues, em preto e branco, mesclando cinema e teatro. O filme narra a história de Arandir, um homem que, num gesto banal, atende ao pedido de um beijo na boca feito por um sujeito prestes a morrer e que acabara de ser atropelado na Avenida Presidentes Vargas. O ato é testemunhado por Amado, um repórter sensacionalista que passa a explorar o beijo entre dois homens para vender jornal, além de incitar a polícia a investigar uma suposta ligação entre Arandir e o morto.

De 29 de setembro a 5 de outubro, será realizada a Mostra Arq.Futuro – A Cidade e o Cinema, com exibições gratuitas nas unidades Augusta e Botafogo do Espaço Itaú de Cinema. O evento vai apresentar sessões especiais de documentários sobre arquitetura, muitos deles inéditos no Brasil, com apresentação de especialistas antecedendo as sessões das 19h30.

Na programação, estão os documentários inéditos no Brasil: The Competition, de Angel Borrego Cubero (Espanha,2013); The Human Scale, de Andreas Dalsgaard (Dinamarca,2012); Kochuu, de Jesper Wachtmeister (Suécia,2003); Detropia, de Heidi Ewing/Rachel Grady, (EUA,2012); Gehry’s Vertigo, de Ila Bêka Louise Lemoine, (França,2013); The Architect, de Jonathan Paker, (EUA,2016); Arab Women in Architecture, produzido por Omrania and Associates e Center for the Study of the Built Environment, (Jordânia,2014); Unfinished Spaces, de Benjamin Murray/Alysa Nahmias (EUA,2011); e My Playground, de Kaspar Astrup Schröder (Dinamarca,2009).

A mostra exibirá também os clássicos Casanova, de Federico Fellini; Playtime, de Jacques Tati; e Cidade Oculta, de Chico Botelho.

Impossível falar em “cidade” sem recorrer às diferentes linguagens que a traduzem. O cinema é uma delas. Desde seu advento como indústria, o cinema “olha” o ambiente urbano, seus personagens, suas pulsões e interações. A Mostra Arq.Futuro – A Cidade e o Cinema pretende captar esses olhares múltiplos, numa curadoria que destaca longas de ficção novos e antigos, além de documentários, em produções nacionais e estrangeiras. O evento tem curadoria de Washington Fajardo, arquiteto, urbanista e presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, e Ugo Giorgetti, premiado cineasta brasileiro, diretor de Uma Outra Cidade e Boleiros, entre outros filmes.

A programação da mostra está em http://arqfuturo.com.br.

 

Mostra Arq.Futuro – A Cidade e o Cinema
Data:
 29 de setembro a 5 de outubro
Local São Paulo: Espaço Itaú de Cinema | Augusta, sala 1 (Rua Augusta, 1475)
Local Rio de Janeiro: Espaço Itaú de Cinema | Botafogo, sala 1 (Praia de Botafogo, 316)
Ingressos: gratuitos, retiradas a partir de uma hora antes de cada exibição, na bilheteria do cinema.
Classificação indicativa: 14 anos

O Janela Internacional de Cinema do Recife irá receber este ano o REClab – 1º Encontro de Coprodução Internacional do Recife, que acontece de 31 de outubro a 4 de novembro. A nona edição do Janela Internacional ocorre nos próximos dias 28 de outubro a 6 de novembro. O Encontro é uma realização da Desvia Produções em parceria com o Janela, o Portomídia, o Consulado Francês e o BRLab.

A oficina será coordenada pela produtora Rachel Ellis e pelo ex-assessor internacional da Agência Nacional de Cinema (ANCINE) Eduardo Valente, atual representante brasileiro do Festival de Berlim e assessor do programa Ibermedia. A atividade contará, ainda, com a participação de convidados internacionais e nacionais, incluindo Thierry Lenouvel (produtor francês), Fabienne Moris (codiretora do FIDLab Marseille), Paulo Carvalho (produtor alemão/brasileiro), Ana Alice de Morais (produtora Brasileira) e Rafael Sampaio (diretor do BRlab), entre outros.

O objetivo da oficina é apresentar aos produtores e diretores de cinema os mecanismos que existem no Brasil e no exterior para realizar projetos audiovisuais em coprodução com outros países. Serão selecionadas 25 pessoas para participar da oficina. Não é necessária experiência com coprodução para se inscrever.

Em paralelo à oficina, o 1º Encontro promoverá uma chamada para selecionar cinco projetos de longa-metragem em fase de desenvolvimento para receber consultorias individuais com os convidados internacionais. A consultoria será nos dias 31/10 e 1º/11. Os consultores selecionarão um projeto que receberá o Prêmio Portomídia, que consiste em 120 horas de estúdio para finalização de imagem e/ou som.

Todas as atividades do encontro acontecerão no Jump Brasil, na Rua do Lima, Santo Amaro, Recife-PE.

A inscrições para a oficina e consultoria podem ser feitas até 7 de outubro, enviando fichas de inscrição completas para o e-mail reclab@desvia.com.br. As fichas podem ser baixadas no site www.reclab.art.br. A inscrição para a oficina é gratuita, e a participação será R$100,00 para os cinco dias. A organização oferece cinco bolsas para cobrir custo de participação de cinco selecionados, sendo necessário indicar na ficha de inscrição se gostaria de concorrer a uma bolsa.

O diretor e roteirista Armando Bo, que ganhou o Oscar de Melhor Roteiro por “Birdman”, em 2015, vai ministrar um seminário no Rio, no dia 12 de outubro. O painel faz parte da programação do RioMarket, área de negócios e capacitação do Festival do Rio. Ele vai dividir a mesa com profissionais brasileiros para falar sobre a transição de publicitários para o cinema. As inscrições podem ser feitas no site www.riomarket.com.br.

Armando é um dos maiores diretores de propaganda da América Latina e do mundo. Seus comerciais para marcas como Axe, VW, e Got Milk deram a ele incontáveis prêmios internacionais, incluindo Leões de Cannes, assim como proeminência nas mídias especializadas de mais respeito, como a Creativity, Shots etc.

Além de sua multipremiada trajetória como diretor de propaganda, Armando tem muita experiência no mercado cinematográfico, como roteirista e como diretor. Ele participou, junto de Alejandro González Iñárritu, da confecção do roteiro de “Biutiful”, assim como de “Birdman”. Seu trabalho em “Birdman” rendeu a ele o Golden Globe de Melhor Roteiro Original em 2015 e o Academy Award de 2015.

Em 2012, teve sua estreia como diretor, e seu primeiro filme, “El Ultimo Elvis”, abriu o Sundance Festival com ampla aceitação de audiência e crítica. O filme recebeu prêmios internacionais em San Sebastián, Londres, França, Coreia e Bélgica.

O É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários abriu as inscrições para filmes visando a participação no evento em 2017. Fundado e dirigido pelo crítico de cinema Amir Labaki, o festival realizará sua 22ª edição entre 20 e 30 de abril de 2017, simultaneamente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O prazo final para se inscrever é até 16 de dezembro. A consulta ao regulamento e o encaminhamento de inscrições devem ser feitos por meio do site www.etudoverdade.com.br.

A partir da próxima edição, o júri internacional atribuirá também um prêmio para o melhor documentário de longa ou média-metragem latino-americano. Desde 2015, os documentários de curtas-metragens vitoriosos nas competições brasileira e internacional estão automaticamente qualificados para a disputa do Oscar.